Marca Maxmeio

Notícias

Sandra Fernandes da Costa – Coordenadora Pedagógica da Casa Durval Paiva

A arte de fotografar é um movimento educativo e cultural, que busca, dentro dos moldes do pensamento idealista e democrático, despertar uma forma de expressão de desejos nos alunos, gerando pertencimento e atuando como uma forma de contação de histórias do cotidiano deles, através da linguagem não verbal, cheia de significados.

Trabalhar a fotografia com os alunos na classe hospitalar, evidencia sua importância como uma das áreas de conhecimento, fundamentais na formação do cidadão, uma vez que, esse conhecimento é significativo para a necessidade de expressão, afirmação e interação com a realidade. Esse conhecimento da fotografia como arte, possibilita a formação estética do indivíduo, como produtor ou apreciador do belo. Já que o tratamento os impulsiona vivenciar uma rotina de cuidados diferenciada, voltadas para um período prolongado de internação no ambiente hospitalar e os afastando do seu convívio familiar.

Percebe-se que a fotografia é um recurso com grandes significados nas aulas, pois oportuniza ao aluno a elaboração e o exercício de sua expressividade, configurando-se em uma função documental de importantes momentos vividos, no decorrer do seu cotidiano, antes e durante o tratamento.

A partir desse entendimento, o setor educacional da Casa Durval Paiva está executando uma oficina de fotografia, como ação do Projeto “Olhares que Inspiram”, em parceria com a Fundação José Augusto e financiado com recursos do Instituto Neoenergia/Cosern. O projeto tem como objetivo, possibilitar que crianças e jovens em tratamento oncohematológico assistidos pela CDP façam registros fotográficos de bairros históricos da cidade onde residem, localizadas no Estado do RN. Essa ação se dá por meio de visitas aos centros históricos das suas cidades, colocando o aluno como produtor de conteúdo, deslocando-o da função passiva para protagonista da sua própria história.

Neste sentido, ao fazer um resgate histórico, o olhar do aluno, pelas lentes da câmera fotográfica, é continuamente um procedimento singular. A partir dos seus registros, ele mostrará sua sensibilidade, seus direcionamentos, ordenamentos e formas adequadas de interagir com os recursos, com o meio histórico-cultural, com as linguagens, e, assim, produzir conteúdo, que os façam ter contato com as suas origens, despertando sensação de pertencimento àquele lugar. Dessa forma, trabalhar a fotografia na classe hospitalar, faz com que, por meio da linguagem da comunicação visual, o conceito de educar se transforme, para ensinar a olhar.

Michelle Phiffer
Assessora de Imprensa

Levar saúde para quem precisa. É com esse propósito que no próximo dia 13 de março (domingo) acontece a primeira edição do projeto “Dentistas Home Vida Saudável”, com treino funcional gratuito e aberto ao público na praia de Miami, na zona leste da capital.   

A ação acontece a partir das 16h e vai contar com a participação do personal trainer Geninho Caetano, que é especialista em treinamento para idosos, e que está preparando uma série de atividades para não deixar ninguém parado. Será um momento para exercitar o corpo e a mente.   

“Esse é só o início de várias ações que vão promover a qualidade de vida das pessoas. Sou dentista, mas, antes disso, sou profissional da saúde e penso nos meus pacientes como um todo. Levar saúde a quem mais precisa faz parte do acreditamos e queremos incentivar cada vez mais esse objetivo”, disse a CEO do Dentistas Home, Natália Pinheiro.   

Saiba mais sobre o Dentistas Home  

Criado em 2018, o Dentistas Home tem o propósito de levar saúde bucal a quem não pode sair de casa. O serviço inovador realiza atendimento domiciliar a idosos, acamados, crianças ou qualquer pessoa que queria receber os cuidados de um dentista no conforto e comodidade do lar. Tudo é feito em um consultório portátil, com os equipamentos necessários para o melhor atendimento.  

O Dentistas Home faz desde atendimentos simples a procedimentos mais complexos, como cirurgias. A equipe conta com sete profissionais: dois clínicos gerais, um protesista, um odontopediatra, um cirurgião bucomaxilo e um dentista que faz sedação.   

O Dentistas Home oferece Pacotes de Prevenção que se adaptam à necessidade de cada paciente. O contato para mais informações é o (84) 99962-4371 ou pelo perfil no Instagram @dentistashome.

