Marca Maxmeio

Resultado da busca por: Chuvas

29 de maio de 2011 às 22:28

Festa no Gargalheiras

Deputado Vicentinho pula de ponta-cabeca e faz bonito em Gargalheiras

Mais uma vez o deputado Vicentinho volta a sua cidade como faz todas as vezes quando acontece a sangria do Gargalheira e pula de ponta-cabeca da parede do acude.

Depois de se concentrar em frente a igreja matriz de Nossa Senhora da Guia, fazer uma oracao agradecendo as chuvas na regiao, Vicentinho percorreu cerca de quatro quilometros da cidade de Acari até o Gargalheiras acompanhado por Antonio Carlos (Tom) prefeito da cidade da deputada Fatima Bezerra, Hugo Manso e conterraneos ao sol da 9 horas da manha sendo cumprimentado por onda passava.

10 de maio de 2011 às 00:12

Água só da chuva

Muita água, verde e diversão… mas somente das chuvas e por causa das chuvas… há mais de uma semana falta água em São Bento do Trairi.

 

 

28 de março de 2011 às 21:27

Japão

Fotos: Elvis Hoshida

 

Duas semanas apos o terremoto e tsunami na área de Tohoku aqui no Japão eu decidi viajar ate la e conferir o estrago com meus próprios olhos .
O que eu pude conferir é que a situação é precária mas nada perto do sensacionalismo que a imprensa mostra .
A comida é pouca mas não tem ninguém morrendo de fome na área de Miyage. As pessoas que moravam perto da baia perderam quase tudo mas não e nada muito diferente do que as chuvas de verão fazem quando causam enchentes em São Paulo .
Três cidades pequenas da costa de Miyage foram completamente varridas do mapa. Essas cidades estão com o acesso bloqueado pelo exército e a policia e  nao tenho como dizer como esta a situação por lá .
O que as pessoas nos locais dizem é que morreu muita gente nessas cidades  mas que agora a situação esta calma e controlada .
Mesmo a situação não sendo tão ruim como a imprensa tenta mostrar, o desastre deixou muitos corpos e danos materiais .
A área de Tohoku vai demorar vários anos ate se recuperar completamente mas o Japão já passou por situações piores e sempre se levantou da cinzas .
Tenho certeza que se levantará mais uma vez com toda certeza .
Por: Elvis Hoshida

 

 

 

14 de março de 2011 às 22:43

Heroína Potiguar

*Foto: Autor desconhecido

Heroína potiguar recebe homenagem amanhã na Assembléia Legislativa

Deputada Gesane relembra feito da telefonista que salvou milhares de vidas no RN em sessão solene

Foi em 1981, há exatos 30 anos, que o Rio Grande do Norte registrou uma das enxurradas mais violentas da sua história. Porém, da tragédia que desabrigou cinco mil pessoas e deixou o Estado às escuras por quase uma semana, nasceu uma heroína: a telefonista Maria de Fátima da Silva, que, amanhã (15), às 10 horas, recebe homenagem da deputada estadual Gesane Marinho (PMN), na sessão solene em alusão ao Dia Internacional da Mulher (8 de março) da Assembléia Legislativa.

Ao perceber que as fortes chuvas na cidade de Campo Redondo, na região do Trairi, encaminhavam a barragem Mãe D’água para o rompimento, Maria de Fátima decidiu alertar o prefeito do município vizinho, Santa Cruz, que, três horas depois, foi devastado pela água. Tempo para a telefonista convencer as autoridades de que a notícia não era uma brincadeira motivada pelo 1º de abril, Dia da Mentira, data da tragédia.

Apesar da dificuldade para ser acreditada, Maria de Fátima conseguiu que os moradores fossem orientados a abandonarem suas casas e procuraram os lugares mais altos da cidade. Quando a água passou por Santa Cruz, sua força destruiu 1.044 casas, mas apenas um óbito foi registrado. Em seguida, a telefonista tratou de contatar o Governo do Estado para pedir socorro e atravessou a noite, sob a luz gerada pela bateria de um carro, dando informações aos parentes desesperados em busca de notícias.

Para Maria de Fátima, a homenagem é uma honra. “Da mesma forma que eu não quis que ninguém morresse, fico feliz com ações que deixem esta história viva”, comentou a telefonista. Gesane explica que a idéia é valorizar aquelas mulheres que, mesmo longe dos holofotes, deram significativa contribuição ao RN. “Trata-se de uma pessoa simples, que usou do seu trabalho para ajudar o coletivo, um pequeno gesto do dia-a-dia que salvou a vida de milhares de pessoas”, justificou a parlamentar.

*Peço desculpas por publicar a foto sem crédito pois é do album de família e não tem o nome do autor.

