Marca Maxmeio

Resultado da busca por: Chuvas

30 de maio de 2014 às 02:17

Nas últimas 24 horas choveu em todo Estado

Apesar do período chuvoso do semiárido estar praticamente chegando ao fim, de acordo com os meteorologistas do Nordeste, a Gerência de Meteorologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN) registrou fortes chuvas em todas as regiões do Estado nas últimas 24 horas – 7h da manhã de ontem, às 7hs da manhã de hoje (29). As maiores precipitações ocorreram no Oeste, enquanto no Litoral/Agreste choveu em praticamente todos os municípios. Para o período de junho a agosto as chuvas deverão se concentrar mais nas regiões Agreste e Leste, conforme conclusão da reunião dos meteorologistas ocorrida na semana passada, em Aracaju.

Nas últimas 24 horas, dos 197 postos de monitoramento, a EMPARN registrou chuvas em 106. Na região Oeste choveu forte em Coronel João Pessoa, com 154 milímetros; São Miguel (130mm); Água Nova (78mm); Venha Ver (75mm); Dr. Severiano (74,7mm); Riacho de Santana (72mm); Rafael Fernandes (61,1mm) e José da Penha ( 52mm); Gov. Dix-sept Rosado (50mm) e Serrinha dos Pintos (47mm). Choveu também em Martins, Pau dos Ferros, Paraná e Francisco Dantas, entre outros municípios.

Na região Central foram registradas boas chuvas em São Fernando, 50 milímetros; Cruzeta (Base Física da Emparn, 47,5mm); Timbaúba dos Batistas (44mm); Caicó (40mm); São José do Seridó (35mm); Caicó -Acude Itans (29,1mm); Caicó -Açude Mundo Novo (27mm); Jardim de Piranhas (24mm) e Acari (21,9mm). Choveu ainda em Jardim do Seridó, Jardim de Angicos e São Vicente, entre outros municípios.

No Agreste choveu em Jaçanã, 75 milímetros; São Bento do Trairi (70,1mm); Santo Antonio (59,4mm); Campo Redondo (48,6mm); Serra de São Bento (47,7mm); Serrinha (40,7mm); Nova Cruz (38mm); Lajes Pintadas (37,6mm); Passa e Fica (36,2mm); Campo Redondo (33,5mm), além de Boa Saúde, Monte Alegre, Sitio Novo, Vera Cruz e Jundiá.

No Leste choveu em Baia Formosa (88,2mm); Baia Formosa (Destilaria Vale Verde), 87,1mm; Extremoz (61,3mm); Senador Georgino Avelino (51,1mm); Montanhas  (41,8mm); Canguaretama (40,2mm); Maxaranguape (38mm) e Canguaretama (28,3mm), além de outros municípios. Em Natal choveu 22 milímetros.

A meteorologia da EMPARN mantém a previsão de pancadas de chuvas no Litoral/Agreste até o próximo sábado, diante da atuação da Zona de Convergência Intertropical, informando que especificamente para esta quinta-feira as “Áreas de instabilidades ocasionadas pela Zona de Convergência Intertropical deixarão o céu com predominância de parcialmente nublado e ocorrência de chuvas, tanto no interior como ao longo da faixa litorânea leste”.

 
EMPARN – Gerência de Transferência de Tecnologias e Comunicação
– Assessoria de Comunicação –

IMG_4524

IMG_4493

Por Elias Medeiros – www.eliasjornalista.com

A Governadora Rosalba Ciarlini recebeu na manhã desta quarta-feira (26), na Arena das Dunas, as equipes da FIFA e do Comitê Organizador Local (COL) que realizaram a última inspeção antes da realização da Copa do Mundo de 2014. O objetivo é acertar os últimos detalhes, antes que o estádio seja entregue para o controle da Fifa, a partir do dia 22 de maio e avaliar planos de operação para os dias de jogos do Mundial na capital potiguar.