Iano Flávio Maia de Museu Câmara Cascudo

Era uma terça-feira em 2020 quando o Museu Câmara Cascudo (MCC) fechou as portas por causa da pandemia da covid-19. Agora o público pode voltar a visitar as exposições, instalações e áreas verdes. A reabertura está marcada para a terça-feira, 8 de março, exatos 720 dias depois do fechamento. Por enquanto, o funcionamento será limitado e as visitas precisam ser agendadas previamente. 

O uso de máscaras, o distanciamento físico e a apresentação do comprovante de vacinação completa dos maiores de cinco anos de idade são obrigatórios para entrar no espaço. As visitas serão realizadas de terça a sexta-feira, em quatro horários: 9h, 10h30, 14h e 15h30, além dos sábados, às 14h e 15h30. Em cada horário, serão admitidos até 30 visitantes para uma visita guiada de 1h30 por todas as exposições em cartaz no pavilhão expositivo e um roteiro pelo Parque do Museu. 

Entre as exposições disponíveis, está a Paleontologia, pela qual é possível voltar no tempo e descobrir que o mar virou sertão e deixou para trás fósseis de pequenos animais. É lá também que os visitantes podem conhecer os grandes animais que habitavam nossas terras no passado, como a preguiça e o tatu gigantes, e ainda visitar a tradicional Caverna do Museu. Voltando ainda mais na história da vida na Terra, a visita ao Museu nos leva aos vestígios deixados pelos dinossauros que habitaram nosso território nas exposições Icnologia e Dinossauros da Bacia Potiguar

Na exposição Anatomia Comparada, os visitantes podem observar esqueletos de diversos mamíferos, o que permite explorar os processos de evolução da vida em suas semelhanças e diferenças. Em Engenhos, a cultura canavieira é o pano de fundo para contar a história e a organização social dessa que é uma das primeiras formas de exploração das nossas terras no período colonial, além de conhecer a rota que a cana de açúcar percorreu por todo o mundo e dos seus impactos sociais e econômicos. Estão também em cartaz as exposições Vibrantes Caminhos e Confluências. Os detalhes de cada uma delas estão disponíveis na aba “exposições” do site do MCC. 

A rota de visitação continua no Parque do Museu, com a visita ao Jardim Sensorial, que estimula experimentar a natureza com todos os nossos sentidos, conhecer a horta e as plantas alimentícias não convencionais e a diversidade de plantas e animais presentes na área verde de 6,8 mil m². 

O pavilhão expositivo e a área do Parque do Museu foram totalmente adequados às exigências do Protocolo de Biossegurança da UFRN, com instalação de sinalização com as medidas de prevenção, sinalização no piso, dispensadores de álcool em gel e lixeiras para o descarte de máscaras usadas. Os servidores e estudantes que terão contato com o público estão com o esquema de vacinação atualizado e farão uso de máscaras do tipo PFF2, consideradas mais seguras para impedir o contágio da doença. 

O agendamento pode ser realizado pelo botão “Agende sua visita” no site do MCC na internet. O endereço é o www.mcc.ufrn.br. O visitante receberá uma confirmação por e-mail com data e horário, além das orientações das medidas sanitárias para a visita. Por causa da alta incidência de casos da covid-19, nessa primeira fase, as visitas podem ser suspensas a qualquer momento. Para dúvidas e informações, entre em contato pelo email recepcaomcc@gmail.com ou pelo telefone (84) 9 9929-6619, que também recebe mensagens pelo Whatsapp.

A respeito do Decreto N° 12.452, publicado pelo prefeito Álvaro Dias nesta quarta (9), que desobriga o uso de máscaras na Capital, a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (Fecomércio RN) faz os seguintes destaques:  Há uma corrente jurídica, a partir de decisões anteriores do Supremo Tribunal Federal, entendendo que, em casos de divergências entre normas legais que tratem sobre a pandemia, deverá prevalecer aquela mais restritiva.  

No entanto, o decreto do município de Natal abre um precedente legal para que o uso de máscaras passe a ser facultativo na Capital, em qualquer tipo de ambiente. 

Neste caso, a compreensão da entidade é de que cabe a cada estabelecimento decidir, de acordo com a sua conveniência, como irá proceder quanto à obrigatoriedade desse Equipamento de Proteção Individual para acesso às suas dependências.  

Grandes estabelecimentos comerciais da cidade, como, por exemplo, shoppings centers, já estão se posicionando pela não exigência. Desse modo, nossa posição visa, inclusive, manter uma lógica igualitária entre os estabelecimentos desses centros comerciais e as denominadas lojas de rua. 

