Marca Maxmeio

Resultado da busca por: aéreas

Nos próximos meses o Rio Grande do Norte receberá uma série de investimentos na Segurança Pública, através de um convênio firmado com a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp). Será um total de R$ 79.973.763,73 milhões destinados para diversos setores e órgãos que fazem parte da Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed).
Para modernização dos sistemas utilizados no Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (CIOSP), setor responsável pelo recebimento e monitoramento de ocorrências, foi destinado R$ 1.928.105,28 milhão. Já para Centro Integrado de Comando e Controle Regional (CICCR) e o Centro de Inteligência da Sesed, o aporte foi, respectivamente, de R$ 5.092.927,38 milhões e R$ 2.877.717,48 milhões. O Centro Integrado de Operações Aéreas (CIOPAER) irá comprar um novo helicóptero e mais duas viaturas, somando R$ 21.777.286,93 milhões.
O restante dos recursos foi assim destinado:
Polícia Militar
 – Valor: R$ 29.977.330,89 milhões
 – Investimentos: 2 mil coletes balísticos; 179 viaturas; 1.306 armas; 80 escudos balísticos,entre outros equipamentos.
Polícia Civil
– Valor: R$ 12.209.780,77 milhões
– Investimentos: 90 armas; 87 viaturas; 10 escudos balísticos; mais investimentos em tecnologia
Corpo de Bombeiros Militar
– Valor: R$ 6.110.615,00 milhões
– Investimentos: 16 viaturas

 

O medo de avião é uma fobia que pode ser administrada e, dependendo do caso, tratada com orientação profissional. São comuns casos de pessoas que evitam a todo custo voar de avião, o que pode ser um problema, principalmente se existe a necessidade de realizar viagens profissionais, e não apenas a lazer.

André Assunção, psicólogo do Hapvida Saúde, explica que a fobia é o conjunto de medos associados a um fator de ansiedade. No caso do medo de voar, a pessoa sente-se insegura, sem controle e com sintomas físicos de ansiedade (tremor, suor nas mãos e pés, dores de estômago, tensão muscular, inquietação, arritmia, etc). Porém, são sintomas associados ao medo e causados pelo fator emocional.

O psicólogo afirma que existem tratamentos capazes de lidar com esses problemas. “Medos podem ser superados se compreendidos com autoconhecimento, tratamento psicológico e enfrentamento da demanda causadora. Dependendo da amplitude e prejuízo que o medo cause, pode ser necessária, inclusive, a introdução de medicação para tratar a fobia – em casos mais extremos- associando a terapia ao acompanhando psiquiátrico”, declara.

A terapia é um processo de reconhecimento das dificuldades e busca intensa pela mudança e autoconhecimento. O medo pode ser entendido e superado com o processo analítico em consultório e acompanhamento psicológico em espaço clínico. Companhias aéreas e agências de viagens costumam também dar dicas para quem tem medo de viajar de avião. Elas tratam da explicação do funcionamento da aeronave, de quais são os melhores lugares para se sentar, técnicas de relaxamento e meditação e utilização de voos curtos para perder a fobia aos poucos.

Para Assunção, o caminho é a compreensão da própria fobia. “A dica é aprender a lidar com o medo e com a insegurança causada por ele. Buscar autocontrole das emoções e saber quando procurar ajuda profissional. Afinal, o medo é um sentido e não uma doença”, conclui o psicólogo.


Mix Midia Comunicação

 

O turismo no Rio Grande do Norte nunca enfrentou e venceu tantos obstáculos quanto nos últimos anos. A crise econômica nacional derrubou estatísticas do turismo Brasil afora. A crise no setor da segurança pública e matérias sobre o assunto, veiculadas em canais abertos de TV, prejudicaram a imagem do estado potiguar, sobretudo no início do ano. E o fechamento da pista no Aeroporto de Natal por um mês cortou em dois terços o número de turismo por dois meses em 2017. Ainda assim, os números apresentam crescimento continuado no turismo internacional e o primeiro semestre de 2018 mantém os índices positivos vistos nos últimos anos.

 

Dados oficiais do Sistema de Tráfego Internacional da Superintendência da Polícia Federal no RN atestam crescimento de 14,33% entre janeiro e junho de 2018 com relação ao mesmo período de 2017, sendo 14.837 turistas estrangeiros contra 12.977 no ano passado. Esses 1.860 turistas a mais no período representam uma injeção de pouco mais de R$ 4,5 milhões a mais na economia potiguar. O número também é maior que os 14.086 de 2016, com crescimento aproximado de 5,5%. Os argentinos permanecem preponderantes, seguido dos portugueses e italianos. O maior aumento percentual foi de visitantes do Reino Unido (45%) e da Noruega (52,5%).