21 de fevereiro de 2011 às 20:06

Chuva é só alegria no interior

Fiz estas imagens hoje na sangria do açude Inharé em Santa Cruz.  As imagens dizem tudo o quanto as chuvas representam para as regiões interioranas…

20 de fevereiro de 2011 às 20:20

Trilha Verão Solidário

Sucesso total o evento Trilha Verão Solidário que aconteceu neste sábado, 19. A largada aconteceu por volta das 19 horas do estacionamento do Shopping Estação na Zona Norte, onde centenas de veículos 4 x 4  e bugges seguiram em direção a cidade de Touros pela BR 101, voltando pela orla até Barra de Maxaranguape  onde aconteceu shows no trio elétrico da Detroit, com Ary Andrade e Otá Banda.

Foram arrecadados centenas de cestas básica que serão doadas as vítimas das chuvas da cidade de Jucurutu na região do Seridó no RN.

Realização: Natal Jeep Clube, Buggy Clube e Jeep Clube do RN.

Apoio: Tv Ponta Negra, Solto na Cidade, Telepesquisa, Shopping Estação e Site Canindé Soares.com

Patrocínio: Marcilio Rocha Negócios Imobiliários, Condomínio Lagoa do Mato, Faculdade Mauricio de Nassau, Miranda Computação, Cirúrgica Bezerra e Prefeitura de Barra de Maxaranguape.

Promoção: 95 fm a super rádio de Natal e Rô Medeiros

21 de maio de 2010 às 14:17

Drenagem de Natal

Prefeitura conclui Plano de Drenagem de Natal e envia à Câmara Municipal

A Prefeitura do Natal irá necessitar de R$ 490 milhões para resolver os problemas dos 108 pontos críticos de alagamento espalhados por toda a cidade. O valor e os pontos foram levantados pelo Plano Diretor de Drenagem e Manejo de Águas Pluviais do Município (PDDMA), sendo apresentados em uma coletiva de imprensa realizada na manhã desta sexta-feira (21), no Palácio Felipe Camarão, pela prefeita Micarla de Sousa.

O PDDMA é o instrumento legal que aponta as diretrizes para os projetos de drenagem, visando à redução dos impactos causados pelas inundações em Natal. O documento possibilita ainda a elaboração de estudos técnicos sobre os problemas decorrentes do escoamento das águas das chuvas, com a participação direta da sociedade.

O plano, enviado pela prefeita à Câmara Municipal, traz um amplo diagnóstico da infraestrutura de drenagem do município, indicando ainda sugestões e soluções. Uma das iniciativas incluídas no PDDMA foi a criação de um Manual de Drenagem, que se aprovado irá impor normas e regras a serem seguidas por todas as obras, públicas e privadas, realizadas no município do Natal.

Para acompanhar a adequação das obras ao manual, a orientação do estudo é que sejam criados setores de fiscalização e de análise de projetos, dentro da Secretaria Municipal de Obras Públicas e Infraestrutura (Semopi), especificamente voltados para os aspectos que envolvam a drenagem e o manejo de águas.

Distribuição

Com relação aos pontos críticos de alagamento existentes na cidade, o PDDMA identificou 13 na zona Oeste, 20 na Leste, 32 na Norte e 43 na Sul. Os investimentos necessários para solucionar os problemas desses 108 pontos foram estimados em R$ 30 milhões (Oeste), R$ 50 milhões (Leste), R$ 60 milhões (Norte) e R$ 350 milhões (Sul), totalizando os R$ 490 milhões.

Durante a elaboração do plano, também foram delimitadas as bacias e sub-bacias de drenagem existentes no território natalense. A medida facilitará a definição sobre o destino final das águas coletadas em cada uma dessas áreas. Além disso, também foi levantado um cadastro completo da estrutura de drenagem da capital.

Na zona Norte foram identificadas seis bacias de drenagem, totalizando 4.300 hectares, enquanto no restante da cidade há um total de 14 bacias, que representam cerca de 9.900 hectares de áreas. Foram identificados os pontos de recarga e taxas de infiltração, além da realização de um diagnóstico com foco no esgotamento sanitário e sua interferência na drenagem do município.

Na apresentação do PDDMA, a chefe do executivo municipal ressaltou que este é o primeiro plano completo e estruturado para resolver o problema de drenagem da cidade. “É fundamental que o Plano Diretor de Drenagem e Manejo de Águas Pluviais seja transformado em lei para que o projeto possa ser criteriosamente seguido. O Plano Diretor de Drenagem é a solução definitiva para os alagamentos da cidade”, enfatizou a prefeita Micarla de Sousa.

“Hoje vários problemas de alagamentos devem-se ao desrespeito do Plano Diretor de Drenagem elaborado há 35 anos. O novo plano apresentado pela Prefeitura vai regulamentar todo o setor através da aprovação da lei”, completou o secretário municipal de Obras Públicas e Infra-Estrutura, Demétrio Torres.

Discussão

A elaboração do Plano Diretor de Drenagem e Manejo de Águas Pluviais do Município (PDDMA) teve início em julho de 2008 e foi concluída em dezembro do ano passado, a cargo da LR Engenharia e Consultoria Ltda. Ao todo, 55 profissionais, dentre os quais especialistas das mais diversas áreas, participaram do levantamento.

