Marca Maxmeio

Notícias

O deputado Coronel Azevedo (PSC) apresentou Projeto de Lei (PL) que dispõe de medida excepcional para a proteção social dos atletas, paratletas e técnicos, em razão do enfrentamento da covid-19. De acordo com o projeto, fica instituído auxílio emergencial no valor de R$ 600 reais para aqueles que estão vinculados às federações esportivas do RN.

“Estamos num momento delicado agravado pela crise mundial de saúde pública com a covid-19. Como é de conhecimento geral, os  atletas também sofrem com  os  graves impactos, principalmente econômicos, decorrentes deste momento. Seguindo as orientações das autoridades, para conter a disseminação do novo coronavírus, a categoria vem praticando o distanciamento social  e  amargando  o  cancelamento de  eventos esportivos, em  especial, as  competições que geram renda para sustento da classe”, defendeu o parlamentar.

Coronel Azevedo afirmou que diversos atletas, paratletas e técnicos estão sem conseguir garantir o custeio da família com os valores provenientes do esporte, acumulando dívidas e com dificuldades de comprar o básico. O projeto está tramitando na Casa e ainda seguirá para apreciação das Comissões.

De acordo com a proposta, o benefício será concedido por quatro meses a partir da promulgação da lei. Os beneficiários devem cumprir cumulativamente requisitos como ser maior de 18 anos, não ter emprego formal ativo, não ser titular de benefícios previdenciários ou assistenciais, entre outras exigências.

Além da manutenção da prática de higienização já recomendada, o professor do curso de Enfermagem orienta sobre a melhor conduta na rotina diária de trabalho

Gradualmente alguns estados brasileiros estão dando início ao processo de reabertura das atividades econômicas, após os sucessivos decretos de suspensão de atividades e isolamento social por causa da Covid-19. Porém, esta iniciativa não é um sinal verde para a retomada da rotina anterior à pandemia. Na verdade, a previsão é de um “novo jeito normal” de viver. Algumas práticas de higiene e distanciamento social devem ser incorporadas no dia a dia de quem retorna ao ambiente de trabalho físico. 

Com ocupação abaixo de 80% nos de leitos de UTI para pacientes de Covid-19 (registrada nesta segunda-feira, 13), a expectativa é que nesta quarta-feira (15) ocorra a reabertura dos estabelecimentos comerciais enquadrados na segunda fração da Fase 1 do cronograma de retomada gradual das atividades econômicas do Governo do Estado. É o caso de bares, restaurantes e lojas com até 600 metros quadrados, entre outros. Contudo, a capital potiguar, assim como as cidades de Mossoró e Parnamirim, já autorizaram a reabertura desses comércios ainda na semana passada. 

De acordo com o professor do curso de Enfermagem da Estácio Natal, Mikael Flambertto, as orientações de distanciamento social devem permanecer como regra geral. “Apesar do reencontro com os colegas de trabalho, por enquanto é bom evitar apertos de mãos ou abraços, por maior que esteja a saudade”, alerta.

Na rotina diária de trabalho também é indicado evitar compartilhar objetos pessoais, como canetas, caneca, computador. Contudo, caso o aparelho eletrônico seja utilizado por diferentes pessoas em turnos distintos, uma boa medida preventiva é limpar o mouse e o teclado com álcool a 70% antes e depois de utilizar equipamento. “Esta limpeza pode ser feita com o álcool líquido, em gel, ou até em spray. Este último tem o uso mais prático e a mesma eficácia”, explica.

Caso a atividade de trabalho demande atendimento a diferentes pessoas, o enfermeiro reforça que os cuidados pessoais continuam os mesmos: lavar bem as mãos e com frequência. 

A correta limpeza das mãos, segundo a Agência de Vigilância Sanitária, segue os seguintes passos: esfregar as palmas e os dorsos das mãos e sem esquecer de entrelaçar os dedos e lavar bem os polegares. Como também, limpar por baixo das unhas, esfregando as pontas dos dedos, e as unhas, na palma da mão oposta fazendo movimentos circulares. 