Sem a presença da imprensa, que não teve acesso a reunião de trabalho, a Chefe do Executivo Estadual enfatizou o cumprimento em tempo hábil de todo o cronograma em todas as fases de execução do estádio. “Nós mostramos à Fifa, nesta última visita, que cumprimos totalmente os prazos estabelecidos e que a Arena das Dunas é o estádio mais bonito da Copa”, disse Rosalba Ciarlini durante a coletiva de imprensa realizada antes da visita.

O foco principal da visita da Fifa foi a parte externa, com preocupação principal de como os torcedores serão recebidos e locais onde vão ficar hospedados. Entre os pontos debatidos estão segurança, tecnologia, transporte, marketing e mídia. A logística das seleções, com acesso aos estádios e aos hotéis.

As fortes chuvas que caíram em Natal nos últimos dias também foram assunto do encontro. COL e Fifa querem saber se existe um plano B em relação a trânsito e deslocamento dos torcedores e equipes.

Com o projeto concluído, resta apenas a finalização da montagem das arquibancadas móveis, trabalho que vai ampliar a capacidade do estádio para 42 mil espectadores no período da Copa. O projeto é de responsabilidade do governo do estado e está previsto para ser entregue no próximo dia 30 de abril. A estrutura móvel terá capacidade para receber até 11.744 pessoas.

A Arena das Dunas receberá quatro jogos da fase eliminatória. As partidas do Mundial que acontecerão em Natal são México e Camarões, no dia 13 de junho, Gana e Estados Unidos (16 de junho), Grécia e Japão (19 de junho) e Uruguai e Itália, no dia 24 de junho, todos válidos pela fase de grupos do Mundial.

Resta saber se a Arena das Dunas foi aprovada pela Comitiva do Col e da Fifa, já que a imprensa não teve acesso as informações debatidas na reunião.

 

Na análise, os pesquisadores mantém as previsões de chuvas na região

Os meteorologistas do Nordeste estiveram reunidos nos dias 20 e 21, em Recife, para uma nova previsão climática da região, para o período de abril a junho. O Rio Grande do Norte esteve representado através da equipe da Gerência de Meteorologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN). A previsão mostrou uma tendência para chuvas próximo da normalidade no período de abril a junho de 2014, tanto para a região norte como para o setor leste da região Nordeste.

Assim, com as análises dos parâmetros climáticos globais referentes ao mês de fevereiro de 2014 e os resultados dos principais modelos oceânicos/atmosféricos, existe uma tendência de que as chuvas para os setores Norte e Leste da região Nordeste do Brasil, durante os próximos três meses (abril, maio e junho de 2014), variem entre normal a acima da normalidade, com grande variabilidade temporal e espacial, conforme os seguintes percentuais: Normal: 45%; Acima do Normal: 35%; Abaixo do Normal: 20%. Lembrando que como poderão haver mudanças referentes aos parâmetros oceânicos/atmosféricos durante as próximas semanas, principalmente no Oceano Atlântico, é de extrema importância um monitoramento contínuo nessas regiões que possam inserir algumas mudanças no atual prognóstico.

No primeiro momento da reunião, os Estados apresentaram as condições pluviométricas referentes ao mês de fevereiro e a primeira quinzena de março de 2014, destacando a ocorrência de chuvas na categoria próxima da normalidade para os estados do Ceará, Rio Grande do Norte e Paraíba. Para os Estados de Pernambuco e da Bahia, enquanto que no setor leste a chuva ocorrida apresentou bons índices acumulados, no interior as chuvas apresentaram uma irregularidade bastante acentuada, evidenciando a predominância de chuvas na categoria abaixo do normal.

De acordo com o relatório final, “na primeira quinzena de março, as chuvas associadas à presença da Zona de Convergência Intertropical apresentaram uma melhor configuração, tanto nos volumes como na distribuição, principalmente nos Estado do Ceará, Rio Grande do Norte e Paraíba. Com relação à condição hídrica, as chuvas ocorridas até o momento ainda não provocaram mudanças significativas nos níveis de armazenamento de água nos principais reservatórios, prevalecendo alta deficiência no armazenamento de água nos principais reservatórios na região semiárida, que atualmente apresenta um armazenamento em torno de 25% a 30% da sua capacidade máxima”.

