Marca Maxmeio

Resultado da busca por: Chuvas

0.90.142

Chuvas com bons volumes foram registrados durante toda semana.

Mês de março já supera em 60% o volume médio esperado

A previsão para o final de semana é chuvas em todas as regiões do Rio Grande do Norte. As previsões do Sistema de Meteorologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn) apontam para sábado (26), com céu nublado com trovoadas nas regiões do Litoral e do Vale do Açu. Demais regiões, com céu parcialmente nublados. Para o domingo (27), céu nublado com chuvas em todas as regiões.

O sistema registrou a ocorrência de chuvas em 117 postos de monitoramento nesta sexta-feira (25), com acumulados que superaram 20 milímetros (mm). Os maiores volumes publicados no primeiro boletim pluviométrico da Emparn, referente ao período das 07h15 de ontem (24) até o mesmo horário de hoje, registrou pro região os seguintes acumulados: Central- Fernando Pedrosa, 51.8mm; Agreste- Jundiá, 37.2mm; Agreste- Maxaranguape, 35.2mm e Oeste- Luis Gomes, 21.8mm.

Prognóstico

O prognóstico anunciado na Reunião de Análise Climática para o Semiárido do Nordeste Brasileiro- etapa Rio Grande do Norte, ocorrida em fevereiro, segue se confirmando com bons volumes e distribuição territorial da chuva no estado. O mês de março, até a data de hoje (25), já supera em 60% o volume médio esperado para o período.

A previsão, por regiões, o volume médio de chuvas para os meses de março a maio é de 479,2 milímetros no Oeste, 376,9 na região Central, 343,2 no Agreste e 533,8 na Leste.

“As condições meteorológicas seguem favoráveis para a ocorrência de chuvas no RN. A atuação da Zona de Convergência Intertropical e a elevação da temperatura dos oceanos, são duas das condições de chuvas que atuam desde o começo do mês e devem seguir nos seguintes”, avaliou o chefe da unidade de meteorologia da Emparn, Gilmar Bristot.

Acesse o novo sistema de monitoramento meteorológico http://meteorologia.emparn.rn.gov.br/inicio

Neste Dia Mundial da Água, 22 de março, fomos até o município de Campo Redondo para fotografar a sangria do do açude Mãe D´’Água, tão esperada desde 2011, quando sangrou pela última vez.

 

 

 

Chuva acumulada variou, em média, entre 500mm a 800mm 

 

De janeiro até ontem (23) choveu, em média, entre 500mm e 800 mm no Rio Grande do Norte, tendo as Regiões de Martins e Grande Natal registrado os maiores índices e as Microrregiões de Pau dos Ferros, Borborema e Baixa Verde, com índices inferiores a 500mm. Estes são os dados da análise pluviométrica feita pela Unidade Instrumental de Meteorologia da EMPARN que apontam que em 2019, as chuvas ocorridas neste período foram melhores, quando comparadas aos últimos 7 anos, no que se refere a quantidade e distribuição. “O reflexo disso é a recarga hídrica nos reservatórios do Estado que foi melhor do que em anos anteriores e a agricultura apresentou uma recuperação na produção de grãos e pastagem para os rebanhos”, destacou.

 

Nas Mesorregiões Agreste e Central as chuvas observadas ultrapassaram a esperada, enquanto que as mesorregiões Leste e Oeste, foram abaixo.  “Na análise das chuvas ocorridas em 2019, quando se olha as médias pluviométricas comparadas com a chuva esperada conclui-se que no Estado como um todo a chuva ocorrida ficou próxima da chuva esperada, comprovando a previsão divulgada pela EMPARN em meados do mês de fevereiro de 2019”, disse Bristot.

 

O meteorologista alerta para o déficit detectado para o setor leste do Nordeste, já que climatologicamente, o período de chuvas acaba no início de agosto e nos meses de junho e julho as chuvas foram abaixo do normal. “A preocupação com esse comportamento nas chuvas no setor leste do Estado é com a recarga das lagoas que abastecem os municípios de Agreste e a população da Grande Natal, além da monocultura da cana de açúcar que predomina na região”, avaliou.

 

Abaixo o balanço das chuvas ocorridas de 01 de janeiro a 23 de julho de 2019.

 

Mesorregião Chuva Obs. Até 23 de julho/19 (mm) Chuva Esperada até 23 de Julho. (mm) Desvio Obs.  (%)

Até 23 de Julho/19

Oeste 721,2 739,1 -2,4
Central 605,8 584,0 3,7
Agreste 667,3 613,1 8,8
Leste 955,9 1028,8 -7,1
Estado 737,6 741,3 -0,5

 

 

Barragem Oiticica em Jucurutu

 

Na úlitma quinta-feira, dia 18, eu e Jailson Fernandes pegamos a estrada para registrar as belezas da interior do Rio Grande do Norte, principalmente alguns açudes que estão sangrando. Foram 950 quilômetros de estradas da quinta ao domingo.

Partimos de Natal em direção a Assu onde dormimos e às 4h30 da manhã do dia seguinte já estávamos na sangria da do Açude Mendubim. De lá seguimos para a sangria do Açude Pataxó e durante do dia da sexta seguimos para fotografar outros açudes, o Beldroega em Paraú, Triunfo Potiguar e terminamos o dia no Lajedo de Soledade.

Dormimos da sexta para o sábado em Felipe Guerra e pela manhã fomos para Caverna do Crote e Cachoeira do Caripina.