 

Outro dado oficial, fornecido pelo Consórcio Inframérica, administradora do Aeroporto de São Gonçalo do Amarante, aponta crescimento de 9% no fluxo de passageiros internacionais. Foram 48.649 passageiros, entre janeiro e junho de 2018 contra 44.189 do mesmo período do ano passado. “São números expressivos, sobretudo se considerarmos os obstáculos enfrentados. Vale ressaltar que esses números, com certeza, são ainda maiores porque não computam quem imigra ao Rio Grande do Norte vindo de destinos como Argentina, Paraguai, Uruguai e Chile a partir de São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília, principalmente”, frisa o hoje empresário e secretário estadual de Turismo nos três primeiros anos da atual gestão, Ruy Gaspar.

 

2017 x 2016

 

Os sete primeiros meses de 2017 também foram de crescimento, se comparados ao mesmo período de 2016 no tocante ao fluxo geral do turismo, nacional e internacional. O saldo positivo foi de 8,4% ou 112.937 mil turistas a mais do que os primeiros sete meses de 2016, ainda segundo dados da Inframérica. Se contabilizar ainda o mês de agosto, o índice sobe para 10%. No mês seguinte houve a interdição da pista do Aeroporto de São Gonçalo do Amarante pelo período de um mês, com estimativa de outro mês para readaptação da malha aérea. Ainda assim, aponta a Inframérica, ao fim do ano o crescimento no turismo potiguar foi de 6,5% se comparado os anos de 2017 e 2016.

 

Outro dado oficial, o Anuário Estatístico de Turismo 2018, com ano base 2017, também aponta crescimento de aproximadamente 3% do turismo potiguar até agosto de 2017, antes da interdição. Os números são equilibrados no comparativo desses dez primeiros meses do ano, entre 2017 e 2016. Mas, com a pista interditada, o número de 1.577 turistas em setembro de 2016 cai drasticamente para 685 em setembro de 2017. No mês seguinte, 2.578 em outubro de 2016 contra apenas 830 em outubro de 2017. Já em novembro, com a pista liberada e os voos adaptados, volta o equilíbrio com 3.540 em 2016 e 3.521 em 2017.

 

“Todos esses números oficiais atestam a eficiência e a aposta do Governo ao longo desses anos no setor turístico, mas que, em algum momento esbarrou em fatores externos e prejudicaram alguns índices, mas não o trabalho de divulgação e promoção consistente que trouxe o Rio Grande do Norte de volta à vitrine nacional e internacional. Afirmo com convicção que nunca, ou pelo menos nos últimos 15 anos, nosso Estado foi tão divulgado em sua história, com participação em feiras e eventos e também com realização de famtrips, presstrips, eventos culturais e campanhas promocionais em mídias especializadas e junto a companhias aéreas”, concluiu Ruy Gaspar.

 

 


Papo Cultura Assessoria de Imprensa

Sergio Vila

A Esquadrilha da Fumaça, que há 66 anos realiza apresentações nos ares do Brasil e do mundo, se apresentou no final da tarde desta sexta-feira, 20 de julho em Natal. A exibição fez parte do circuito de demonstrações aéreas na região Nordeste. A data escolhida coincidiu com o dia do nascimento de Santos Dumont, conhecido como pai da aviação nacional.

A apresentação na capital potiguar aconteceu nas imediações da praias do Forte a Areia Preta, na zona Leste de Natal. No total, uma média de 45 militares  participar do show, realizado com aeronaves A-29 Super Tucano, da Força Aérea Brasileira (FAB).

História
Com mais de 3.800 demonstrações realizadas no Brasil e em 21 países, a Esquadrilha da Fumaça representa para milhares de pessoas a oportunidade de estabelecer contato, de maneira emocionante e inesquecível, com a Força Aérea Brasileira. Toda apresentação conta com sete pilotos em sete aeronaves. Cada posição de voo tem uma função específica. Um oitavo piloto fica em solo realizando a locução. Geralmente, a demonstração da Fumaça tem duração de 35 minutos e conta com cerca de 50 acrobacias.