Em seguida, os meteorologistas apresentaram os parâmetros atmosféricos que influenciam diretamente na ocorrência de chuvas na região, com destaque à condição de temperatura das águas superficiais dos oceanos Atlântico e Pacífico. Essa variável, mesmo apresentando um comportamento próximo do normal, tanto no Atlântico Norte como Atlântico Sul continuou apresentando evolução favorável em relação aos meses anteriores, com o Atlântico Norte mais frio do que o Oceano Atlântico Sul.   No oceano Pacífico, as águas continuaram apresentando anomalias negativas em tono de 0,5ºC, evidenciando uma condição de neutralidade.  A próxima reunião, no mês de abril, será realizada em Maceió, com data ainda a ser definida.

EMPARN – Gerência de Transferência de Tecnologias e Comunicação
– Assessoria de Comunicação –
07 de outubro de 2013 às 00:17

Press Trip em Gravatá, Pernambuco

 
No período de 03 a 06 de outubro a jornalista Cristina Lira levou grupo de jornalistas de Natal, João Pessoa e Fortaleza, para II press trip para Gravatá(PE). O press trip contou com apoio do SERHS Natal Grand hotel e a primeira parada foi em Olinda onde foi oferecido um almoço no restaurante Patuá e apresentação do destino Pernambuco, com apoio da Empetur. Em Gravatá contou com apoio do Villa Hípica Resort, da Prefeitura Municipal e o receptivo oficial e transfer foi feito com a Martur.

No hotel Villa Hípica, fomos recebidos pelo gerente geral, Henrique Timóteo e equipe onde nos apresentou o hotel, localizado na “Suíça Pernambucana”, cidade a 85 km da capital Pernambucana, de clima ameno e agradável, que tem a gastronomia e o lazer como seus pontos fortes.

Nos dias que ficamos em Gravatá tivemos a oportunidade de conhecer a trilha ecológica das Flores, mirante do Cruzeiro, Mercado Público Cultural, Memorial, museu do carro antigo, pólo moveleiro entre outros atrativos.

O município de Gravatá encontra-se a 84 km da capital pernambucana, Recife. A cidade conta com uma população estimada em 77.845 mil habitantes, distribuídos em uma área de 506,785 km2.

O clima de Gravatá é considerado tropical de altitude com média anual de 21°C, tendo como média no verão 23°C e no inverno 18°C, com alta umidade relativa do ar no decorrer do ano. O oceano Atlântico tem um papel importante na influência do clima dessa região levando umidade e ocasionando chuvas durante todo o inverno. O fato de a cidade estar localizada no Planalto da Borborema resulta em várias influências no clima de Gravatá, uma delas são as temperaturas confortáveis ou pouco altas no verão e baixas no inverno.

 

19 de julho de 2013 às 14:33

Previsão do tempo para os próximos dias no RN

Depois de uma semana de poucas chuvas, a Gerência de Meteorologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN) está prevendo mais pancadas de chuvas até a próxima quinta-feira (25). A chuva coincide com a chegada de uma frente fria no Sul e Sudeste do País.

No Rio Grande do Norte, segundo a previsão, “continuará a predominância  de céu  parcialmente nublado  a claro, com ocorrência de pancadas de chuvas sobre as regiões Leste e Agreste do Estado devido a atuação da brisa e instabilidades de origem oceânica.  Nas demais regiões predominará a condição de céu parcialmente nublado a claro com  ocorrência de chuvas isoladas”. Mais informações sobre o tempo poderá ser obtida acessando-se o link da meteorologia na homepage da EMPARN.