Ao retornar para casa, o professor recomenda que separe a bolsa, as chaves e o que mais estiver utilizando em um local determinado próximo à entrada da residência.  A orientação é usar álcool 70% em spray para higienizar esses objetos. “As recomendações seguem o mesmo protocolo de higiene. Lave bem as mãos, retire a máscara e higienize as mãos novamente”, reforça.

Sobre as roupas, segundo especialistas, os riscos de contaminação por meio das roupas é bem pequeno, visto que as gotas que transportariam o vírus precisariam ser grandes o suficientes para “pousarem” na roupa. Ou seja, alguém precisaria espirrar ou tossir em cima da pessoa. “Caso alguém tussa muito próximo de você, a melhor coisa é chegar em casa, colocar tudo para lavar e tomar banho. No mais, não precisa de grandes preocupações”, explica. 

Já os sapatos, a sugestão é deixá-los do lado de fora da casa ou usar sempre os mesmos quando sair ao trabalho. Outra ideia é o uso de tapetes de higienização.

Nos próximos dias, a maior distribuidora de medicamentos do Brasil estará iniciando suas atividades no Rio Grande do Norte. Graças ao esforço conjunto da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico (Sedec) e da Tributação (Set) na implementação de uma nova Política de Desenvolvimento Econômico para o estado, a Santa Cruz Medicamentos irá gerar 500 novos postos de trabalho em sua Central de Distribuição na Grande Natal.

O RN foi escolhido estrategicamente para ampliar a atuação da empresa no Nordeste. A escolha se deu a partir da aproximação do Grupo SC com o Governo do Estado durante o Road Show promovido pela Sedec em novembro de 2019. O evento serviu para apresentar os potenciais do Rio Grande do Norte, os novos incentivos fiscais e os cases de sucesso para o público empresarial de todo o país no prédio da CNI em São Paulo.

Segundo o secretário de desenvolvimento econômico, Silvio Torquato, “a chegada da Santa Cruz ao RN foi fruto de um esforço do Governo em revisar e modernizar  todos os seus incentivos fiscais e colocar o estado em pé de igualdade com os demais estados do nordeste”. Entre as medidas adotadas, está a elaboração de um novo Regime Especial que concede descontos no ICMS, por meio de crédito presumido, para a entrada de mercadorias em  centrais de distribuição inscritas no Cadastro de Contribuintes do Estado (CCE).

A Santa Cruz possui 15 unidades em todo o país e realizou investimentos da ordem de R$ 4 milhões na instalação da Central em São José de Mipibú, com 4 mil metros quadrados de área. As atividades estão previstas para iniciar na próxima semana.

O presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, deputado Ezequiel Ferreira (PSDB), apresentou requerimento à governadora Fátima Bezerra (PT) e ao diretor-presidente da Caern, Roberto Sérgio Linhares, solicitando a regularização do abastecimento de água no município de Pedra Grande.

Segundo relatos recebidos pelo parlamentar, a cidade está há quase 30 dias sem o fornecimento de água, situação que fica ainda mais dramática levando em conta o momento da pandemia causada pelo coronavírus, quando a higiene é fundamental no combate à doença. Além disso, os moradores do município afirmam ainda que o abastecimento não é contínuo, uma vez que sofrem mensalmente com a falta de água por um período de 10 a 15 dias.

“Com o fornecimento comprometido, muitas residências ficam sem receber água e acabam tendo que recorrer até mesmo a compra de carros-pipa”, disse o deputado. Ainda no requerimento, Ezequiel solicita que as famílias da cidade sejam isentas da cobrança da conta de água do mês de junho, quando começou o problema.


