Marca Maxmeio

Resultado da busca por: Interior do rn

image

image

Por Canindé Soares

Enviado em tempo real via celular por Canindé Soares

04 de março de 2013 às 23:36

O potencial turístico do interior do RN

IMG_0329

 

Por Elias Medeiros –www.eliasjornalista.com

O Rio Grande do Norte apresenta um elevado potencial turístico, principalmente em decorrência das belezas de sua paisagem litorânea, destacando-se algumas formas do relevo cuja configuração está associada a processos erosivos desencadeados pela ação de diferentes agentes, as quais podem destacar as falésias encontradas no litoral de Pipa e as formações de dunas largamente encontradas em Genipabu, onde atrai anualmente milhares de turistas para o litoral potiguar.

Natal tem se destacado no noticiário nacional e internacional como uma cidade que possui um belo litoral e uma excelente estrutura hoteleira para atender os visitantes. Já passou da hora dos gestores públicos ligados ao turismo acordar para realidade e perceber que o Rio Grande do Norte tem um potencial incrível que precisa ser explorado internamente com expansão voltada para o interior do Estado.

O turismo conhecido como sol e mar encontra-se estabilizado, milhares de brasileiros e estrangeiros (turistas nórdicos em sua maioria), escolhem Natal como principal destino e nossas praias como desejo de consumo, onde através dos voos charters se inserem no cenário local, ocasionando mudanças, onde se percebe claramente a internacionalização das praias de Ponta Negra e Pipa, além do surgimento de hotéis e resorts de luxo para atender a demanda.

Com relação ao turismo no interior do Estado, pouco tem sido feito para aproveitamento desse potencial. As estatísticas mostram que cada vez mais os brasileiros estão viajando e que há um nítido direcionamento para o ecoturismo voltado a apreciação dos ecossistemas em seu estado natural no interior dos estados brasileiros.

Quando o progresso merecido destas regiões chegar, no roteiro para conhecer as belezas do RN, estará sem dúvida a Serra de Martins, lugar bonito e aprazível que atrai os visitantes pela beleza e a natureza. Entre os atrativos estão: a Casa de Pedra, os Mirantes Mãe Guilé e Mirante do Canto.

A Casa de Pedra

Localizada a 27 km de Martins e situada num pequeno vale da Fazenda Trincheiras, a “Casa de Pedra” é formada por rochas antigas que foram cristalizadas por um afloramento marítimo de calcário, do período pré-cambriano. Catalogada pela Sociedade Brasileira de Cavidades Naturais, é a segunda maior caverna do Brasil em mármore e a maior do estado em volume interno. O lugar é importante para a historiografia local que há até projetos para fazer uma ligação com a serra de Martins através de um teleférico, passando pela Pedra do Sapo e a Pedra Rajada.

Mirante Mãe Guilé

O Mirante Mãe Guilé fica localizado em um ponto privilegiado, logo após a subida da serra, no bairro Lagoa Nova.

Mirante do Canto

O Mirante do Canto fica a 750m de altitude acima do nível do mar e está localizado no sitio canto, na cidade de Martins-RN. Do mirante observa-se a paisagem natural e o relevo da região, com destaque para o visual da parte externa da casa de pedra, sendo o preferido dos visitantes para prática de fotografia, além de oferecer ambientação impecável com relação à limpeza e preservação local.

No sábado (2), duas cidades da região Serrinha dos Pintos e Martins, foram contempladas com o “4°Encontro de Blogueiros da região Oeste do estado do RN”, que discutiu entre outros assuntos: o papel da imprensa livre, a importância da imprensa local, o papel social e dificuldades para se reconhecer a atividade de blogueiro, além da linguagem utilizada e técnicas de fotojornalismo.

 

Enviado em tempo real via celular por Canindé Soares

27 de maio de 2012 às 23:51

Imagens do interior do RN neste domingo

IMG_9579

Depois de percorrer quase mil quilômetros nesses últimos três dias pelo interior do RN, indo de Natal até a longínqua Pau dos Ferros, aqui algumas imagens deste domingo.

VEJA MAIS FOTOS NO NOSSO BANCO DE IMAGENS E FOTOS AÉREAS DO RN

Estamos colocando fotos diariamente.

Acesse www.csfotojornalismo.net para ver as fotos, conhecer os lugares e comprar as fotos que tiver interesse. São fotos de Natal, de praias, das cidades do interior, de todo Rio Grande do Norte.

Quarquer dúvida ligue para 084 9994.2841 ou escreva para fotografia@canindesoares.com

 

27 de maio de 2012 às 02:44

Imagens do interior do RN

Registro de uma viagem de Natal a Pau dos Ferros. Imagens para observar e refletir.

 

Foto: Elisa Elsie

Para conhecer de perto os processos de produção e montagem dos equipamentos utilizados na produção de energia eólica no RN, o governador em exercício, Robinson Faria visitou neste sábado (15), empresas do segmento instaladas nas cidades de Parazinho e João Câmara, no pólo Costa Branca.

“Tivemos investimentos muito significativos, mais de dois bilhões de reais em dois anos, sem contar que a produção de energia eólica gera empregos em áreas de poucas oportunidades, capacita mão de obra do nosso estado e é de baixo impacto para o meio ambiente, preservando nossa natureza”, disse Robinson Faria.

De acordo com o secretário de estado da Tributação, José Airton, o fato de empresas produzirem as torres de concretos dos aerogeradores turbinas utilizando produtos adquiridos no próprio Rio Grande do Norte gera ICMS desde a compra do cimento.

Segundo Thomas Kraus, gerente geral de fabricação de torres da Wobben Windpower, são utilizadas cerca de 3 mil toneladas de cimento por mês, que vem da cidade de Baraúna, região Oeste do RN. Só nesta fábrica que projeta, produz, instala e opera equipamentos para a geração de energia eólica, a capacidade máxima de produção de peças de concreto pode chegar à quantidade necessária para construção de uma torre ao dia.

José Airton também informou que há um pleito das indústrias de energia eólica instaladas no Estado para a isenção dos produtos que são usados para a construção das bases, uma vez que os produtos utilizados para as torres já são contemplados com a medida. “Sabemos que as isenções agilizam os processos de instalação das empresas, mas é algo que precisa ser analisado cuidadosamente, é uma medida que necessita de estudos para ser implementada”, disse o secretário.

A região do chamado pólo Costa Branca é escolhida pela maioria das empresas para instalação dos parques eólicos devido a constância e velocidade dos ventos.  A velocidade mínima é de ventos de 6 metros por segundo, com picos que podem chegar a 24 metros por segundo, dando condições próprias para uma produção continua de energia.

O Rio Grande do Norte conta atualmente com com 2.178,4 MW de capacidade instalada e deverá ter 79 parques eólicos em diversos municípios do estado até 2014. Atualmente o estado já produz 102,9 MW , sendo detentor de 49% de tudo o que foi disponibilizado para a produção de energia eólica no Brasil através de leilões.

Também acompanharam o governador em exercício o secretário Américo Maia (Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico) e Marcelo Toscano, diretor presidente do Idema.

 

Texto: Mara Medeiros