Marca Maxmeio

Resultado da busca por: Chuvas

23 de abril de 2008 às 17:20

Chuvas de hoje

chuva_1688.jpg
Poste cai com a força das águas.

chuva_1700.jpg
Ruas totalmente alagadas.

chuvas_1728.jpg
No bairro de Petropolis muitas ruas alagadas.

chuva_1748.jpg
Agua invadiu padaria da Afonso Pena.
chuva_1747.jpg
Muitas lojas em Petropolis ficaram alagadas.

chuva_1749.jpg
E funcionários com vassouras em punho para tirar a água de dentro da loja.

chuva_1758.jpg
Av. Afonso Pena Próximo ao CCAB completamente alagada.

.

chuva_1782.jpg
Muitos carros não conseguiram atravessar as ruas.

chuva_1794.jpg
Os moradores próximo ao largo do ATheneu, estão chamando de LAGO do Atheneu.

07 de abril de 2008 às 07:27

Chuvas trazem alegrias e tristezas

LAGES

assu_96782.jpg
Pico do Cabugi, uma paisagem verde.

assu_96812.jpg
Em LaJes o agricultor prepara a terra.

assu_96912.jpg
BR 304 em Lajes, a destruição.

assu_99392.jpg
Rua em Lajes.

ASSU

assu_96982.jpg
A parede da barragem Armando Ribeiro Gonçalves, vira passarela.

assu_97002.jpg
Iate Clube…

assu_97012.jpg
… que ficava a margem da barragem, foi inundado.

assu_97762.jpg
A beleza da sangria da barragem Armando Ribeiro Gonçalves.

assu_97772.jpg
A irresponsabilidade de alguns pais.

assu_97822.jpg
O contraste.

assu_98032.jpg
Ponte sobre o rio Açu.

assu_98132.jpg
Algumas ruas de Assu, estão alagadas.

assu_98262.jpg
Canoas são os principais meios de transportes.

assu_98432.jpg
Canoas mais úteis que a moto.

assu_98522.jpg
Ainda em Assu.

IPANGUASSU

assu_98901.jpg
Ruas completamente inundadas.

assu_99201.jpg
Casas invadidas pelas águas do rio.

assu_98721.jpg
No portão em vez de carro, a canoa.

assu_98791.jpg
No CEFET alagado, por ironia, na placa esta escrito, Projeto Molha a Terra.

assu_99301.jpg
Tudo alagado no CEFET…

assu_98801.jpg
… o patio virou um rio.

assu_98861.jpg
As pessoas aproveitaram para pescar.

assu_99111.jpg
Único lugar para guardar a bicicleta.

assu_99221.jpg
O posto de combustível também foi inundado.

CARNAUBAIS

assu_99281.jpg
Ponte do acesso a Carnaubais esta completamente coberta pelas águas.

assu_9867.jpg
E a irresponsabilidade na estrada.

30 de junho de 2007 às 15:35

Chuvas

rua

As chuva dos últimos dias tem deixado varias ruas intransitáveis.
A av. Boa Sorte, no bairro N. S. da Apresentação na Zona Norte é uma delas.

No dia 16 de maio, das 11h às 13h, a ONG Baobá, a Rede Eu Sou Do Amor e o SOS Mangue/RN, convidam para o lançamento da campanha Emissão Zero de Carbono em Natal, projeto de lei de iniciativa popular de conscientizar as pessoas sobre o aquecimento global com as mudanças climáticas, na necessidade de seguir plantando mais árvores dentro do perímetro urbano, andar menos de carro, trocando-os pelo uso da bicicleta, ônibus e pelo trem.

 

Uma equipe formada por integrantes da ONG Baobá, da Rede Eu Sou Do Amor e do SOS Mangue/RN, estará na UFRN, no Centro de Convivência, conversando com as pessoas para colher assinaturas do Projeto de Lei de Iniciativa Popular, cuja proposta é eliminar as fontes de carbono de toda energia que abastece a cidade do Natal, e que todo o transporte público seja de matriz elétrica, até o ano de 2035.

 

Tal política pública deve conter instrumentos como: incentivos fiscais, subsídios governamentais e outros para viabilizar a atração das indústrias produtoras de energia e de veículos elétricos, para sua produção e aquisição, facilitando o uso à população e às instituições públicas.