 


EMPARN – Gerência de Transferência de Tecnologias e Comunicação
– Assessoria de Comunicação –
   

 

Redação/eliasjornalista.com

 

Mesmo com as fortes chuvas que caíram em Natal, o secretário-geral da FIFA, Jérôme Valcke, realizou na tarde desta segunda-feira (13), mais uma visita ao canteiro de obras do Estádio Arena das Dunas. O dirigente veio acompanhado pelos ex-jogadores da seleção brasileira de futebol, Ronaldo Fenômeno e Bebeto, membros do Conselho Administrativo do Comitê Organizador Local (COL), e Luís Fernandes, secretário executivo do Ministério do Esporte.

A governadora Rosalba Ciarlini e o prefeito de Natal, Carlos Eduardo, acompanharam o secretário-geral da FIFA, onde fez a entrega dos ingressos simbólicos aos representantes dos operários. Todos os funcionários que trabalharam nas obras dos 12 estádios da Copa do Mundo da FIFA receberão dois ingressos cada para o primeiro jogo em suas respectivas sedes em 2014.

A última visita do secretário-geral da FIFA aconteceu há onze meses, na época apenas uma pequena parte das arquibancadas estava pronta, e gerou uma série de preocupações. Na visita de hoje a tarde, tanto a impressão do secretário-geral, como dos campeões mundiais Ronaldo e Bebeto foram outra.

Em entrevista coletiva de imprensa realizada após a visita, Jérôme Valcke, disse que a FIFA estava satisfeita com o andamento dos trabalhos na Arena das Dunas e afirmou que as obras estão avançadas em relação ao cronograma oficial, além de elogiar a beleza do estádio.

“Estou super feliz em ver o estádio da Arena das Dunas quase pronto com 66% das obras concluídas. Sempre acreditei nisso além de pensar sempre positivo” disse Bebeto, ex-jogador e membro do Comitê da FIFA. “

“Vamos realizar a maior copa do mundo de todos os tempos, por isso precisamos da participação de todos” disse Ronaldo.

 

30 de abril de 2013 às 21:45

Nova data do show do Djavan em Natal

Devido às chuvas na cidade, o show do Djavan que seria realizado, dia 04/05, na Arena do Imirá, foi transferido para dia 31/05, no Teatro Riachuelo, às 21h. Os clientes que desejarem ter o valor do ingresso ressarcido deverão se dirigir à sede da Viva Promoções, no shopping Cidade Jardim, a partir desta sexta-feira (03) em horário comercial. As vendas para o show começam no dia 7 de maio na bilheteria do Teatro Riachuelo. Mais informações: (84) 3207- 1818.

 

Ulysses Freire
Mosaïque Comunicação
Assessoria de imprensa do evento
http://mosaiquecomunicacao.com.br/

27 de abril de 2013 às 21:20

Campo Grande, destino das águas

Há poucos dias, o que se via pelo interior do RN, era seca, calor e sofrimento. Hoje em algumas regiões, o que se ver é muita água e alegria, a exemplo da cidade de Campo Grande onde várias açudes estão sangrando.
E foi a convite do vereado Nilson Jr. e da delegada Sheila Freitas, filhos da cidade, que passamos o sábado na região, eu e o diretor da revista Deguste Washington Rodrigues para registrar as sangrias dos açudes e fazer matéria de um prato típico que chegou para festejar a chegada das chuvas. Visitamos quatro açudes. O Recreio próximo a entrada da cidade com uma pequena sangria, barragem Pepeta no Campo de Aviação, sangria da cachoeira dos Gabrieis, açude do Morcego e por fim uma parada para almoço no Morcego Bar de Toinho, onde foi feita uma matéria para revista Deguste sobre tucunaré servido no bar restaurante.
Mas se em Campo Grande e algumas regiões do Estado a chuva já abasteceu o suficiente para o sertanejo esquecer o sofrimento causado pela seca, outras regiões continuam flageladas pela falta de água. Pegando a BR 304, logo após se afastar do litoral até a cidade de Fernando Pedrosa a imagem é desoladora, vegetação seca pela conseqüente da falta de chuva. Continuando pela 304 depois de Fernando Pedrosa e entrando pela RN-233 até Campo Grande, muito verde, poças d’água, barreiros e açudes cheios a margem das estradas. Em Parau, um registro das carnaúbas numa região totalmente alagada.
20 de março de 2013 às 00:58

Fotógrafo potiguar realiza registro sobre a seca

Por Elias Medeiros – www.eliasjornalista.com

O fotógrafo potiguar, Aldair Dantas, realizou uma expedição ousada pelo médio oeste do RN e registrou relatos sobre a seca no município de Campo Grande. A aventura foi realizada entre os dias 8, 9 e 10 de março. Encarar sol forte, escassez de água, terrenos tórridos e constatar o sofrimento do Sertanejo, foram alguns dos ingredientes dessa viagem.

