Marca Maxmeio

Resultado da busca por: Interior do rn

29 de março de 2009 às 19:30

Num canteiro da prudente

noscanteiros_5520

Hoje as 10h46 no canteiro central da Av. Prudente de Morais próximo a esquina da Rua da Integração em Candelária.

Vale a pena ler o comentário de Sandro Fortunato:

Comentário:
Há uns 15 anos, ali por 1993 ou 1994, em um mês de dezembro, quando Aldo Tinoco era prefeito, fiz uma matéria registrando a rotina de um dia de trabalho do administrador da cidade. Naquela época – HÁ UMA DÉCADA E MEIA -, os moradores de Natal começavam a perceber uma “novidade”: famílias esmolando nos sinais. Havia uma dado interessante naquele tempo. Grande parte dessas famílias TINHAM CASAS nos bairros periféricos de Natal ou em pequenas cidades do interior do estado e costumavam se dedicar a essa atividade (pedir esmolas) somente na época das festas de fim de ano, quando normalmente as pessoas se tornam “mais generosas” e acabam “contribuindo para o Natal dos pobres”.

Hoje o quadro é completamente diferente. As pessoas MORAM perto dos sinais, nos canteiros e nas praças. Elas começam A CONSTRUIR pequenas moradias nesses lugares. (você já postou aqui várias fotos mostrando essas situações: Praça Cívica, Av. do Contorno, etc)

Desde essa história que contei sobre o tempo de Aldo, já estamos na QUARTA administração  (Aldo, Wilma, Carlos Eduardo e Micarla). Não vamos perder tempo apontando culpados. Vamos deixar isso para os joguetes entre políticos. Quero saber O QUE É QUE VAI SER FEITO AGORA para que daqui a quatros anos não tenhamos praças inteiras e outros trechos da cidade totalmente tomados por PESSOAS MARGINALIZADAS. Deixando bem claro o sentido literal da expressão: PESSOAS À MARGEM DA SOCIEDADE.

Teremos ações voltadas para a integração desses indivíduos ou basta nos escondermos atrás dos vidros fechados de nossos carros e nos andares altos dos prédios onde moramos?

Você pode ver todos os comentários sobre esse post aqui:

20 de outubro de 2008 às 23:56

Um Olhar sobre a Cultura Popular Nordestina


1° lugar – Alex Régis


2° lugar – Augusto Cesar, 3° lugar – Rodrigo Sena, 4° lugar – Roberto Meira


5° lugar – Aurilio Santos, 6° lugar – Fred Veras, 7° lugar – Ricardo Fernandes


8° lugar – Márcio Vasconcelos, 9° lugar – Chico Porto, 10° lugar – Igor Dantas

Concurso Um Olhar sobre a Cultura Popular Nordestina divulga fotografias selecionadas

Religiosidade, tradição, danças, cores e movimentos da cultura popular nordestina foram destacados nas dez fotografias classificadas pelo Concurso Fotográfico “Um Olhar sobre a Cultura Popular Nordestina”, com fotografias inscritas de todos os estados da Região Nordeste, e a participação de fotógrafos profissionais e amadores. O concurso contou com o patrocínio do Programa BNB de Cultura 2008. O resultado foi divulgado nesta segunda-feira (20/10) e está disponível no site www.olharcultural.com .

A comissão avaliadora teve o desafio de escolher as dez melhores colocadas entre as 682 fotos inscritas. O primeiro lugar foi para o fotógrafo Alexsandro da Silva Régis, com a foto intitulada O pescador, com o registro do trabalho de pescadores na Praia da Redinha, no litoral norte de Natal-RN. O fotógrafo paraibano Augusto César Cunha Pessoa ficou em segundo lugar com a fotografia Reisado de cores, um registro feito em Juazeiro do Norte-CE, sobre o Reisado, dança típica da cultura popular regional. Em terceiro lugar foi classificado o fotógrafo natalense Rodrigo César Cortez de Sena com a foto Cavalo Marinho, uma mostra desta dança popular tradicional do Estado de Pernambuco, porém a fotografia foi registrada no município de Pedras de Fogo-PB.