 

Segundo um relatório feito por cientistas do Instituto Potsdam de Pesquisas sobre o Impacto Climático, a emissão de gás carbônico (CO2) na atmosfera é a maior dos últimos 3 milhões de anos, e boa parte dessa poluição vem justamente da queima dos combustíveis fósseis, entre outras atividades humanas, ampliando o efeito estufa.

 

A emissão de CO2 na atmosfera é o principal causador do aquecimento global, gerando eventos meteorológicos extremos, como: temperatura mais elevada, chuvas torrenciais, ondas de calor, secas, oceanos mais ácidos (afetando a vida marinha) e aumento no nível do mar (pondo em risco de alagamento inúmeras cidades ao longo da costa marinha mundial).

 

Atualmente, a pegada humana causa a eliminação de 200 espécies de vida no planeta e os efeitos do aquecimento global na econômica mundial e saúde pública estão sendo negativa e velozmente contabilizados em bilhões de dólares, com tendência de aumento a cada ano.

 

Segundo a EMBRAPA, o agronegócio brasileiro pode perder R$ 7,4 bilhões em 2020, e o dobro, em 2070.

 

Também é importante fazer com que o Brasil implemente, de forma integral, as atribuições do “Acordo de Paris” sobre Mudanças do Clima, pacto climático assinado por mais de 195 países para conter a emissão de gases de efeito estufa.

 

Aqueles que quiserem se engajar na luta por uma Natal mais ecológica, fazendo coro a esse Projeto de Lei de Iniciativa Popular para Emissão Zero de Carbono em nossa cidade, sejam bem vindos. Lembramos para assinar o projeto é necessário que o cidadão seja eleitor do município de Natal (estamos abertos a pessoas de todas as correntes e pensamentos político-filosóficos).

 

Universidades e escolas que tenham interesse em levar o formulário para seu corpo docente e discente assinarem, favor entrar em contato com Haroldo Mota: 84 98845-4603.

 

Zelando por nossa cidade, estamos também salvando nosso planeta e melhorando a qualidade de vida em toda a biosfera.

 

Serviço

“Emissão Zero de Carbono em Natal”

Data: 16.05.2019 (quinta-feira)

Local: UFRN – Centro de Convivência

Horário: 11h às 13h

Proposta: Projeto de Lei de Iniciativa Popular

Realização:

ONG Baobá, SOS Mangue/RN e Rede EuSouDoAmor

Informações:

84 98845.4603 – 99113.5025 – 99942.9020

Largo do Atheneu

 

 

Previsão de chuvas fortes segue até o fim de semana

Chuvas, de intensidade moderada a forte, atingem todas as regiões do RN

A Gerência de Metereologia da EMPARN prevê a ocorrência de chuvas, de intensidade moderada a forte, de hoje (25) até sábado (27), em todas as regiões do Estado, principalmente nas regiões leste e agreste, inclusive para a região aonde está ocorrendo a operação de contenção da Barragem São Miguel II, no município de Fernando Pedrosa, coordenada pela Defesa Civil Estadual.

 

As chuvas são em decorrência da perda de força da condição de bloqueio atmosférico, presente desde a última terça-feira (23), o que ocasionou a liberação da atuação da Zona de Convergência Intertropical que está sobre o RN, influenciada anda pelo aumento da temperatura das águas superficiais do oceano Atlântico próximo do litoral potiguar, que registram temperaturas acima de 30º C, quase 2ºC acima da média esperada.

 

“Lembrando que estamos no período chuvoso com a atuação da Zona de Convergência Intertropical, podendo ocorrem também distúrbios atmosféricos como descargas elétricas e ventanias em regiões com influência do relevo”, completou o Gerente de Metereologia, Gilmar Bristot.

A governadora Fátima Bezerra assistiu na manhã de hoje (19) à tradicional missa de São José, no município de Angicos, na região central do RN. Considerado o padroeiro da família e também chamado pelos sertanejos de “o santo da chuva”, que traz esperança de um bom inverno, a festa teve início no dia 10 de março e foi finalizada na tarde desta terça-feira com a procissão. “É com muita satisfação que eu participo da festa dedicada a São José, o santo que simboliza a chegada do inverno para o homem e a mulher do campo”, afirmou Fátima.

