Marca Maxmeio

Notícias

A Associação dos Delegados de Polícia Civil do RN (Adepol/RN) e IN-Pacta, incubadora da UFRN, apresentaram ontem o relatório final da campanha “Eu Decido a Segurança do RN”, que coletou junto à população do nosso estado a impressão e o sentimento que se tem diante da violência que nos assola, bem como propostas para melhorar a Segurança Pública. A campanha durou todo o mês de agosto e neste período mais de 8 mil cidadãos responderam ao questionário, sendo que mais de três mil deram propostas para o sistema de segurança.
 
A solenidade aconteceu no auditório Deputado Cortez Pereira, na Assembleia Legislativa. Todos os candidatos ao governo do Estado foram convidados. Apenas não estiveram presentes o candidato  Freitas Junior e o candidato à reeleição Robinson Faria. Todos os que compareceram receberam em mãos a cópia do relatório bem como as mais de 3 mil sugestões encaminhadas pela população.
 
“A metodologia utilizada, baseada em inteligência artificial , foi capaz de apontar correlações não perceptíveis pela estatística convencional”, explicou o professor Gláucio Brandão, coordenador da incubadora IN-Pacta, e professor da UFRN. 
 
Os dados foram apresentados pelo pesquisador Felipe Zumba, também professor da universidade. “Esperamos realmente que essas valiosas informações sejam aproveitadas pela classe política do nosso estado”, disse Zumba diante da numerosa plateia. 
 
Assistiram à apresentação também outras autoridades políticas, membros da arquidiocese, do Ministério Público Estadual, Magistratura, Auditores Fiscais, Advogados e representantes de instituições como Fiern, Sindicato dos Trabalhadores da Educação e imprensa local. A pesquisa foi dividida pelas quatro mesorregiões do estado. 
 
Nos dados obtidos ficou comprovado, por exemplo, que na mesorregião Leste  Natal e Grande Natal), 97,4% das pessoas não se sentem seguras ao sair de casa, e que para 41,5% das pessoas o roubo é o crime que mais preocupa, seguido do homicídio (27%) e tráfico de drogas (20%). Fazendo a separação por gênero, o roubo é a maior preocupação para 40,6% as mulheres e 42,3% dos homens. 
 
Para a delegada Paoulla Maués, presidente da Adepol/RN, a participação das pessoas foi surpreendente. Não só pela resposta ao questionário mas também na elaboração das propostas. “É interessante como a população ressalta a necessidade de se estruturar as polícias civil e militar, e de se investir em tecnologia e inteligência policial, além da criação de creches em tempo integral e principalmente na alteração da legislação penal e processual penal.”
 

A pesquisa completa está disponibilizada no site da InPACTA e no site www.eudecidoasegurancadorn.com.br .


JACSON DAMASCENO 
Assessoria de Imprensa 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Btn Posts Anteriores