Marca Maxmeio

Notícias

_MG_2220

[nggallery id=1987]

 

A Governadora Rosalba Ciarlini realizou na manhã desta quinta-feira (2) visita as obras do Pró-Transporte, que irá ligar o Gancho de Igapó a Ponte Newton Navarro, facilitando o acesso dos moradores da Zona Norte de Natal a BR-101 e Aeroporto Aluízio Alves.

 

Com um investimento em torno de R$ 88 milhões, o Governo do Estado está construindo dois eixos de pista dupla, sendo o primeiro o Eixo Fronteiras, que sai do Gancho de Igapó e percorre as Avenidas das Fronteiras, Rio Doce, Tocantínia e Moema Tinoco, totalizando 6,4km.

 

O segundo eixo é o Moema Tinoco/Conselheiro Tristão, que inclui implantação e duplicação de 4,6 Km de via, desde o Viaduto da Redinha até a Avenida Tocantínea. Além disso, o eixo também inclui a obra de prolongamento da Moema Tinoco, que conta com 3km de extensão até o entroncamento com a BR 101. As obras do prolongamento já estão bastante avançadas e deverão ser entregues até o final deste mês.

 

Outra característica do Pró Transporte são os 11km de ciclovia que estão sendo construídos e que vão trazer grandes melhorias na mobilidade dos moradores de Natal. Além da ciclovia, as rotas dos dois eixos serão alargadas e contarão com corredores de ônibus.

 

De acordo com a Governadora Rosalba Ciarlini, as obras trazem um grande ganho para toda a população por facilitar o transporte entre diversos pontos importantes da cidade. “Agora a população vai poder se locomover por essas avenidas mais facilmente. É uma obra importantíssima e um grande investimento que deixo para toda a Natal”, declarou.

Desapropriações

 

O Pró-Transporte está sendo realizado em etapas em função das desapropriações que estão sendo feitas ao redor das vias. De acordo com a Secretária de Infra Estrutura, Kátia Pinto, 45 imóveis foram desapropriados nos últimos 8 meses, sendo 98% dos casos realizados sem qualquer dificuldade, já que os donos dos imóveis têm acatado os valores sugeridos para as desapropriações.

 

A Secretaria realiza um trabalho conjunto com profissionais como engenheiros, advogados e assistentes sociais para garantir que o processo aconteça sem danos para nenhuma das partes. Para a implantação das obras, será necessária a desapropriação, total ou parcial, de cerca de 450 imóveis.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação do Governo do RN

Deixe um comentário

Btn Posts Anteriores