O quarto lugar foi para o fotógrafo Roberto Meira, de Assu, interior do Rio Grande do Norte, com o registro fotográfico São João que destacou as bandeiras das Festas Juninas e a religiosidade desta festa que faz parte do calendário de festejos populares da região. O paraibano Aurílio Santos foi classificado em quinto lugar com a fotografia Pipa de criança arranha céu, registrada em Brejo do Cruz-PB.

O fotógrafo Frederico da Silva Veras, de Mossoró-RN, ficou em sexto lugar com a foto O sertanejo e a luz do semi-árido. O sétimo lugar também foi para um fotógrafo de Mossoró-RN, com a foto intitulada Corrida de jegue, Ricardo Francisco Fernandes Lopes registrou um dos eventos mais populares do Nordeste. O oitavo lugar foi para o fotógrafo Márcio Vasconcelos, do Maranhão, com a foto Benção de São João, registrada no município de Penalva/MA. O fotógrafo Chico Porto foi classificado em nono lugar com a fotografia Fé no Frei, registrada em Recife-PE. A décima fotografia colocada tem como título Sertanejo, sobretudo um forte, do fotógrafo Igor Dantas Fraga, um registro fotográfico feito em salvador-BA.

A comissão avaliadora foi formada por três fotógrafos, com experiência também no ensino da arte de fotografar. Itamar Nobre, professor Dr. de Fotografia do Curso de Comunicação Social da UFRN, além disso Itamar também coordena a Base de Pesquisa Imagem, Cultura e Sociedade – IMACUS; Henrique José, cearense naturalizado potiguar, repórter-fotográfico, diretor e educador da Ong ZooN Fotografia, que atua também como professor de Fotografia Digital do Senac; e Teotônio Roque repórter-fotográfico, membro da Ong OLHARES e da Rede de Comunicadores Solidários à criança.

A premiação contempla um prêmio em dinheiro e certificado para os dez primeiros distribuídos da seguinte forma: R$ 1.000,00 (um mil reais) e para o 1º lugar; R$ 700,00 (setecentos reais) para o 2º lugar; R$ 500,00 (quinhentos reais) para o 3º lugar; o 4º lugar ganhará R$ 400,00 (quatrocentos reais), o 5º lugar ganhará R$ 300,00 (trezentos reais) e do 6º ao 10º lugar os vencedores R$ 200,00 (duzentos reais).

Além da premiação em dinheiro, as fotografias selecionadas serão contempladas com a participação em duas Mostras Fotográficas, a primeira no site do Concurso, através do endereço: www.olharcultural.com. A segunda Mostra será nos Centros Culturais do BNB (Fortaleza-CE, Souza-PB e Cariri-CE) prevista para o próximo ano, com data a ser definida. Além disso, as fotografias serão distribuídas gratuitamente através de 10 mil cartões postais, o que será importante para divulgar as imagens da cultura popular por todos os estados da Região Nordeste.

O concurso é um iniciativa da Caminhos Comunicação & Cultura, formada por um grupo de jornalistas e radialistas potiguares que utiliza a comunicação que realiza trabalhos nas áreas de artes visuais e audiovisual, com destaque para a valorização da cultura popular. Mais informações sobre o concurso pelos telefones 84-9138-7111(Dayana Oliveira) e 84-9977-6464 (Alexandre Santos).

22 de março de 2008 às 08:20

Dia Nacional da Água – 22 de Março

agua_5540.jpg

agua_3680.jpg

O dia amanheceu chovendo em Natal, muita chuva pelo interior do Estado, mas é um momento de reflexão.
E a Caern presenteou aos moradores do Alecrim, divisa com o bairro Dix Sept Rosado nessa data, um dia sem água.