Com seus guarda-chuvas a postos, na expectativa da tão aguardada chuva, a população participou atentamente da missa celebrada pelo arcebispo metropolitano Dom Jaime Vieira Rocha e pelo padre Jailton Soares da Silva, pároco de São José dos Angicos. Na ocasião, ele solicitou a D. Jaime que conceda o título de Santuário Josefino Diocesano à matriz de São José dos Angicos, no ano de 2020, quando completará 150 anos, o qual teve seu pleito de pronto atendido. “O povo trabalhador da nossa região, que da terra cultiva o sustento da sua família, tem uma personalidade forte e que se identifica bastante com o padroeiro”, disse o pároco.

Referindo-se à campanha da fraternidade, D. Jaime fez uma analogia com José do Egito, que segundo a Bíblia foi ministro do faraó e alertou que haveria sete anos de seca. “Ele armazenou alimento para os anos de seca. Isso que ele fez foi uma política pública, que nada mais é do que uma intervenção do poder público para a população, ou seja, são ações do governo para atender aos anseios e necessidades do povo”, declarou.

A missa foi realizada na praça José da Penha, em frente à igreja, teve início por volta das 9h30 e contou com a presença de Samanda Alves (secretária adjunta do Gabinete Civil), Deusdete Gomes (prefeito), Ivaneide Gomes (secretária de ação social do município), Edileuza Palhares (vereadora), Neto de Dezin (vereador), Rosalba Ciarlini (prefeita de Mossoró), Garibaldi Filho (ex-senador), dentre outras lideranças da região.

Região Central receberá Policlínica

Depois de participar da missa, Fátima Bezerra prestou contas à população durante entrevista à Rádio Cabugi Central 104 FM. Ela comentou sobre as ações em execução para restabelecer o equilíbrio financeiro fiscal do Estado. “Paralelo ao esforço que temos feito, catando moeda, revisando contratos, economizando nas contas, estamos buscando recursos extras para quitar as folhas atrasadas”, destacou ao anunciar que nesta quinta-feira (21) haverá uma nova negociação para a venda dos royalties e que está em curso a renegociação da folha de pagamento com os bancos. “Quando os recursos extras entrarem terão destino certo: pagamento dos servidores”, acrescentou.

Ela comentou que além de a gestão estar focada em colocar em prática o plano de recuperação econômica, busca também criar um ambiente favorável para a geração de emprego e renda, atraindo investidores para o estado, e citou o diálogo com empresas como Potiporã, Grupo Vicunha Têxtil, Enerfín (energia eólica) e Coteminas.

Outra área abordada na entrevista foi a saúde. “Vamos honrar um compromisso de campanha e criar a rede de policlínicas do RN e garanto que haverá uma policlínica na região central”, enfatizou para os ouvintes. A governadora afirmou ainda que está no planejamento das ações de saúde, recuperar o Hospital Regional de Angicos.

 


Assecom-RN

Município está sendo castigado com as recentes chuvas que caem no Rio Grande do Norte e moradores estão desabrigados. Doações podem ser entregues na Catedral Metropolitana

O Arcebispo de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha, está convocando os fiéis e a população em geral a fazerem a doação de colchonetes, lençóis, água e alimentos não perecíveis, que serão destinados às famílias do município de Touros, litoral norte potiguar, que vem sendo assolado pelas recentes chuvas que caem no Rio Grande do Norte, desde a sexta-feira (06).

Em virtude dos alagamentos, a prefeitura municipal decretou estado de emergência e mais de 200 moradores tiveram que deixar suas residências e estão desabrigados. Os mantimentos podem ser entregues na Catedral Metropolitana, na sala da coordenação arquidiocesana de pastoral, no horário das 08h às 12h e das 13h às 17h, de segunda a sexta. Dom Jaime encerra o comunicado agradecendo a todos pela generosa e solícita colaboração.

O Rio Grande do Norte registra um mês de abril dos mais chuvosos da década, de acordo com a análise pluviométrica da Unidade de Meteorologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN), em abril deste ano a média de chuva no Estado foi de 208 milímetros, 45,5% acima da média para o mês que é de 143mm.

Nas regiões Central e Oeste, essa média foi ainda maior. Na região Central a média para o mês de abril é de 127mm, este ano choveu 224,7mm, 76,1% acima da média. Já na região Oeste, a média esperada para abril é de 165,5mm, em 2018 choveu 266,7mm, 61,2% acima da média.

