Marca Maxmeio

Notícias

Começou a contagem regressiva para um dos maiores eventos preparatórios do Enem 2021. O Aulão André Cury – Lidere seu Futuro, com conteúdos de matemática, acontece nesta quinta-feira dia 07 de outubro, no Teatro Riachuelo, das 13h às 21h. Os últimos ingressos estão à venda.

“Vai ser uma experiência única. Estamos preparando um aulão show, com conteúdo de excelência, uma imersão incrível no Enem e, claro, música, humor e diversão pros estudantes”, disse o professor André Cury.

A música e o humor vão ficar por conta das participações especiais do cantor Felipe Amorim, a “nova sensação da piscadinha”, do hit “Sem sentimento”, e do humorista Mução, que vai proporcionar momentos de descontração nos intervalos das aulas.

Quem garantir a participação no Aulão vai ganhar 25% de desconto na matrícula da maior Revisão do RN. As aulas terão início no dia 11 de outubro, no André Cury Natureza. Para saber mais, o contato é o (84) 9-9851-0013.

O Aulão André Cury – Lidere seu Futuro vai contar com uma megaestrutura para até 1.500 alunos. O evento será recheado de dicas preciosas para a prova do Enem, que acontece no próximo mês de novembro. As vendas estão sendo realizadas no site do Teatro Riachuelo (www.teatroriachuelonatal.com.br), nos totens digitais e na bilheteria do teatro, além do aplicativo UHUU.

Uma instituição de ensino criada em um dos maiores centros educacionais do país que agora passa a contar com a experiência de educadores potiguares reconhecidos: essa é a Escola Luminova, que chega a Natal a partir de 2022. A instituição faz parte de uma rede educacional de São Paulo e desembarca no Rio Grande do Norte com a missão de oferecer um ensino de qualidade, com preços acessíveis, em uma localização privilegiada, no conjunto Mirassol, na zona sul da capital.

A Escola Luminova vai oferecer turmas do 1º ao 9º ano do ensino fundamental, com tecnologia e material didático inovador, inglês todos os dias e uma excelente estrutura de ensino. O diferencial é ter isso tudo por mensalidades a partir de R$ 790. Para celebrar a chegada à Cidade do Sol, a escola está oferecendo um desconto de 10%. Em 2023, as turmas serão ampliadas para o ensino médio.

“Luminova significa conhecimento com inovação. E é isso que a gente está trazendo para Natal. Uma escola onde seu filho pode mais. Vamos usar a nossa experiência de anos dedicados à educação para implantar aqui uma metodologia desenvolvida num dos melhores centros educacionais do país, mas com a essência potiguar”, resumiu Eduardo Bezerra, um dos sócios da escola, que tem à frente também o educador Marcelo Freitas e o professor André Cury.

O material didático desenvolvido pela Rede Luminova é fruto de uma experiência pedagógica preparada com muito cuidado para acolher o estudante em sua jornada escolar desde o início. Muito mais do que apenas livros didáticos, são aplicativos cuidadosamente escolhidos que se conectam aos livros digitais, complementando-se em um ecossistema desenvolvido para o aluno ser o centro do processo pedagógico.

Um outro grande diferencial da escola é a parceria com o Hospital Albert Einstein, considerado um dos melhores do mundo, no desenvolvimento de protocolos de segurança sanitária contra a covid-19.

Rede Luminova

A Escola Luminova faz parte de uma rede com cinco unidades em São Paulo, capital, que existe há 3 anos. A instituição está reinventando a educação brasileira com ensino de qualidade e acessível e com conteúdos relacionados ao aprendizado no ambiente escolar e nos relacionamentos familiares.

Na Luminova, os estudantes desenvolvem suas potencialidades de forma criativa e autônoma, reconhecendo-se como um indivíduo único, capaz de interagir, criticar, formar conceito, influenciar e relacionar-se com o mundo de forma positiva.

Todo o plano de aprendizagem desenvolvido para o estudante é subsidiado com recursos em diversas mídias do mesmo tema, abordagens contextualizadas e com possibilidades de produção de conteúdo por meio digital. A proposta educacional está baseada em 5 pilares: metodologias ativas, inglês todos os dias, tecnologia aplicada, professor influenciador e estrutura e segurança.

Na capital do RN, a Escola Luminova terá à frente a experiência de três grandes nomes da educação natalense, reconhecidos pelo trabalho que desenvolvem há vários anos: o professor André Cury (sócio do Colégio Porto) e os educadores Eduardo Bezerra e Marcelo Freitas (sócios do Colégio Porto e da Maple Bear Natal).