Para os funcionários dos estabelecimentos comerciais, nossa sugestão é de que, neste primeiro momento, continuem utilizando as máscaras, dando maior comodidade aqueles clientes que se sentirem mais confortáveis com esta medida. 

A Fecomércio RN entende que, atualmente, o estado do RN e, especialmente, sua capital, encontra-se em uma situação de maior tranquilidade com relação à Pandemia, com redução de casos e da procura por leitos.  

Dessa forma, a Federação compreende que um caminho natural é o retorno à normalidade e a flexibilização paulatina das restrições de convívio social ainda em curso.  

Estamos buscando articular com o Governo do Estado para que possa ocorrer, o mais rápido possível, alinhamento com a Prefeitura do Natal, evitando-se qualquer insegurança do ponto de vista jurídico para os empresários. 

Coleção de cordéis Dez Mulheres Potiguares tem como objetivo fomentar a participação das mulheres na literatura de cordel e na xilogravura

A Coletânea Dez Mulheres Potiguares chega a sua 5ª edição com o lançamento de mais dez cordéis, escritos e ilustrados por mulheres, que narram em versos o perfil biográfico de mulheres que se destacaram na história do Rio Grande do Norte. A coleção, que é destaque no cordel potiguar e é editada pela Casa do Cordel, teve lançamento neste dia 08 de março, Dia Internacional da Mulher, na Pinacoteca do Estado.

Nesta edição as homenageadas foram: a ativista negra Ana Paula Campos, consagrada nos versos de Célia Melo (Bombom); a poetisa Áurea de Góis agraciada por Jussiara Soares; a contadora de estórias Daluzinha Avlis, na poética de Rita Cruz; a ceramista e “mãe” do galo de São Gonçalo, Dona Neném, pelas estrofes de Rosa Regis; Eliane Amorim das Virgens, primeira mulher desembargadora do TJRN, na poesia de Geralda Efigênia; Fátima Bezerra, única mulher a governar um estado brasileiro na atualidade, nos versos de Vani Fragosa; Lindalva Torquato Fernandes, primeira mulher a presidir o TCE/RN, por Járdia Maia; Maria de Lourdes Alves Leite, pioneira feminina na Justiça do Trabalho do RN, na métrica de Gorete Macêdo; Titina Medeiros, atriz de destaque nacional, nos versos de Fátima Régis e Wilma de Faria, primeira mulher a governar o RN, na poesia de Sírlia Lima.

A coleção também traz nas capas as xilogravuras das artistas plásticas Cecília Guimarães, Célia Albuquerque, Kimberly e Letícia Paregas. 

Homenagem ocorreu na Biblioteca Câmara Cascudo durante o evento “As Mulheres da Aldir”, lançamento coletivo de obras de autoras contempladas pela Lei Aldir Blanc no RN

A governadora Fátima Bezerra recebeu uma homenagem na noite desta terça-feira (8) pela passagem do Dia Internacional da Mulher. Durante evento que marcou o lançamento coletivo de obras de autoras contempladas pela Lei Aldir Blanc no Rio Grande do Norte, a única mulher governadora do Brasil recebeu como homenagem uma placa que faz menção aos 100 anos da Semana de Arte Moderna, reproduzindo a imagem do Abapuru, da artista plástica Tarsila do Amaral.

A lei Aldir Blanc contemplou 67 autoras potiguares no edital de Auxílio à Publicação de Livros, Revistas e Reportagens Culturais, que premiou obras de diversos gêneros literários nas categorias conto, dramaturgia, crônica, romance, literatura infanto-juvenil, história em quadrinhos, ensaio ou coletânea de artigos sobre cultura e literatura, poesia, literatura de cordel, temática feminista, igualdade racial, revista cultural, livro de fotografia e jornalismo. São “As Mulheres da Aldir”.

O evento, realizado na Biblioteca Câmara Cascudo, também contou com um recital e show da cantora Dani Cruz e o pré-lançamento da nova edição do Livro “Direito das Mulheres e Injustiça dos Homens”, de Nísia Floresta. A nova edição vem com um novo prefácio da professora Constância Lima Duarte. “Há mais de 200 anos, Nísia tinha a ousadia de defender a ideia de igualdade de direitos e estamos nós aqui para dar continuidade a essa luta”, declarou a governadora aos presentes no evento.

