Marca Maxmeio

Notícias

Campanha da Associação Potiguar de Off Road (APO) reuniu no início da tarde desta segunda-feira (5), na Via Costeira, em Natal, cerca de 500 veículos e 1.600 praticantes do movimento fora estrada do Rio Grande do Norte. O grupo busca a regulamentação do esporte e a autorização do Governo do Estado para a prática do off road na área de dunas, assim como acontece com buggys, 4×4 e quadriciclos licenciados para turismo. Neste primeiro final de semana com as dunas fechadas, comerciantes de Búzios contabilizaram prejuízos. As 11h30, os jipeiros se reuniram no Centro de Convenções, tomando todas as medidas de prevenção ao Covid-19, como o uso de máscaras e de álcool em gel. Às 12h, eles saíram em “Jipeata”, em fila indiana e sem prejuízo ao trânsito, em direção à Ponte Newton Navarro, na Redinha. A fila de carros se estendeu por 4 quilômetros, passando por Mãe Luíza, Areia Preta, Praia do Meio e Praia do Forte, encerrando o movimento na ponte sobre o Rio Potengi. A “Jipeata” reuniu famílias inteiras que, pela primeira vez em décadas, não puderam contemplar as belezas naturais do nosso litoral, atendendo a recomendação do Ministério Público que proibiu o acesso às dunas de Búzios e lagoas de Nísia Floresta. O off road no Rio Grande do Norte é praticado por potiguares que movimentam toda uma cadeia econômica e tem importante papel no turismo interno. Nesse primeiro final de semana sem movimento nas dunas de Búzios, comerciantes locais amargaram prejuízios. “Esse esporte gera milhões em recursos para o Estado e muita gente depende economicamente dos jipeiros como os pequenos comerciantes, restaurantes, oficinas, balseiros e pousadas, além de concessionárias de automóveis e rede hoteleira do litoral e interior”, disse o presidente da APO, Juscelino Holanda.Uma primeira reunião foi realizada entre a APO e representantes do Governo do Estado na semana passada. Estiveram presentes o vice-governador, Antenor Roberto, secretários de segurança e turismo, Idema, Detran, Polícia Militar, além de secretários municipais de prefeituras do litoral e representantes dos bugreiros e do off road licenciado para o turismo. “Esperamos que os órgãos governamentais possam ouvir nossos anseios em relação ao movimento off road. Fomos proibidos de trafegar na área de dunas, uma atividade que acontece culturalmente há quase 40 anos, por causa de um acidente que teve grande repercussão, mas não deixou feridos ou danos ambientais. O que buscamos é a regulamentação”, disse o presidente da APO. 
FONTE: ASSOCIAÇÃO POTIGUAR DE OFF ROAD (APO)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Btn Posts Anteriores