Marca Maxmeio

Notícias

Foto postado no blog www.canindesoares.com

Projeto tem apoio da Economia Criativa do SEBRAE/RN

Passear por ritmos, dançar coco, ciranda, baião, xaxado, xote, chorinho, samba, valsa e misturar o erudito com o popular. Esse é Carlos Zens, “o tocador de flauta”, cantor, compositor e educador do Rio Grande do Norte. Extraindo melodias dançantes da flauta, Zens expressa a paixão pela cultura popular nas suas músicas cheias de histórias. E, para reviver o universo sonoro das canções, o músico está com o projeto “Caminhos do Som”, com o apoio da Economia Criativa do SEBRAE/RN.

Em tempos de lives e plataformas de streaming, Carlos Zens foi agraciado pelo edital do SEBRAE/RN para viabilizar quatro trabalhos (CD’s) nas plataformas digitais de música. O que antes soava nos alto-falantes dos tocadores de discos, agora também ressoa em todos os cantos digitais. “Poder falar desse momento que estou vivendo, enquanto artista independente é de um valor enorme e, ainda mais sendo através de um edital de fomento à cultura e de economia criativa,” comenta Zens, encantado com os resultados que está galgando. “Muitos fãs meus, aos quais fui conquistando no decorrer da carreira, também pelos projetos que passei, como o ‘Pixinguinha’, o programa ‘Viola, Minha Viola’, com Inezita Barroso e o ‘Sr. Brasil’, com Rolando Boldrin, da TV Cultura, faziam com que procurassem trabalhos meus na internet e hoje posso ofertá-los. É tudo feito com muito zelo e qualidade.”

Já estão disponíveis em todas as plataformas os CD’s Fuxico de Feira, Arapuá no Cabelo, Ouvindo o Coração e Pescador de Sons do Brasil. Basta ter o aplicativo de sua preferência, clicar, ouvir e colocar o chinelo para levantar poeira.

O trabalho Fuxico de Feira (Edições -2004, 2010 e 2012)tem 13 faixas e foi o terceiro CD de Carlos Zens, proporcionando diversas oportunidades, sendo o único potiguar selecionado para o Projeto Pixinguinha, obtendo grande divulgação nacional e viagens ao sul e sudeste do país, além de participações especiais como Lia de Itamaracá, Dominguinhos, Mingo Araújo e vários compositores norte-riograndenses. Dentre as músicas estão: “Royal Cinema” (Tonheca Dantas), “Escadaria” (Pedro Raimundo), “Panela de Mel” (Carlos Zens/José Lucas), “Chuva no Sertão” (Carlos Zens), “Fuxico de Feira” (Carlos Zens), “Minha saudade” (Carlos Zens/José Lucas), “Um canto pra Natal” (Carlos Zens/ Augusto Franklin), “Vilas Brasileiras” (Carlos Zens), “Mestre Francilúzio” (Carlos Zens), “Meu samba é das Rocas” (Carlos Zens), “Brocoió” (Carlos Zens/Celso Cruz), “Cabeceiras” (Carlos Zens/Dácio Galvão/Dominguinhos), “Cirandando pela Praia” (Carlos Zens/Lia de Itamaracá).

Arapuá no Cabelo (Edições – 2008, 2011 e 2012) possui 15 faixas, sendo somente duas instrumentais e 13 cantadas por Carlos Zens. É o quarto CD do músico e a edição de 2008 tem a capa em arte naif, assinada pelo artista plástico Arruda Sales. As músicas são: “Arapuá no Cabelo” (Maciel/Petrônio Aguiar), “Caixão de Gás” (Zé Menininho), “Cocorote” (Carlos Zens/Petrônio Aguiar), “Ranchinho de Paia” (Chico Elion), “Saxofone, Por Que Choras?” (Ratinho), “Do Espinho Nasce a Rosa” (Carlos Zens/Marlene Alves), “Calango da Praia” (Carlos Zens), “Moinho de Pedra” (Carlos Zens/Petrônio Aguiar), “Saudade Inxirida” (J.N. Maciel/Petrônio Aguiar), “Meu Agreste” (Carlos Zens), “Ceará-Mirim” (J.N.Maciel/João Amadeu), “Coco de Canguleiro” (Carlos Zens/Mestre Chico Antônio/Domínio Público), “Poema de Amor” (Carlos Zens/Petrônio Aguiar), “Ribeira do Passado” (Carlos Zens), “São João de Mossoró” (Carlos Zens).

O outro, Ouvindo o Coração (Edição – 2011) é o quinto CD da carreira de Zens, um lado mais introspectivo, com canções e temas instrumentais, é nele que também estão registrados as primeiras composições, um passeio entre Bossa Nova, New Age, Word Music e música sacra, mas sem deixar o regionalismo das canções. As 14 faixas são: “Tempo de Espera” (Carlos Zens/ Petrônio Aguiar), “Ciranda Pra Brincar” (Carlos Zens/ Sebastian Marques), “Flores de Primavera” (Carlos Zens), “Serenata do Pescador – Praieira” (Eduardo Medeiros/Othoniel Menezes), “Céu do Meu Amor” (Carlos Zens), “Caravanas Brasileiras” (Carlos Zens/Pedro Paulo da Costa), “Luz Azul” (Carlos Zens), “Cante uma Canção” (Carlos Zens), “Ave Maria dos Homens” (Carlos Zens), “Ouvindo o Coração – Imerso” (Carlos Zens), “Imagens Primordiais” (Carlos Zens), “Teatro Mágico” (Carlos Zens/Véscio Lisboa/Miguel Cyrillo), “Luzes da Cidade” (Carlos Zens), “Pai Nosso”.

E o disco Pescador de Sons do Brasil (Edição – 2015), composto por 17 faixas, possui repertório autoral e de compositores potiguares, além de mestres da música brasileira e universal, incluindo releituras. Do clássico ao popular, a exemplo da mistura de ciranda com a 5ª Sinfonia de Beethoven, e homenagens ao Rio Grande do Norte. São elas: “Calango da Praia/Araruna” (Carlos Zens e Domínio Público), “De Papo Pro Á” (Joubert de Carvalho e Olegário Mariano), “Ciranda do Sossego/Tema 5ª Sinfonia” (Carlos Zens e Beethoven), “A Flor Xanana” (Carlos Zens), “Um Ponto em Baixo, Um Ponto em Cima” (Tico da Costa), “Natal das Dunas Brancas” (Carlos Zens), “Habañera/Pisa na Fulô” (Bizet e João do Vale/Silveira Jr e Ernesto Pires), “Coco São Gonçalo” (Adap. Carlos Zens), “Rosas e Espinhos” (Dudu Santos), “Choro, Adagio para Dominguinhos (Carlos Zens, Tomaso Albinoni), “Sr. Samba ‘Samba do Rosário” (Carlos Zens), “Me Diz” (Petrônio Aguiar), “Praia da Pipa, Praia do Amor” (Carlos Zens), “Gavião na Cidade” (Carlos Zens), “Ciranda da Vida/Cirandeiros/Bolero” (Carlos Zens, Petrônio Aguiar e Maurice Ravel), “A Gia Canta” (Mestre Cícero da Rabeca. Adap. Carlos Zens), “É Tempo de Semear e Colher” (Calos Zens e Petrônio Aguiar).

Siga nas Redes Sociais e nas Plataformas de Streaming de Música: Carlos Zens

Facebook: @carloszensoficial

Instagram: @carloszens

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Btn Posts Anteriores