A bordo do Navio-Patrulha Oceânico “Araguari”, da Marinha, comissão seguiu em expedição ao Arquipélago de São Pedro e São Paulo, localizado a cerca de mil km de Natal
 
A educação e a ciência são pilares importantes para o desenvolvimento de um país e, quando diversas instituições se unem em prol desse objetivo, o resultado é a consolidação da soberania nacional. Nessa perspectiva, a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) integra, desde o início, o Programa Arquipélago de São Pedro e São Paulo (Proarquipélago) – iniciativa coordenada pela Comissão Interministerial para os Recursos do Mar (CIRM) e que conta com as participações da Marinha do Brasil, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), além de outros órgãos de ensino e pesquisa. Nesse mês de setembro, uma comissão, a bordo do Navio-Patrulha Oceânico “Araguari”, da Marinha do Brasil, seguiu em expedição ao Arquipélago de São Pedro e São Paulo (ASPSP), localizado a cerca de mil km de distância de Natal – RN, com o objetivo de avaliar as condições para retomada dos projetos de pesquisa, bem como para execução de trabalhos de manutenção e de melhoramentos na Estação Científica. Construída em 1998, nessa base são desenvolvidas pesquisas por universidades e institutos e o local garante a incorporação de 450 mil km2 ao território nacional como zona econômica exclusiva do país. Diante da importância estratégica do ASPSP, convidado pelo vice-almirante Noriaki Wada, comandante do 3º Distrito Naval, o reitor da UFRN, José Daniel Diniz Melo, viajou na comitiva, junto ao pró-reitor de Extensão, Graco Viana, e outros pesquisadores da instituição de ensino. Entre os militares que participaram da missão, estavam estudantes e ex-alunos da Universidade, nas mais diversas funções, como engenharia mecânica, comunicação social, biologia, engenharia elétrica e medicina. Para o professor Daniel Diniz, o local é estratégico para o Brasil do ponto de vista científico, devido à biodiversidade e às condições atmosféricas únicas, que geram interesse em cientistas por abrir diversas possibilidades de pesquisas em áreas como Psicologia, Ecologia, Geologia, Geofísica, Genética, História, Oceanografia e Limnologia, entre outras. Ainda na avaliação do gestor, o arquipélago é um ambiente frágil, o que justifica todos os cuidados que vêm sendo observados no desenvolvimento das pesquisas. Os conhecimentos gerados poderão contribuir para a produção de riquezas no mar com eficiência e sustentabilidade. “A chamada Amazônia Azul é um mundo de oportunidades a ser estudado. Dessa forma, pensar no desenvolvimento sustentável de atividades no mar é pensar no futuro do nosso país”, analisa o reitor.

Para o gerente do Programa de Pesquisas Científicas no ASPSP, capitão de fragata Marco Antonio Carvalho de Souza, “essa área abriga um patrimônio gigantesco com grande relevância para o desenvolvimento do país”. Ainda conforme o militar, a habitabilidade da região se dá de forma contínua, respeitadas as condicionantes ambientais, por meio da Estação Científica, que foi especialmente projetada para resistir às intempéries características do local.

Sob a coordenação Técnico-Operacional e Científica do professor Jorge Lins, a UFRN participa do Programa desde o início. Ele conta que “a Estação Científica era uma aspiração da comunidade acadêmica, que precisava de um laboratório natural como esse”. Por meio de parcerias e interesses estratégicos e institucionais, foi possível a construção do espaço, que teve, em 2008, uma segunda estação finalizada, substituindo a primeira.

Como a viagem foi coordenada pela Marinha do Brasil, o grupo de pesquisadores teve ainda a oportunidade de conhecer outras ações da força naval, como a fiscalização de embarcações; operações de combate ao tráfico de drogas, ao tráfico de pessoas, à pesca ilegal predatória; bem como as operações conjuntas com outros países no combate à pirataria.

Rumo ao arquipélago

A viagem ao Arquipélago de São Pedro e São Paulo teve início com embarque no Navio-Patrulha Oceânico “Araguari”, no dia 13 de setembro. Devido à pandemia da covid-19, foram seguidos os protocolos de biossegurança, com testagem e quarentena no navio, atracado na Base Naval de Natal. O grupo chegou ao conjunto de ilhas no dia 22 de setembro, onde se dirigiu à Estação Científica, cuja configuração atual tem capacidade para abrigar quatro pessoas por vez.

Entre as atividades realizadas pela Base Naval de Natal para melhoria da Estação, ocorreu a manutenção da infraestrutura, instalação de um novo sistema de internet, reparo no sistema de telefonia, instalação de um gerador para emergências e revisão dos sistemas dos painéis solares. A viagem teve fim no dia 27 de setembro, com a chegada da comissão à Base Naval de Natal.

Laboratório natural

O Arquipélago de São Pedro e São Paulo é uma formação rochosa que recebeu esse nome após o resgate, em 1511, pela caravela portuguesa São Paulo, de marinheiros que haviam caído da embarcação São Pedro, também de origem lusitana, e lá sobrevivido. A área é o topo de uma montanha formada na região de encontro de placas tectônicas que separam os continentes americano e africano.

Com uma área total emersa de aproximadamente 17 mil m2 e uma elevação máxima de 18 m acima do nível do mar, há o registro que um dos primeiros cientistas a estudar o local foi o naturalista inglês e autor da Teoria da Evolução, Charles Darwin, a bordo do “HMS Beagle” em 1832.

