Marca Maxmeio

Notícias

A urbanização é um dos processos mais impactantes no meio ambiente, notadamente no que se refere à qualidade e elaboração espacial. E com esse viés, Geovane de Souza Almeida, mais conhecido como “Poeta dos Espaços”, nos presenteia com seu recente livro, que traz a Avenida Engenheiro Roberto Freire como pano de fundo. O livro versa sobre uma análise do impacto pontual de uma política pública na cidade de Natal; a necessidade de um planejamento que lide com a produção do espaço urbano.

O livro – Ultra-urbanização e contemporaneidade: A reinvenção da práxis espacial – para o público com leveza e um entendimento peculiar urbanístico, editado pela Omniscriptum Düsseldorf – Alemanha e Novas Edições Acadêmicas, faz um panorama de fortes influências materialistas na cidade através do processo de urbanização. “A ideia é fazer uma análise psicográfica na perspectiva das práticas espaciais criativas. Desta forma, as intervenções deveriam ser mais amplas no sentindo de pensar moldes de engenharia em que a urbanidade fosse à premissa”, ressalta o autor.

No que diz respeito às condições urbanas voltadas para atender aos pedestres, o autor identifica na obra, a carência dos equipamentos para atender com urbanidade os interesses do cidadão comum, que usa o espaço para atender as suas necessidades diárias de ir e vir, tendo como meio de passagem a Avenida.

“A Av. Eng. Roberto Freire é um exemplo, dentre tantos outros, dos percalços de uma urbanização que negligenciou a urbanidade, tornando o espaço uma cicatriz das intervenções, sempre necessárias para corrigir e adequar o sistema de engenharia a dinâmica imperfeita da sociedade”, explica Geovane.

A transformação urbanística que a passou a Avenida nas duas últimas décadas foi pautada na velocidade e na racionalidade tecnológica, em prol da produção capitalista do espaço, fragmentando e diferenciando os territórios, sua familiaridade, e seu senso de urbanidade.

O avanço da urbanização sobre o meio natural, de maneira desordenada, tem causado a degradação progressiva, com a implantação de loteamentos irregulares e a instalação de usos e índices de ocupação incompatíveis com a capacidade de suporte do meio. A ordenação do processo do uso e ocupação do solo urbano, atividade de competência municipal, deve ser questão prioritária numa política de gestão ambiental

E com base em estudos e pesquisas, Geovane Almeida faz uma imersão geográfica na Avenida Engenheiro Roberto Freire e traz em questão, problemáticas ocasionadas deixadas pelo tempo que pode ser revitalizada pelo poder público.

Serviço

O livro está a venda no site MoreBooks, através do link https://bit.ly/2Kdhg04 e em breve estará disponível na plataforma Amazon Books. Para maiores informações (84) 99648-2805.

 


Luana Rego Siqueira | Assessoria de Comunicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Btn Posts Anteriores