A notória falta de chuva em grande parte da Região Nordeste já obrigou 144 cidades do Rio Grande do Norte a decretar situação de emergência, afetando, somente nas zonas rurais, mais de 500 mil pessoas. Em alguns municípios do sertão potiguar, a estiagem já obriga muitas pessoas a percorrer longas distâncias sob o efeito do sol em busca de água que são distribuídos por carros-pipas, incluindo Campo Grande.

A cronologia da seca se arrasta por décadas

Uma cronologia anunciada que se arrasta por décadas. Os gestores públicos fazem o mínimo ou quase nada para amenizar ou resolver a situação. Parece ser mais fácil decretar estado de calamidade pública e forçar o governo federal a liberar verbas, do que propriamente resolver o problema.

Segundo a governadora Rosalba Ciarlini (DEM), o problema, contudo, não é propriamente a seca, algo com que, segundo ela, o sertanejo potiguar já está acostumado, mas sim “a falta de infraestrutura hídrica” adequada, ou seja, de distribuição. “A seca não é novidade. É o nosso clima”, disse a governadora, em nota publicada no site do governo.

“Temos que pensar uma forma de desenvolver infraestrutura hídrica que leve água às cidades, fortalecendo o campo. Estamos vivenciando a maior seca e ela não vai acabar agora. Sabemos que a cada dia teremos mais situações realmente de calamidade”, conclui a governadora.

Em suas músicas, o Rei do Baião, Luiz Gonzaga, sempre exaltou o nordestino.

O nordestino, especialmente os pertencentes à zona rural, sempre foram exaltados nas letras musicais, além de cantada em prosa e verso, pelo Rei do Baião, Luiz Gonzaga. “Mandacaru quando fulora na seca é o sinal que a chuva chega no sertão…” onde se encontra o termo mandacaru (Cacto), símbolo da seca.

Considerado um Hino do Nordeste, a música Asa Branca (Luiz Gonzaga/Humberto Teixeira), composta em 1947, continua mais atual do que nunca. “Quando olhei a terra ardendo, Qual fogueira de São João, Eu perguntei a Deus do céu, ai Por que tamanha judiação?”, se percebe que as letras das músicas foram construídas com respeito ao povo nordestino, ao qual Luiz Gonzaga teve maior admiração, sem esquecer suas origens.

O nordestino resiste à seca

Uma das saídas apontadas por especialistas para amenizar o sofrimento dos nordestinos em períodos longos de seca, seria o incentivo por parte do governo da criação do rebanho de caprino, animal resistente e de fácil adaptação ao clima local. “O financiamento que seria responsabilidade do Banco do Nordeste, não sai das intenções, porque o agricultor não tem como pagar o financiamento”, alega Hermínio Fernandes, agricultor.

O lado religioso e a esperança em São José

Segunda crença popular, chuva indica ano de boa colheita e abundância. A crença católica diz que se chover até o Dia de São José, celebrado nesta terça-feira (19), a safra vai ser boa. O dia começa com pancadas de chuvas onde anuncia o inverno que até o presente momento foram insuficientes para a formação de estoques de água nos principais reservatórios; açudes, tanques, poços tubulares, barreiros e principalmente cisternas, importante recurso para o suprimento da população rural com água potável, dessa forma a fé e a esperança do Sertanejo permanece.

Em tempos de vacas magras e de seca prolongada, além de chamar a atenção para o problema, as imagens do fotógrafo Aldair Dantas, falam por si só.