O conjunto de ilhas oceânicas brasileiras tem recebido cada vez mais pesquisadores brasileiros, e tem se tornado estratégico para o país nos aspectos econômico, já que a área é rota migratória de peixes e incrementa a atividade pesqueira nacional; político, possibilitando o alargamento da fronteira brasileira; além de científico, em virtude da rica biodiversidade e condições únicas para realização de pesquisas, visto que muitas espécies migratórias passam pela ilha, existem diversas espécies endêmicas no local, bem como há o registro frequente de atividades sísmicas.

Por Washington Rodrigues – Blog do Washington

Temporada de cruzeiros 2021/2022 deve superar os índices pré-pandemia. –

Uma portaria que autoriza o retorno dos cruzeiros à costa brasileira deve ser publicada nos próximos dias e dará sinal verde para a temporada 2021/2022. A novidade foi possível graças à aprovação dos ministérios da Saúde, Justiça, Infraestrutura, Turismo e Casa Civil. A próxima etapa consiste no detalhamento e definição dos protocolos sanitários por parte da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que deverão ser anunciados em breve.

Com isso, os cruzeiros voltarão a navegar no país entre novembro de 2021 e abril de 2022, possibilitando que brasileiros se juntem às mais de 2 milhões de pessoas que já navegam pelo mundo desde que os cruzeiros retomaram suas operações com sucesso em cerca de 50 países. A retomada dos cruzeiros deverá gerar cerca de 35 mil empregos e injetar R$ 2,5 bilhões na economia nacional, número 11% maior do que o registrado na última estação, realizada em 2019/2020.

Com informações do Governo Federal do Brasil.

Governadora efetuou recebimento provisório da obra, após investimento de R$ 4,7 milhões via Governo Cidadão e Setur.

Paredes restauradas, piso e teto novos, acessibilidade para pessoas com deficiência e readequação da passarela de acesso, das salas de exposição e das lojinhas. E, finalmente, uma estação compacta para tratar água e esgoto dos banheiros. Esses e outros benefícios realizados no Forte dos Reis Magos foram vistoriados pela governadora Fátima Bezerra e pelo vice-governador Antenor Roberto, nesta sexta-feira (1º), durante o recebimento provisório da obra.

O investimento na edificação histórica somou R$ 4,7 milhões em recursos estaduais, viabilizados pelo Projeto Governo Cidadão junto ao empréstimo com o Banco Mundial, em parceria com a Secretaria Estadual de Turismo (Setur) e a Fundação José Augusto (FJA). A fiscalização foi feita pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

“Este é um prédio importantíssimo para a memória da nossa capital e para o lazer do natalense. Para o turismo, então, é um espaço essencial que voltará a atrair viajantes ao nosso estado”, destacou a governadora.

Histórico da obra

O serviço de restauração do Forte havia começado ainda em 2018, mas chegou a apenas 3,9% de execução no final daquele ano, devido a erros de planejamento e outras inconsistências. A retomada da obra só foi possível graças a um Termo de Ajustamento de Gestão entre o Governo do Estado e o Tribunal de Contas do Estado, firmado em setembro de 2020. “Estivemos aqui há um ano e firmamos esse compromisso que estamos entregando hoje”, recorda o secretário de Gestão de Projetos e Metas, Fernando Mineiro, coordenador do Governo Cidadão.

Na pandemia, uma das dificuldades de se executar a obra foi, por exemplo, encontrar no mercado o tipo de cabo específico para a finalização da rede elétrica. À executora da obra, empresa PS Engenharia LTDA cabe, ainda, acertar detalhes de acabamentos.

Após o recebimento definitivo que poderá ocorrer em até 90 dias, para depois serem emitidos os documentos de Habite-se e AVCB, o local continuará a ser gerido pela FJA. De acordo com o diretor geral do órgão, Crispiniano Neto, “teremos um ano marcante para a cultura potiguar, com tantos equipamentos culturais sendo reabilitados e entregues novamente ao povo potiguar”.

Equipamentos culturais

O diretor referiu-se ao fato de que, ainda por meio do Governo Cidadão, estão em andamento as obras de restauro do Teatro Alberto Maranhão (R$ 9,6 milhões), a instalação da caixa cênica do Teatro (R$ 2,5 milhões), as obras complementares ao restauro da Biblioteca Câmara Cascudo e do Memorial Câmara Cascudo (R$ 357 mil) e o restauro da Pinacoteca/ Palácio da Cultura (R$ 6,4 milhões).

Neste ano, já foram finalizadas as obras de restauração e ampliação da Escola de Dança do TAM (entregue em maio após investimento de R$ 1,9 milhão) e a reforma do Papódromo (entregue em abril após R$ 11 milhões em benefícios). Os dois locais já estão em funcionamento.

Sobre o Forte dos Reis Magos

A edificação militar histórica foi o marco inicial de Natal, fundada em 25 de dezembro de 1599, ao lado direito da barra do Rio Potengi – hoje próximo à Ponte Newton Navarro. Recebeu este nome em função da data de início da sua construção, 6 de janeiro de 1598, dia de Reis pelo calendário católico.