A tarde do sábado partimos em direção a Barragem de Oiticica em Jucurutu. De lá já no final da tarde partimos Para Currais Novos. Já no início da noite e embaixo de uma chuva de 130 mm seguimos de Currais para o Totoró enfrentando 10 km de estrada de chão com muita água e lama durante aproximadamente 1 hora enquanto em dia normal o tempo é de uns 20 minutos.

Tivemos que dormir no sitio de Dona Branca, mãe do meu amigo jornalista Paulo Araujo, onde fomos muito bem recebidos. Era impossível transitar da estrada de volta.

No dia seguinte a surpresa no Açude Totoró que estava totalmente seco e amanheceu com um volume de água impressionante.

Em torno da 10 horas partimos de volta, enfrentando a lama na estrada além de travessia de rio e riacho já com um volume menor de água.

Antes de pegar a estrada de volta para Natal passamos no Açude Dourados de Currais que no dia anterior estava praticamente sem água e também recebeu um volume muito grande de água.

E passando por Santa Cruz fomos até o Açude Trairi que infelizmente não recebeu nenhuma quantidade de água.

 

Solidariedade!

O MPRN está com uma campanha para arrecadar donativos e ajudar as vítimas das intensas chuvas que atingiram o município de Touros e região e alagaram várias ruas.

O grande volume de água deixou diversas famílias desabrigadas. A campanha do MPRN é voltada para a arrecadação de materiais de limpeza e higiene pessoal, fraldas descartáveis e água mineral.

Os donativos serão arrecadados até a quinta-feira (19) e entregues à Secretaria de assistência Social de Touros na sexta-feira (20).

Pontos de coleta:

– Promotoria de Justiça de Touros (Avenida 27 de Março, 120 – Centro)
– Sede a Procuradoria-Geral de Justiça (Rua Promotor Manoel Alves Pessoa Neto, 97 – Candelária – Natal).
– Sede das Promotorias de Justiça de Natal (Rua Nelson Geraldo Freire, em Lagoa Nova)

As chuvas que estão caindo em grande parte das cidades do interior do Rio Grande do Norte deram o tom do pronunciamento do deputado estadual Vivaldo Costa (PSD). Na manhã desta quarta-feira (25), o parlamentar comemorou o fenômeno, citou os benefícios para a população que convive com a situação de seca há mais de seis anos e aproveitou para cobrar a implementação de políticas públicas que ajudem o homem do campo.

“O mês de abril marcou, não só o RN, como o Nordeste todo, com um inverno promissor que está fazendo desaparecer o aspecto de seca e sofrimento. Volto hoje para comemorar as chuvas e a generosidade do mês de abril, mas é preciso que os governantes entendam que houve um forte processo de empobrecimento do homem do campo e eles precisam de um olhar diferenciado e políticas públicas que salvem o sertanejo do fracasso”, destacou.

Vivaldo Costa relembrou os diversos pronunciamentos que fez pedindo proteção divina para o povo sertanejo e destacou o momento de agradecer. “Mas agora temos que fazer nossa parte. Esse inverno que chegou atrasado, salva de imediato, mas o sertanejo está pobre e endividado”, disse.

Em aparte, o deputado Tomba Faria (PSDB) falou da alegria que toma o povo no interior do estado. “Esse é só o começo. Nos meses de maio e junho vai ter muita chuva, é o que esperamos”, afirmou.

O deputado ainda chamou atenção para a necessidade de restaurar a parede da Barragem Passagem das Traíras, um dos mais importantes reservatórios do Rio Grande do Norte. “A barragem foi construída no período em que assumi o Governo do RN ratificando um sonho de 100 anos realizado em 100 dias. Agora, passados 20 anos, não foi feita nenhum reparou ou manutenção”, criticou.

 

No acumulado de chuvas registradas durante o fim de semana, o destaque foi para a região Central Potiguar. No município de Timbaúba do Batistas, o acumulado de sexta (13) até hoje (16), chegou a 206 milímetros e em Caicó 191.7mm.  Ao todo, dos 177 postos monitorados diariamente foram registradas boas chuvas em 111, especialmente, nas mesorregiões Central, Agreste e Oeste. Em todas as regiões do RN as precipitações contribuíram para elevar o nível dos açudes e barragens.

Na região Oeste choveu forte em Martins, 100mm; Serrinha dos Pintos, 86mm; Jucurutu, 73,2mm e ainda em Patu, Messias Targino, Upanema, João Dias e Frutuoso Gomes.

Na mesorregião Central choveu em Caicó, com três registros, sendo um de 191,1mm, no Açude Itans.; 126mm, no Açude Mundo Novo, na Estação Experimental da EMPARN e o terceiro de 185,3mm, na Emater. Choveu ainda em São João do Sabugi, 180mm; Cerro Corá, 135,4mm e, também nos municípios de Serra Negra do Norte, Equador, Cruzeta, entre outros.

No Agreste e Leste do Estado o acumulado mais significativo foi em São Tomé, com 139,4mm e Santa Maria, 69mm. Choveu ainda em Senador Georgino Avelino, 75,6mm; Extremoz, 55,1mm e Parnamirim, 54,7mm.

A previsão é de mais chuva nos próximos dias devido a atuação da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT),  que continua sobre a região Nordeste.

Avisamos que nossa rede de internet está com problemas desde a última quinta (12), por isso os dados não estão disponíveis em nossa página. Técnicos estão trabalhando para resolver os problemas na rede o mais breve possível.

 

 


Márcia Elisa

Unidade Instrumental de Transferência de Tecnologias e Comunicação da Emparn

Assessoria de Comunicação