Tabela com volume de chuva em abril/2018

Messorregião Chuva Observada em Abril/18

(mm)

Chuva Esperada para Abril

(mm)

Acima da média Abril/18

(%)

Oeste 266,7 165,5 +61,2
Central 224,7 127,6 +76,1
Agreste 131,6 107,9 +21,9
Leste 209,0 171,0 +22,2
Estado 208,0 143,0 +45,5

 

Acumulado Anual (janeiro a abril de 2018)

Na análise da chuva acumulada no ano de 2018, até o mês de abril, quando comparada como valor climatológico para o período de janeiro a abril, apresenta um desvio positivo climatológico de 33,5%, ou seja, choveu 33,5% acima da média esperada, conforme as previsões divulgadas pelo Núcleo de Meteorologia do Nordeste, em fevereiro deste ano.

Tabela com volume acumulado de janeiro a abril de 2018

 

Messorregião Chuva Observada (Jan-Abr) /18

(mm)

Chuva Esperada (jan-Abr)

(mm)

Acima da média (Jan-Abr/18)

(%)

Oeste 610,5 496,0 +23,1
Central 478,1 387,1 +23,5
Agreste 406,6 270,2 +50,5
Leste 629,8 438,7 +43,6
Estado 531,3 398,0 +33,5

 

Previsão para maio de 2018

De acordo com o setor de meteorologia da EMPARN, maio deverá ter chuvas acima da média, que é de 84mm para o mês inteiro. Segundo o meteorologista Gilmar Bristot, as condições oceânicas e atmosféricas continuam favoráveis a ocorrência de um bom volume de chuva, mesmo o mês tendo começado com um bloqueio, mas que não deve ser tão intenso como o que ocorreu em março, quando ficou 2 semanas sem chuva no Estado.

No primeiro dia de maio já houve registro de boas chuvas na região Oeste potiguar. Desde a manhã de segunda-feira (30), até a manhã de hoje, 02 de maio, a Unidade de Meteorologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN), registrou chuvas em 84 postos pluviométricos monitorados diariamente, em todas as regiões do Estado.

O acumulado de chuvas mais significativo ocorreu em Portalegre, com 74,1 milímetros (mm); Messias Targino, 68,5mm; Frutuoso Gomes, 64,0mm; Lucrecia, 58,0mm, entre outros municípios da mesorregião Oeste. O boletim completo está disponível em nossa página: www.emparn.rn.gov.br

Não diria que foi uma viagem dos sonhos. Mas com certeza seria para o sertanejo que durante 7 anos não viu uma só folha verde e agora aos seus olhos pode ver a imensidade de barragens, açudes e barreiros cheios de água, alguns quase cheios e outros sangrando. Ao longo das estradas, seja de asfalto ou de chão, deparamos com rio e riachos com água correndo no sertão sofrido do interior do RN. Nesses tempos de chuvas a paisagem é outra, não parece ser no Nordeste. Da gosto viajar nesses tempos. Da gosto ver a alegria do sertanejo, da gosto ver o milharal com suas espigas e o plantio de feijão. Quanta fartura e quanto seria se todos os anos a chuva chegasse em abundância. Saímos de Natal na manhã do sábado, 28, e retornamos a Natal no final da tarde da segunda-feira, 30 de abril. Foram três dias de viagem para desfrutar das belezas do período de inverno.

Os registros fotográficos foram feito do açude Pataxó em Ipanguassu, da barragem Armando Ribeiro Gonçalves em Itajá, cachoeira de Caparina em Felipe Guerra, Martins, Cachoeira do Pinga em Portalegre, Patu, Jardim de Piranhas, Itans em Caicó, ponte Zé do Bastos com açude sangrando em Jardim do Seridó e por último o Gargalheiras em Acari, um dos mais belos açudes do nosso Estado que infelizmente ainda não tomou água.

Nos lugares onde existe pontos atrativos como cachoeiras e sangrias dos açudes, encontramos pessoas dos mais diversos lugares que fazem o caminho das águas para conhecer esse momento único. Ainda não é muita gente como o atrativo merece, pois falta incentivo e divulgação para esse fim. Poderia ser bem maior levando emprego e renda para essas regiões.

Por fim quero agradecer ao amigo Bruno Giovanni pela oportunidade de lhe acompanhar nessa viagem pelo caminho das águas.