Tombado em 1949, o Forte esteve sob administração da FJA até 2013, quando passou para o IPHAN. A última obra de recuperação ocorreu há mais de 15 anos.

Em maio de 2017, o Forte retornou à gestão do Governo com uma cessão inicial de 20 anos, após quatro anos sob a administração do IPHAN. A condição em que o prédio foi entregue obrigou o início do processo de restauração.

Estiveram presentes ao evento o deputado estadual Francisco do PT, Adriano Platiny (Patrimônio da União), Ilana Lima (Iphan), Álcio Pereira (Diretor da PS Engenharia), Leide Câmara (Academia Norte-rio-grandense de Letras), Pedro Brito (OAB), Hugo Manso (ex-vereador), além de trabalhadores da construtora, servidores estaduais e a imprensa.

Também participaram os secretários estaduais Ana Maria Costa (Setur), Gustavo Coelho (Sin) e Francisco Araújo (Sesed), além de Manoel Marques (DER), Leon Aguiar (Idema), Fábio Henrique (diretor da FJA) e Osmir Monte (adjunto da Sesed).


Assecom-RN

O “Renova OAB”, que vem se consolidando rumo às eleições da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Rio Grande do Norte (OAB/RN), organiza mais um evento de construção coletiva e democrática do movimento. Trata-se do “Planejando uma OAB Renovada”, que acontecerá na próxima quinta-feira (30/09), às 18h, no Tirol Way.

“Como diferenciar os que se dizem representar uma renovação daqueles que realmente significam efetiva renovação? Nós, do #RenovaOAB, acreditamos que são as ações, a prática, e não discursos vazios. E essas atitudes, nós temos de sobra! Não construímos propostas para atender a projetos pessoais, como costumam se mostrar essas, que são construídas nos gabinetes, de portas fechadas. Ao contrário, estamos ouvindo todos que se preocupam com nossa entidade e querem fazer parte da construção de uma realidade melhor para a advocacia potiguar”, destaca um dos representantes do #RenovaOAB, o advogado Hagaemerson Magno.

Segundo Magno, o evento é mais uma oportunidade para arregaçarem as mangas em uma noite de muito trabalho, reunindo ideias e elaborando um projeto em sintonia com as necessidades de quem realmente vive a advocacia no Rio Grande do Norte, observando suas dificuldades e anseios. “Mais uma demonstração de que vamos além dos discursos, aqueles que estamos tão cansados de ouvir e nos frustramos depois, sem vê-los transformados em realidade. Os advogados potiguares querem, sim, ser ouvidos e participarem efetivamente da entidade que lhes representam, e o Renova OAB é o único movimento que oferece isso verdadeiramente”, conclui.

Assessoria de Imprensa
Jornalista Mara Godeiro

Foto: Jean Xavier

O curso Fotografando com Canindé Soares buscou contribuir para revelar e incentivar novos talentos da fotografia no RN, repassando um rico material para transformar a maneira como a maioria fotografa atualmente.

O experiente Canindé Soares preparou cada participante para fotografar com seu smartphone como estivesse fotografando como uma câmera profissional.

As aulas contemplaram 08 módulos de 30 minutos cada, que exploraram conceitos, técnicas, criatividade e dicas que só um profissional capacitado pode compartilhar.

Ao final de cada módulo um bate papo e tira dúvidas. As pessoas participaram através da plataforma Zoom direto de suas casas, conectadas de seus smartphones, computadores e/ou notebooks.

A aula prática proporcionou aos participantes a produção de fotos que foram avaliadas e comentada fotógrafo potiguar, que selecionou 35 imagens que estão na Exposição Virtual em seu site www.canindesoraes.com

Com produção de MV Projetos Criativos o curso e a exposição foram viabilizadas pela Lei Aldir Blanc RN, através do edital Formação e Pesquisa – Troca de Saberes a Distância, da Fundação José Augusto, Governo do RN, Ministério do Turismo, Secretaria Especial da Cultura e Governo Federal.

Primeira ação local do projeto “Galinhos – Território Seguro e Sustentável” levou várias ações integradas entre as secretarias estaduais para destino turístico do litoral norte.

O Dia Mundial do Turismo, que aconteceu nesta segunda, 27, foi uma data especial para a cidade de Galinhos, destino turístico localizado a 160 km da capital potiguar. A data marcou a abertura local de um projeto que pode ajudar a transformar a realidade do turismo daquela comunidade. Trata-se de “Galinhos – Território Seguro e Sustentável” projeto que uniu várias secretarias do governo do Rio Grande do Norte, levando para a cidade do litoral norte uma série de ações que visam gerar impactos positivos em três eixos principais: saúde pública, sustentabilidade socioambiental e economia.

