Marca Maxmeio

Notícias

Não diria que foi uma viagem dos sonhos. Mas com certeza seria para o sertanejo que durante 7 anos não viu uma só folha verde e agora aos seus olhos pode ver a imensidade de barragens, açudes e barreiros cheios de água, alguns quase cheios e outros sangrando. Ao longo das estradas, seja de asfalto ou de chão, deparamos com rio e riachos com água correndo no sertão sofrido do interior do RN. Nesses tempos de chuvas a paisagem é outra, não parece ser no Nordeste. Da gosto viajar nesses tempos. Da gosto ver a alegria do sertanejo, da gosto ver o milharal com suas espigas e o plantio de feijão. Quanta fartura e quanto seria se todos os anos a chuva chegasse em abundância. Saímos de Natal na manhã do sábado, 28, e retornamos a Natal no final da tarde da segunda-feira, 30 de abril. Foram três dias de viagem para desfrutar das belezas do período de inverno.

Os registros fotográficos foram feito do açude Pataxó em Ipanguassu, da barragem Armando Ribeiro Gonçalves em Itajá, cachoeira de Caparina em Felipe Guerra, Martins, Cachoeira do Pinga em Portalegre, Patu, Jardim de Piranhas, Itans em Caicó, ponte Zé do Bastos com açude sangrando em Jardim do Seridó e por último o Gargalheiras em Acari, um dos mais belos açudes do nosso Estado que infelizmente ainda não tomou água.

Nos lugares onde existe pontos atrativos como cachoeiras e sangrias dos açudes, encontramos pessoas dos mais diversos lugares que fazem o caminho das águas para conhecer esse momento único. Ainda não é muita gente como o atrativo merece, pois falta incentivo e divulgação para esse fim. Poderia ser bem maior levando emprego e renda para essas regiões.

Por fim quero agradecer ao amigo Bruno Giovanni pela oportunidade de lhe acompanhar nessa viagem pelo caminho das águas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Btn Posts Anteriores