Exibição acontece no próximo dia 20, na praia de Areia Preta, a partir das 16h

A Esquadrilha da Fumaça, que há 66 anos realiza apresentações nos ares do Brasil e do mundo, se apresenta no próximo dia 20 de julho (sexta-feira), em Natal. A exibição faz parte do circuito de demonstrações aéreas na região Nordeste. A data escolhida coincide com o dia do nascimento de Santos Dumont, conhecido como pai da aviação nacional.

A apresentação na capital potiguar acontece a partir das 16h nas imediações da praia de Areia Preta, na zona Leste de Natal. No total, 45 militares devem participar do show, realizado com aeronaves A-29 Super Tucano, da Força Aérea Brasileira (FAB). O acesso ao local é gratuito ao público.

História
Com mais de 3.800 demonstrações realizadas no Brasil e em 21 países, a Esquadrilha da Fumaça representa para milhares de pessoas a oportunidade de estabelecer contato, de maneira emocionante e inesquecível, com a Força Aérea Brasileira. Toda apresentação conta com sete pilotos em sete aeronaves. Cada posição de voo tem uma função específica. Um oitavo piloto fica em solo realizando a locução. Geralmente, a demonstração da Fumaça tem duração de 35 minutos e conta com cerca de 50 acrobacias.

 

 

Ao chegar na cidade de Touros na manhã deste sábado, 14 de julho, o primeiro contato foi com os Jipeiros do RN e proprietários de 4 x 4 que levavam alimentos para os desabrigados. Em seguida fomos para aéreas alagadas onde encontramos o Exército trabalhando, seja no bombeamento das águas, cavando valas com máquinas ou até tirando carro atolado no lamaçal. Muitas casas ainda estão alagadas, muitos perderam todos os móveis e muitas famílias ainda estão desabrigadas. Em algumas ruas e casas a água foi drenada mas as família que perderam tudo ou quase tudo, reclamam da falta de assistência pelas autoridades, dizendo que estão abandonadas.

 

No último fim de semana fui convidado para fotografar  Jardim de Angicos, cidade da região do Mato Grande, distante 108 quilômetros de Natal e que tem uma população um pouco menos de 3 mil habitantes.

Além das fotos aéreas fizemos também a cobertura fotográfica da festa do padroeiro, São João Batista na noite do últimos sábado, dia 23 de junho. Fotos essas que estão num post aqui no site.

Jardim de Angicos é uma cidade acolhedora e diferente de muitas lugares do RN, nesses tempos de extrema violência essa palavra não faz parte do dicionário dos jardim-angicanenses. A cidade é muito bem cuidada pela prefeitura municipal que tem a frente a gestora Suely Fonseca. Da gosto ver os canteiros das ruas que parecem mais um um jardim bem cuidado de uma residência. Um verdadeiro charme e diferencial para pequeno município.

No mais é viajar comigo pelas fotos aéreas e locais que fiz durante o último sábado e domingo que fiquei na Cidade e fui muito bem acolhido.

Estamos mais uma vez participando com um estande na 4ª Feira dos Municípios e Produtos Turísticos do RN e 9º Fórum de Turismo do RN que acontece no Centro de Convenções de Natal, nesta sexta (23) e sábado (24) das 14 as 22 horas com entrada gratuita.

No nosso estande além dos nossos livros a venda também estamos com uma exposição fotográfica com fotos aéreas do RN.

Fotos: Canindé Soares, Pedro Vitorino e Humberto Sales

 

Com humildade e profissionalismo, nosso trabalho de fotografias aéreas e vídeos com drone vai conquistando também a imprensa internacional. À convite da Iberdrola, gigante mundial que recentemente incorporou a Neoenergia, o maior grupo da América Latina do setor de energia elétrica, que controla a Cosern no RN e tem 14 milhões de clientes também em Pernambuco, Bahia e São Paulo, trabalhei durante 02 dias sob as orientações do jornalista Paulinho Araújo, assessor de imprensa da Cosern, fazendo imagens aéreas dos parques eólicos de Calangos, em Lagoa Nova, e Rio do Fogo, tendo como assistentes os fotógrafos Pedro Vitorino e Humberto Sales.
O material começou a ser exibido para todo mundo neste sábado na TVE, maior canal de TV da Espanha.
Mostramos ao repórter e apresentador Marcos Lopéz como se faz uma passagem utilizando um drone e toda a equipe da TVE, que não conhecia o recurso, ficou encantada e agradecida com esse diferencial no material. Agradeço a Paulinho Araújo e a todos da Cosern pela confiança e oportunidade de mostrar para todo mundo o campeão brasileiro na produção de energia eólica, o nosso RN.