Durante todo o dia, estiveram no destino turístico equipes técnicas da Secretaria de Turismo (Setur/RN) Secretaria Estadual de Saúde (Sesap), Secretaria de Trabalho, da Habitação e da Assistência Social (Sethas), Secretaria da Agricultura da Pecuária e da Pesca (SAPE), Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Idema), Secretaria do Desenvolvimento Rural e da Agricultura Familiar (SEDRAF) e a Empresa Potiguar de Promoção Turística (Emprotur). As atividades de lançamento na comunidade contaram com o apoio para a realização da prefeitura de Galinhos, através de sua secretaria municipal de Turismo.

Na solenidade de abertura do projeto, a secretária Ana Maria da Costa lembrou que “Galinhos – Território Seguro e Sustentável” demonstra, na prática, que o potencial da cidade é percebido pelo governo do Rio Grande do Norte, e que é intuito da administração estadual ajudar a transformar a cidade em um modelo de desenvolvimento sustentável no turismo.

“Queremos construir aqui a ideia de desenvolvimento sustentável, onde temos garantias econômicas para a sobrevivência das comunidades, mas também a preservação dos recursos naturais que atraem cada vez mais turistas para este paraíso potiguar.  Transformar Galinhos em um destino seguro e sustentável é um plano completamente possível, e tenho certeza que a cidade poderá servir de modelo para o resto do Brasil nessa temática”, afirmou Ana Maria da Costa.

Com este projeto piloto, a secretaria de Turismo quer apoiar a capacitação permanente da comunidade. Ajudando a desenvolver o turismo de base comunitária, pensando junto com os atores locais do turismo novas experiências de roteiros, além de ações de formação em empreendedorismo. O foco do projeto é o fortalecimento das atividades que compõem toda a cadeia do turismo local, como pescadores, artesãos, agricultores familiares, empresários, barqueiros, buggeiros e charreteiros.

A subsecretária de Política e Gestão Turística, Solange Portela, fez a apresentação do projeto para a comunidade que lotou o plenário da Câmara Municipal de Galinhos. Solange falou dos três eixos do projeto e apresentou as principais ações pensadas, sempre ressaltando a importância do apoio e envolvimento da comunidade para o sucesso da iniciativa.

“O projeto só vai funcionar se toda a comunidade e cadeia produtiva do turismo quiserem a sua implantação. O sucesso dele depende da integração entre o poder público municipal e estadual, a comunidade e os empresários. Um dos grandes desafios é a implantação da disciplina de turismo nas escolas, para que Galinhos desenvolva essa consciência turística e ambiental. Além disso, é preciso solucionar gargalos de desenvolvimento, como é o caso do lixo, desde a coleta até a destinação final. Sabemos que isso é no longo prazo, mas são ações do tipo que apoiam a construção da atividade turística de forma segura e sustentável”, analisou Solange.

A secretária da Sethas, Iris Maria, também participou do dia de atividades em Galinhos. Ela deu ênfase para a troca de experiência entre os técnicos da Sethas e a comunidade, visando o fortalecimento da assistência social e do trabalho dos artesãos na localidade.

“A Sethas veio para Galinhos para contribuir, via Programa Estadual de Artesanato, com a qualificação do artesanato local, inserindo os artesãos da cidade em espaços nacionais, feiras, mas principalmente fortalecendo a identidade local desse artesão. Ao mesmo tempo, também atuamos aqui para apoiar o sistema local de assistência social. Consideramos esse projeto extremamente importante por fortalecer o território onde vivem as pessoas, mas também construindo uma casa sustentável para quem visita Galinhos”, concluiu Íris.   

O lançamento do projeto trouxe para a comunidade uma grande oferta de serviços. No eixo de saúde pública, um dos pilares do projeto, a Sesap realizou diversas ações do programa “RN+Saudável”. A comunidade recebeu orientações em saúde preventiva, teve acesso a oferta de vacinas para a Covid 19 e H1N1, além de realizar testagem para Covid e para Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST´s). A equipe realizou ainda  um intercâmbio de experiências com os agentes locais de saúde da prefeitura de Galinhos. 

“A Sesap está trazendo para o município o programa “RN+saudável”, um programa que quer cuidar da população, orientando os trabalhadores e gestores para que possamos superar problemas que têm impacto na saúde pública. Nesse projeto, vamos buscar uma construção focada na mudança de hábitos, rompendo com o perfil epidemiológico, melhorando a qualidade de vida, a saúde mental, fazendo com que as pessoas vivam com mais dignidade e respeito”, afirmou Tereza Freire, coordenadora de Políticas Intersetoriais e Promoção à Saúde da Sesap/RN.

Na praça central, a comunidade também encontrava a tenda da Emprotur; Lá articuladores do turismo local trocavam ideias sobre promoção turística. A Setur/RN também fez ações de divulgação sobre o Cadastur para toda a cadeia local do turismo durante o evento.

“Essa multidisciplinaridade das ações é muito importante para que as pessoas entendam que não é só turismo, não é só saúde, é uma junção de vários eixos que de fato vão fazer o município se tornar um destino seguro e sustentável. Para nós, da prefeitura municipal, é de grande valia receber o corpo técnico do governo do Estado para ajudar o nosso município a se desenvolver.” afirmou Saulo Leão, secretário municipal de Turismo ao avaliar as ações do projeto.