Serão retomadas as seguintes viagens nas Linhas Norte (Natal/Ceará-Mirim) e Sul (Natal/Parnamirim):⁣

Linha Norte⁣

Segunda a Sexta: Partindo de Ceará-Mirim com destino a Natal, retornarão as viagens das 6h14(que substitui a de 5h15), 8h05 e 17h08. No percurso de Natal para Ceará-Mirim, as viagens das 6h37 e 15h50.⁣

Sábado: Partindo de Ceará-Mirim com destino a Natal, retornarão as viagens das 5h05 e 13h46. No percurso de Natal para Ceará-Mirim, as viagens das 6h37 e 15h15.⁣

Linha Sul⁣

Segunda a Sexta: Partindo de Parnamirim com destino a Natal, retornarão as viagens das 5h35, 8h47 e 16h15. No percurso de Natal para Parnamirim, as viagens das 7h59, 15h24 e 18h45.⁣

Sábado: Partindo de Parnamirim com destino a Natal, retornará a viagem das 5h35. No percurso de Natal para Parnamirim, viagem das 14h.⁣


Mais de 4 mil vagas para segundo semestre de 2020, nas unidades Natal, Macaíba, Assú e Mossoró

Natal (RN), 09 de julho de 2020 – Inicia nesta quinta-feira (09), o período de matrículas para os cursos de idiomas do Senac RN.  Neste segundo semestre, as aulas continuam 100% online e ao vivo, mas, agora, com uma novidade: aulas interativas presenciais gratuitas, que terão início tão logo as atividades escolares presencias sejam liberadas. São mais de 4 mil vagas para turmas de inglês, espanhol, francês, italiano e alemão.

Para quem já possui algum conhecimento no idioma de interesse, o Senac RN disponibiliza o teste de nivelamento, que estará disponível para agendamento a partir do dia 20 de julho no site http://www.nivelamento.rn.senac.br/. Os testes serão realizados em duas etapas, de forma online, no período de 27 a 31 de julho (escrito) e 03 a 06 de agosto (oral). As aulas online estão previstas para iniciar no dia 10 de agosto, com o limite máximo de 12 alunos por turma.

O diretor regional do Senac, Raniery Pimenta, enfatiza sobre a continuidade da metodologia de excelência dos cursos de idiomas Senac, que foi plenamente adaptada ao novo formato de aulas online. “Já vínhamos investindo em projetos que trouxessem recursos tecnológicos e modernos ao aprendizado do aluno Senac e sempre foi uma prioridade garantir que essa adaptação assegurasse a continuidade da nossa reconhecida qualidade de ensino. O início desse semestre marca esse aperfeiçoamento implantado em nossa metodologia”, ressaltou o diretor regional do Senac, Raniery Pimenta.

Há mais de 20 anos ofertando cursos de idiomas no Rio Grande do Norte, o Senac se diferencia neste segmento, por oferecer turmas direcionadas a diferentes públicos, desde o infantil, passando pelos adolescentes até adultos. As turmas se dividem em níveis básico, intermediário e avançado e contam com instrutores certificados internacionalmente, com abordagem interativa, que privilegia a compreensão e expressão oral e escrita em contextos reais.

Informações detalhadas sobre os valores, níveis e descontos ofertados, podem ser obtidas através do site www.rn.senac.br ou por meio do telefone e whatsapp (84) 4005-1000.

 
Texto: Williane Silva – Ascom Reitoria
A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) foi listada entre as 40 melhores instituições de ensino superior da América Latina e do Caribe pelo Times Higher Education (THE). O ranking mundial destacou a qualidade de 166 instituições de ensino da região e a UFRN conquistou a 39° colocação.  O ranking incluiu universidades de 13 países da América Latina e do Caribe e selecionou as 166 melhores instituições da região com base em 13  indicadores de desempenho, avaliando aspectos de ensino, pesquisa, transferência de conhecimento e perspectivas internacionais.  A UFRN ficou entre as quatro melhores do Nordeste brasileiro, junto à Universidade Federal da Bahia (UFBA), Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e Universidade Federal do Ceará (UFC). Outras instituições nordestinas que conseguiram entrar na lista foram a Universidade Federal de Sergipe (UFS), Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Universidade Federal de Alagoas (UFAL), Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Universidade de Fortaleza (Unifor), Universidade Estadual do Ceará (UECE), Universidade Federal do Piauí (UFPI), Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa) e a Universidade do Estado da Bahia (UNEB). De acordo com o THE, o Brasil é mais uma vez o país mais representado no ranking, com 61 instituições, seguido pelo Chile com 30 e pela Colômbia com 23. Na listagem geral, a Pontifícia Universidade Católica do Chile ocupa a liderança, pelo segundo ano consecutivo, e a Universidade de São Paulo (USP) e a Universidade de Campinas (Unicampi) figuram como segunda e terceira colocadas, respectivamente. Confira o ranking no site.

