Marca Maxmeio

Notícias

Os agentes penitenciários que estão de folga foram convocados para aturem nas unidades prisionais que estão em crise. A solicitação foi feita pelo próprio Sindicato da categoria, o Sindasp-RN, durante assembleia nesta segunda-feira. Vários presídios e CDPs sofrem com onda de rebeliões.
“A própria categoria decidiu adotar esse procedimento como forma de ajudar e proteger uns aos outros. Diante do baixo efetivo e falta de materiais adequados, temos que nos unir para garantir o mínimo de ordem possível dentro das unidades e resguardar a segurança dos agentes penitenciários”, afirma Vilma Batista, presidente do Sindasp-RN.
De acordo com ela, os agentes penitenciários estão dispostos a atuarem em conjunto nas ações do Governo do Estado. “Sempre fizemos de tudo, muito além das condições que nos são dadas, e agora não será diferente. Agora, para isso, é preciso que o Governo do RN repense as prioridades e inclua o Sistema Penitenciário na pauta de reestruturação imediata, bem como os anseios dos servidores do sistema prisional. Se a situação chegou ao quadro de calamidade, não foi por falta de aviso”, completa.
A presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários ressalta que é possível sim se ter ordem e organização dentro de um presídio, mas para isso, é preciso efetivo, material de trabalho e valorização profissional.
A função de agente penitenciário é considerada a segunda mais perigosa do mundo e a mais estressante. Casos como os que vêm sendo registrados nas unidades desde a semana passada colocam os agentes acima do limite.
“A saúde física e mental dos agentes se comprometem e isso pode refletir no trabalho dele no dia a dia, tendo em vista que o Estado não oferece nenhum tipo de assistência ou acompanhamento”, declara Vilma Batista.

Assessoria de Imprensa do SINDASP/RN
____________________________________

B.O. Comunicação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Btn Posts Anteriores