Reuniões

Ser sustentável significa pensar e realizar, coletivamente, ações que integrem meio ambiente, sociedade e desenvolvimento econômico. Foi esse o conceito que guiou uma série de reuniões realizadas  durante o lançamento local do  projeto Galinhos – Território Seguro e Sustentável.

Dentro da Câmara Municipal, após a abertura, aconteceu uma roda de conversa sobre Turismo, Trabalho e Sustentabilidade. O espaço foi mediado por Rosângela Moreno, coordenadora de Articulação e Ordenamento da secretaria estadual de Turismo, e contou com uma boa participação do público. 

Na oportunidade, a equipe técnica da Sethas falou sobre base conceitual do artesanato brasileiro e sobre noções de economia criativa, já o corpo técnico do Idema explicou conceitos de sustentabilidade para a comunidade, e o representante do SENAC/RN, Marcelo Milito, falou sobre a importância do turismo de base comunitária para o desenvolvimento local de Galinhos.

“Ficamos muito felizes com as pessoas abrindo seu coração, falando da realidade da comunidade, se emocionando. Demonstrando seu interesse de construir um futuro sustentável para Galinhos”, disse Rosângela ao avaliar a participação da comunidade na roda de conversa.

Ao mesmo tempo, acontecia uma reunião entre os técnicos das secretarias estaduais presentes e membros da gestão municipal para a apresentação de ideias e sugestão de demandas para o município. 

Durante a reunião, a Sedraf sugeriu a realização de uma feira de produtos agrícolas em Galinhos. Já a SAPE quer desenvolver o projeto Velas ao Vento com a colônia de pescadores. O Idema focou na questão da retirada de lixo da península onde localiza-se a cidade, um dos principais problemas da comunidade.

Os técnicos fizeram visita à futura área da estação de transbordo do lixo, e irão estudar revisão de processos de licenciamentos eólicos da região.  Isso pode apoiar a comunidade a garantir, pelas eólicas,  contrapartidas como a estação de transbordo do lixo, ajudando a zerar o problema dos lixões na cidade.

Quanto ao turismo, a Setur/RN solicitou um prédio para que os artesãos locais possam expor seus trabalhos. Além disso, solicitou a expedição de um decreto que leve a disciplina de turismo e educação ambiental para as escolas municipais. Na reunião, a Prefeitura de Galinhos também apresentou demandas aos órgãos estaduais, dentre elas a solicitação de uma nova viatura policial para a cidade.

Ainda na parte da tarde, o corpo técnico da Setur/RN apresentou, para os secretários municipais de Educação e de Meio Ambiente, a ideia de incluir, no currículo escolar, disciplinas voltadas para o turismo e para educação ambiental.

Fechando a agenda de reuniões, a secretária Ana Maria da Costa e o secretário municipal de Turismo, Saulo Leão, se encontraram com o trade turístico de Galinhos para escutar demandas do setor. Um dos principais focos de reclamação foi a destinação do lixo da comunidade, muitas ideias foram sugeridas pelos participantes, e elas serão acompanhadas pelas equipes nas próximas etapas do projeto.

Aula show .

O sol caía em Galinhos, formando um cenário natural bonito para a realização, em espaço aberto, de uma aula show de gastronomia. Voltada para os membros da cadeia local de restaurantes e pousadas, a ação foi oferecida pelo Senac e pelo Hotel Escola Barreira Roxa.  O chef Thiago Gomes ensinou a fazer um “Fideuá – do Mangue ao Mar”, versão adaptada da Paella espanhola. As equipes de restaurantes locais puderam colocar a mão na massa e acompanhar todas as etapas de preparação do prato. A aula também teve troca de informações entre o chef e os membros da comunidade. Um verdadeiro show de conhecimento, cores e sabores.

“Como moradora de Galinhos, avalio esse projeto como um marco para a cidade. Todas as ações foram muito legais. Ver a junção de vários setores é algo que vai fazer diferença. Esse é um momento de crescimento para Galinhos”, avaliou Lany Souza, chefe de cozinha que participou da aula show e de várias atividades durante a abertura do projeto.

Terminando o dia de muitas atividades do projeto “Galinhos – Território Seguro e Sustentável”, Ana Maria da Costa e Saulo Leão realizaram a abertura do curso de Turismo de Base Comunitária, ofertado de maneira gratuita pela Setur/RN para a comunidade. O curso tem duração de 80h, e é ministrado pelo Senac/RN, contratado pela secretaria para realizar formações sobre turismo em Galinhos e outras 24 cidades potiguares.
Secretaria de Estado do Turismo do Rio Grande do Norte – SETUR/RN
Assessoria de Comunicação e Marketing

Nova central de distribuição reforçou o fornecimento de energia para 115 mil potiguares em oito municípios

A Neoenergia Cosern inaugurou a Subestação Elétrica Taipu, na Região do Mato Grande. Esta é a quarta central de distribuição que a empresa coloca em operação este ano, totalizando agora 75 equipamentos desse tipo em todo estado – além de mais três subestações móveis.