A Comissão de Educação, Ciência e Tecnologia, Desenvolvimento Econômico e Social promoveu nesta quinta-feira (9) – dentro da sua reunião semanal pelo Sistema de Deliberação Remota (SDR)- uma videoconferência com a participação dos reitores eleitos e não empossados para os Institutos Federais do Rio Grande do Norte, professor José Arnóbio de Araújo e de Santa Catarina professor Maurício Gariba Júnior.

“A decisão adotada pelo Ministério da Educação em não ter empossado os reitores eleitos dentro de um processo democrático não trouxe nada de bem para essas instituições respeitadas que fazem um trabalho muito importante no processo de Educação do País. A posse de interventores continua sendo um desrespeito para não só em relação aos Institutos, mas, também para toda a comunidade estudantil”, registrou o presidente da Comissão, deputado Francisco do PT.

O deputado Hermano Morais (PSB), outro integrante da Comissão, que participou da videoconferência disse que estava junto nessa luta dos dois reitores. “O ex-ministro da Educação cometeu um erro que só atrapalhou o setor educacional, sem ter nenhuma contribuição para a melhoria da Educação. Foi um comportamento antidemocrático”, disse o parlamentar.

O professor Maurício registrou que já está há 31 anos na instituição e que não se lembra de ter passado por um momento como esse. “As eleições nos Institutos Federais são diferentes das que ocorrem nas Universidades. Nos institutos só é remetido um nome para o Ministério, pois não é uma consulta como nas universidades que vão três. Nos IFs só vai o nome do eleito”, disse o professor Maurício Gariba.

Por sua vez, o professor José Arnóbio disse que a comunidade do Instituto Federal do Rio Grande do Norte está lutando pelo direito de uma eleição que foi ganha. “O processo não é consultivo. É uma eleição mesmo, com resultado homologado pelo Conselho da Instituição. Não cometemos nenhum dolo. Nem julgado eu fui”, afirmou.

Arnóbio expôs ainda que o IFRN presta um grande serviço ao Rio Grande do Norte. Tem 45 mil alunos e 65% deles estão na faixa de baixa renda. Também falou sobre os projetos que estão parados.

Participaram também do debate Shilton Roque, do Comitê Contra a Intervenção no IFRN; Nadja Costa, coordenadora local do Sindicato Nacional dos Servidores Federal da Educação Básica Profissionalizante (SINASEFE) e Felipe Garcia, da Rede de Grêmios do IFRN. Todos manifestaram a insatisfação da comunidade estudantil com a situação em que se encontra a Instituição.

Depois do debate, o presidente da Comissão de Educação distribui oito matérias para os relatores.

Na companhia, as gerações eólica e hídrica correspondem a 86,8% da capacidade instalada. Até 2022, esse valor deve chegar a 90%

Energias renováveis são aquelas provenientes de fontes limpas, como o vento e a água. Isso significa que elas têm baixo impacto no meio ambiente e contribuem com a preservação dos recursos naturais. Para a Neoenergia, o investimento em geração de energia renovável é um dos pilares da sua atuação, visto que a empresa acredita no desenvolvimento sustentável como a principal forma de gerir com responsabilidade e eficiência seus negócios.

Na companhia, as gerações eólica e hídrica correspondem a 86,8% da capacidade instalada. Até 2022, esse valor deve chegar a 90%, um perfil ainda mais limpo do que o brasileiro, com a conclusão de dois complexos eólicos no Nordeste: Chafariz, na Paraíba, e Oitis, entre a Bahia e o Piauí. Essas iniciativas contribuem para a meta global da espanhola Iberdrola – grupo do qual a Neoenergia faz parte – de neutralizar as emissões de carbono até 2050.