O trabalho foi dividido em três fases. A primeira abrangeu os serviços preliminares e proposições do plano de trabalho, aprovado em audiência pública. A segunda incluiu o levantamento sobre os pontos críticos, a realização dos estudos ambientais, socioeconômicos, urbanísticos, de saneamento básico, hidrologia e hidrogeologia.

A terceira e última fase resultou na criação do Manual de Drenagem, na proposta de solução para os pontos de alagamento e na escolha dos delegados que representaram cada uma das quatro regiões da cidade, na votação do projeto final de minuta do PDDMA.

Durante todo o trabalho a participação popular foi uma constante. Além de moradores e técnicos da Semopi, participaram das diversas discussões e reuniões representantes da Caixa Econômica Federal (responsável pela maior parte dos R$ 3 milhões aplicados na elaboração do plano), de diversas secretarias municipais e de instituições como a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

“Nós demos carta branca para que os engenheiros, técnicos e estudiosos da área junto com a participação da sociedade apresentasse o melhor plano de drenagem para Natal, que é este que está sendo enviado para a Câmara Municipal”, disse a prefeita do Natal.

Prefeitura aguarda liberação de R$ 747 milhões da União

O trabalho realizado pela Prefeitura do Natal, junto ao Governo Federal, vem resultando na aprovação de verbas que podem garantir à cidade um choque de desenvolvimento, com a realização de obras fundamentais para a melhoria da infraestrutura urbana. Ao todo, já foram captados R$ 747 milhões em investimentos da União somente para as áreas de drenagem e mobilidade urbana.

“O que nós precisamos é que o Governo Federal dê prioridade ao Plano Diretor de Drenagem de Natal. A Prefeitura fez a parte dela realizando os estudos, elaborando os projetos e o Plano Diretor. Por isso, faço um apelo que a nossa bancada unida possa conquistar os investimentos para a nossa cidade”, pediu Micarla de Sousa.

Principais obras previstas com recursos federais

Obras de mobilidade para a Copa 2014 – R$ 293 milhões

Pavimentação de corredores viários na zona Leste – R$ 4,2 milhões

Drenagem na zona Sul – R$ 19 milhões

Urbanização na zona Oeste – R$ 5 milhões

Urbanização e drenagem na zona Norte – R$ 20 milhões

Drenagem de Petrópolis, Tirol e Cidade Alta – R$ 24 milhões

Drenagem Lagoa Nova (Arena das Dunas) e lagoas de captação – R$ 280 milhões

Drenagem e pavimentação de San Vale e Parque das Colinas – R$ 80 milhões

Conclusão da drenagem e pavimentação de Nossa Senhora da Apresentação – R$ 22 milhões

05 de maio de 2010 às 23:27

Árvores da Hermes podem tombar


Com o chão encharcado e o peso das folhas molhadas, as árvores da Avenida Hermes da Fonseca podem não suportar o peso e tombar por cima dos carros provocando uma tragédia

Árvores da Hermes podem não suportar o peso e tombar, provocando uma tragédia

A previsão da Emparn e que ainda vai continuar chovendo por mais algumas horas em Natal. Desde a noite de ontem para hoje que chove praticamente sem parar e os transtornos foram visíveis em alguns bairros da cidade. A Rua Seridó ao lado do Atheneu é um dos lugares que fica  alagado com qualquer chuva (foto).

Na Avenida Hermes da Fonsêca entre a Avenida Alexandrino de Alencar e a Avenida Bernardo Vieira onde existem no canteiro central árvores que estão ali a dezenas de anos merece uma atenção especial. Com o engarrafamento o perigo fica ainda maior durante as chuvas, pois algumas árvores podem não suportar o peso com o chão encharcado e as folhas molhadas e tombar por cima dos veículos.  Fica o aviso. Essas árvores iam ser retiradas para alargar a avenida e com isso acabar o perigo de tombarem. Mas houve um grande movimento contrário a derrubada.

12 de abril de 2010 às 11:39

Um bairro em cima de uma duna

Nestes últimos dias fiz vários registros das construções em cima do morro de Mãe Luiza, a partir de vários pontos de Petrópolis

A imprensa local nos últimos dias tem noticiado a problemática das construções em cima das dunas de Mãe Luiza. Um problema que precisa de atenção com a chegada das chuvas, pois a situação pode ser uma tragédia anunciada. Com certeza essas dunas seculares estão bem fixadas, inclusive pela vegetação. Mas o peso das construções atribuído ao lixo que está sendo jogado nas encostas, conforme fotos, pode afetar essa fixação e ocorrer uma catástrofe. É necessário e urgente que as autoridades tenham consciência desse problema antes que aconteça algo pior. Sem contar que aquela é uma área importante no aspecto da preservação ambiental e que está sendo invadida por construções de moradias.