Ao ser inaugurada, a Subestação Taipu ampliou a oferta de energia para 115 mil potiguares nos municípios de Taipu, Poço Branco, Ceará-Mirim, Pureza, João Câmara, Ielmo Marinho, Santa Maria e Bento Fernandes, reforçando o sistema elétrico de uma região importante para a agricultura, pecuária e laticínios do estado.

Para o presidente da Neoenergia Cosern, Márcio Caires Vasconcelos, a inauguração da Subestação Taipu reforça o compromisso da concessionária com os potiguares na prestação de bons serviços.

“A entrega desta nova Subestação é mais uma evidência de que a empresa vem mantendo seus níveis de investimentos, mesmo num cenário ainda adverso, que resultam em indicadores de qualidade do fornecimento de energia continuamente melhores em todo o Estado”, disse Márcio Caires.

No encerramento do primeiro semestre de 2021, a distribuidora potiguar comemorou os melhores indicadores de fornecimento de energia elétrica da sua história, parametrizados pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

O DEC (Duração Equivalente de Interrupção por Consumidor) anualizado foi de 7,89, melhor do que o limite regulatório estabelecido pela Aneel de 11,35. Já o FEC anualizado (Frequência Equivalente de Interrupção por Consumidor) registrado no mesmo período foi de 3,08 – melhor do que os 7,53 estabelecidos pela Aneel.

No geral, em média, os potiguares tiveram energia elétrica disponível durante 99,91% de todas as 8.760 horas do ano. As eventuais interrupções no fornecimento foram cada vez mais raras e, quando aconteceram, foram restabelecidas cada vez mais rápido.

“Esses indicadores históricos são resultado dos investimentos em construção de novas subestações, tecnologia e expansão de redes que se refletem na qualidade dos serviços prestados aos nossos 1,5 milhão de clientes”, comemora Márcio Caires.

Informações técnicas da central de distribuição

A Subestação Taipu é atendida por uma linha de transmissão em 69 kV com 900 metros de extensão (seccionada a partir da linha de transmissão entre Ceará Mirim e João Câmara), possui três alimentadores (circuitos de média tensão) e um transformador com capacidade instalada de 10/12,5 MVA, além de outros equipamentos de alta tecnologia.

Todas as 75 subestações da Cosern espalhadas pelo estado são dotadas de equipamentos de alta tecnologia de automação que possibilitam a operação e o monitoramento on-line e à distância da qualidade e da continuidade do fornecimento de energia elétrica. Tudo é controlado de forma on line e em tempo real pelo Centro de Operação Integrada (COI) da Cosern, situado em Natal, que faz a gestão das subestações e da rede de distribuição em todo o estado.

Outras subestações inauguradas em 2021

Em fevereiro, a Neoenergia Cosern inaugurou a Subestação Elétrica Major Sales, na Região do Alto Oeste, que passou a beneficiar 35 mil potiguares em Major Sales, Tenente Ananias, Luís Gomes, Paraná e José da Penha.

Em março, entrou em operação a Subestação Elétrica Santa Cruz, no Trairi, que reforçou o fornecimento para 80 mil potiguares em Santa Cruz, Lajes Pintada, Campo Redondo, Coronel Ezequiel, Jaçanã, São Bento do Trairi e Japi.

Em agosto, a Neoenergia Cosern inaugurou a Subestação Japecanga, em Parnamirim, Região Metropolitana de Natal, que passou a beneficiar 260 mil potiguares em Parnamirim, Macaíba e São José do Mipibu.

Fotos: Canindé Soares / Neoenergia Cosern / Divulgação

ASSESSORIA DE IMPRENSA DA NEOENERGIA COSERN

A tarde desta segunda-feira (27) na Assembleia Legislativa foi marcada pela audiência pública intitulada “Alto do Bom Jesus: a importância do monumento para o desenvolvimento turístico de Touros”. De iniciativa do deputado Subtenente Eliabe (SDD), o encontro objetivou divulgar a obra e buscar mais apoiadores para a causa. 

“Eu tive a oportunidade de estar em Touros, reunido com a associação, para ter clareza da importância deste monumento que será erguido em homenagem a Bom Jesus dos Navegantes. Essa ação terá uma importância enorme do ponto de vista religioso, econômico e social, fomentando o Turismo não apenas na cidade de Touros, mas de todo o RN”, iniciou o parlamentar.  

Segundo Eliabe, ao conhecer o projeto, ele percebeu sua grandiosidade.  “Esta obra é um sonho da população, que está próximo da sua concretização. Eu vi o entusiasmo das pessoas. É um empreendimento que vale a pena e merece todo nosso apoio”, disse o parlamentar, incentivando todos a conhecerem e se tornarem parceiros do projeto. 

Iniciando os discursos da Mesa dos Trabalhos, a vice-presidente da Associação Alto Do Bom Jesus (Abomje), Rosângela Sá, destacou que o projeto se concretizará numa área de 10 mil metros quadrados, pertencente ao assentamento São Sebastião, chamada de Morro Vermelho, a qual será cedida pelo Incra.  