Essas iniciativas da companhia são fortemente apoiadas nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) propostos pela Organizações das Nações Unidas (ONU), com atuação direta em duas delas: energia acessível e limpa e ação contra a mudanças climáticas. As energias renováveis contribuem com esse cenário por serem uma fonte limpa, ou seja, não emitem carbono na sua operação.

A Neoenergia é muito consciente de sua responsabilidade para contribuir com a preservação e a proteção do meio ambiente. Acreditamos que o caminho para a retomada da economia passa pelo fomento a negócios de baixo carbono e que tenham a capacidade de promover a conservação da biodiversidade”, diz Laura Porto, diretora de energias renováveis da Neoenergia.

Os números mostram os impactos positivos desses investimentos para o país. Atualmente, a Neoenergia possui 17 parques eólicos em operação nos estados da Bahia, do Rio Grande do Norte e da Paraíba, com capacidade instalada aproximada de 516 MW – o suficiente para abastecer mais de 1,1 milhão de residências brasileiras, evitando a emissão de mais de 830 mil toneladas de CO2 na atmosfera.

A empresa contribui com a geração eólica no país, que no último dia 21 de junho, alcançou o recorde do ano de geração instantânea. De acordo com o Operador Nacional do Sistema (ONS), foi registrado um pico de 10.121 MW, correspondendo a um fator de capacidade de 68,1%.

Demonstrando a prioridade da Neoenergia em geração de energia eólica, em dois anos, a capacidade instalada da companhia em geração eólica vai triplicar, chegando a 1,6 GW. Isso irá acontecer com a conclusão do complexo Chafariz, com 12 parques, acrescentando 471,2 MW e o de Oitis, com 15, que somará 566,5 MW a esse total. Com a conclusão de Oitis, prevista para meados de 2022, o complexo será o maior projeto eólico terrestre da Iberdrola na América Latina e o segundo no mundo.

Benefícios sociais

Os benefícios das energias renováveis também se aplicam às comunidades onde os parques são instalados, gerando qualidade de vida para as pessoas e fortalecendo a economia das regiões. Um exemplo pode ser visto nas obras do completo de Chafariz, onde foram criados mais de 800 empregos, principalmente entre a população dos municípios de Santa Luzia e São José do Sabugi, no Sertão paraibano. De acordo com a Associação Brasileira de Energia Eólica (ABEEólica), cada MW de capacidade instalada em energia eólica cria uma média de 15 postos de trabalho.

“Investimos em energias renováveis como forma de concretizar tudo aquilo em que acreditamos: o setor elétrico como um dos principais vetores de desenvolvimento para as pessoas e as comunidades. Assim, criamos oportunidades e geramos autonomia, ao mesmo tempo em que estabelecemos os caminhos para uma gestão sustentável dos recursos naturais”, conclui Porto.

SOBRE A NEOENERGIA: companhia de capital aberto com ações negociadas na Bolsa de Valores de São Paulo. Parte do grupo espanhol Iberdrola, a empresa atua no Brasil desde 1997, sendo atualmente uma das líderes do setor elétrico do país. Presente em 18 estados, seus negócios estão divididos nas áreas de geração, transmissão, distribuição e comercialização. As suas distribuidoras, Coelba (BA), Celpe (PE), Cosern (RN) e Elektro (SP), atendem a mais de 14 milhões de clientes, o equivalente a uma população superior a 34 milhões de pessoas.

A Neoenergia possui 4,5 GW em geração, sendo 88% de energia renovável, e está implementando mais 1 GW com a construção de novos parques eólicos. Em transmissão, são 685,2 km de linhas em operação e 4.862 km em construção. Por meio do Instituto Neoenergia, fomenta o desenvolvimento sustentável a partir de ações socioambientais e, assim, contribui para a melhoria da qualidade de vida das comunidades onde a empresa atua, sobretudo, pessoas mais vulneráveis, visando sempre pelo desenvolvimento sustentável.