“Essa área agora vai poder abrigar o monumento não apenas da forma que pensamos ele hoje, mas também o quanto ele crescer junto com a cidade daqui a alguns anos. Porque, podem ter certeza: haverá Touros antes e depois do Alto do Bom Jesus. Santa Cruz é um exemplo disso”, explicou. 

De acordo com Rosângela, também não se pode esquecer do potencial turístico, cultural e religioso de Touros.  

“A procissão do Bom Jesus dos Navegantes já levou mais de 15 mil pessoas ao município, num único dia, antes da pandemia. E foi justamente esse potencial que fez surgir a ideia da criação desse monumento na cidade. Os seus 30 mil habitantes têm esse sonho há mais de vinte anos. E chegou a hora de concretizarmos”, disse. 

Segundo a vice-presidente da Abomje, são necessários R$ 11 milhões para concluir as obras. “E esse preço é muito baixo, se levarmos em conta tudo que cada deputado da nossa bancada federal pode contribuir”, disse, convocando os parlamentares a se unirem em prol da ação. 

Ela falou ainda que o projeto irá contribuir para o desenvolvimento de toda a região do Mato Grande. “A obra irá melhorar a vida das pessoas ao redor, promover justiça social, integrar a região às outras mais desenvolvidas do Estado. Então, nós temos que arregaçar as mangas e construir o maior potencial turístico de desenvolvimento local”, concluiu. 

Na sequência, Edileuza Torres, presidente da Abomje, convidou todos a se tornar parceiros do projeto. 

“Como já foi dito, a obra irá beneficiar não somente Touros, mas também as cidades vizinhas e o Rio Grande do Norte como um todo, ajudando a alavancar o Turismo Religioso do nosso Estado. Portanto, eu convido os empresários, a bancada estadual, federal e municipal para abraçar essa causa com a gente”, enfatizou. 

Em seguida, representando o prefeito Pedro Filho, o secretário de Administração de Touros, Ricely Jerônimo, garantiu que o município vem sendo um grande apoiador da causa, “que é um retrato da nossa fé e de um futuro melhor para a Economia da nossa cidade”. 

“A gente espera que surjam novos padrinhos e que eles possam entender que ganharemos muito com essa obra, no que se refere ao Turismo e às ações sociais e educacionais”, complementou. 

Por fim, ele lembrou que “o prefeito de Touros está à disposição para colaborar no que for possível com essa ação que trará tantos benefícios à população”, frisando que a obra não é do município, mas do povo. 

Para Ana Matilde, secretária de Turismo da cidade, o monumento será extremamente relevante para o desenvolvimento da atividade turística de Touros, sobretudo a religiosa. “O prefeito está de portas abertas para contribuir com o desenvolvimento dessa obra, e nós estamos trabalhando na parte de divulgação e planejamento, a fim de concretizá-la da melhor forma”, finalizou. 

O vereador Thiago Farias, presidente da Câmara Municipal de Touros, também externou seu total apoio à causa, falando das suas articulações com deputados estaduais, a fim de angariar recursos e unir forças em prol do objetivo comum. 

“Nós sabemos dos inúmeros benefícios que esse empreendimento irá trazer não apenas para Touros, mas para toda a região do Mato Grande. Portanto, iremos lutar incansavelmente até que essa obra se conclua. Quero lembrar que Touros hoje é um polo turístico, pesqueiro e agrícola. E com esse empreendimento, podemos ser ainda mais conhecidos como um polo religioso do nosso Estado”, destacou. 

De acordo com o Padre William Lamarck, da paróquia de Bom Jesus dos Navegantes, o Alto será uma referência religiosa para toda a região.  

“Este sonho, que era do povo de Touros, está se tornando uma realidade para todos nós, do Rio Grande do Norte. Nós olhamos para Santa Cruz e observamos uma cidade antes e outra depois da imagem de Santa Rita de Cássia. E assim acontecerá conosco, talvez até em maior grau”, opinou. 

Segundo o pároco, no dia 1º de dezembro de cada ano, pessoas de todas as regiões do Estado se deslocam para a procissão do Divino Bom Jesus dos Navegantes.  

“Já existe uma grande quantidade de fiéis que vai a Touros todos os anos participar do nosso evento. E essas pessoas também sonhavam com esse projeto. Então, nós estamos aqui para pedir apoio a cada um dos deputados, para que possamos dar continuidade ao nosso projeto. E nós iremos lutar e batalhar com muita força e união para alcançar o nosso objetivo”, garantiu. 

Ao final, o Subtenente Eliabe se comprometeu a divulgar a importância da obra para os demais parlamentares, lembrando que já há uma série de requerimentos e projetos de lei favoráveis à sua execução. 

“Assim que eu tiver novas informações, irei repassar a todos vocês. E eu também queria informar a todos que vou apresentar o título de reconhecimento de utilidade pública estadual da Abomje, a fim de fortalecer e potencializar ainda mais a iniciativa”, concluiu.