“É um orgulho imenso saber que o Rio Grande do Norte de Zila Mamede, de Auta de Souza, de Nísia Floresta tem esse talento extraordinário que são essas mulheres aqui presentes. Pela minha condição de professora, de amante das artes, da literatura, das Letras, e também como parlamentar, tenho orgulho imenso de ter sido autora da Lei que instituiu o primeiro Marco Legal, em matéria de política nacional, voltado para o fomento do livro, da leitura, da escrita e da literatura”, afirmou Fátima Bezerra.

A governadora fazia menção à Lei 13.696, de 2018, aprovada durante seu mandato de senadora quando propôs a Política Nacional de Leitura e Escrita (através da PL 7752/17) como estratégia permanente para promover o livro, a leitura, a escrita, a literatura e as bibliotecas de acesso público no Brasil. “Nosso desafio no Rio Grande do Norte tem sido fazer avançar ainda mais essa política pública”, continua a chefe do Executivo estadual.

A Lei Aldir Blanc é uma Lei de Emergência Cultural e prevê auxílio financeiro aos trabalhadores da cultura, buscando apoiar os profissionais da área, uma das que mais sofreu com o impacto da pandemia. De autoria da deputada Benedita da Silva, foi aprovada na Câmara e no Senado em junho de 2020, e a distribuição do auxílio foi feita de acordo com os critérios populacionais e dos fundos de participação dos municípios e estados.

No Rio Grande do Norte, os editais foram fomentados pelo Governo do Estado por meio da Fundação José Augusto, sendo um deles o Edital de Auxílio à Publicação de Livros, Revistas e Reportagens Culturais das 67 autoras desta noite.

Estiveram presentes no evento as representantes de diversas categorias culturais, como Jânia Souza, da União Brasileira de Escritores (UBE); Tonha Mota, presidente da Academia Norte-rio-grandense de Literatura de Cordel/Estação do Cordel; Carla Costa, presidente da Sociedade dos Poetas Vivos e Afins; Maria José Gomes, presidente da Academia Curraisnovense de Artes e Letras; Carla Alves, do Mulherio das Letras Zila Mamede; Rejane Souza, do Mulherio das Letras Nísia Floresta; Rita Cruz, da Casa do Cordel; Lúcia Eneida, da ALAMP; entre outras.

Acompanharam a governadora:  a deputada federal Natália Bonavides; a deputada estadual Isolda Dantas; a vereadora Divaneide Basílio; o vice-governador Antenor Roberto; a secretária de Estado das Mulheres, da Juventuda, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos (Semjidh), Júlia Arruda; a Coordenadoria da Diversidade Sexual e de Gênero da Semjidh, Janaína Lima; a Subsecretária de Política para as Mulheres da Semjidh, Wanessa Fialho; o diretor-presidente e o diretor da Fundação José Augusto (FJA), Crispiniano Neto e Fábio Henrique; o coordenador do Livro e Leitura da FJA, Ailton Medeiros; a diretora de Políticas Intersetoriais e Promoção à Saúde da Sesap, Teresa Freire.

PINACOTECA DO ESTADO

Ainda na tarde desta terça-feira (8), Dia Internacional da Mulher, a governadora Fátima Bezerra também foi homenageada na Pinacoteca do Estado através dos versos de Vani Fragosa.

A exposição Coletânea Dez Mulheres Potiguares chegou a sua 5ª edição com o lançamento de cordéis, escritos e ilustrados por mulheres, que narram em versos o perfil biográfico de personalidades femininas que se destacaram na história do Rio Grande do Norte.

Acompanharam a governadora o vice-governador Antenor Roberto, Júlia Arruda (Semjidh), Crispiniano Neto e Fábio Henrique (FJA). Também prestigiaram o evento a atriz Titina Medeiros, a deputada Natália Bonavides e a vereadora Divaneide Basílio.



Assecom-RN

Núcleo de Apoio Contábil e Fiscal (NAF) oferece serviços remotos para brasileiros; prazo para declaração do IR 2022 começa hoje (7) e vai até 29 de abril

A Estácio, por meio do seu Núcleo de Apoio Contábil e Fiscal (NAF) Digital, assinou convênio com a Receita Federal do Brasil – Delegacia Regional do Rio de Janeiro – e os cidadãos de todo o país podem contar com apoio remoto para realizar diversos serviços digitais gratuitos, como o preenchimento, declaração e envio do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF). 

Entre os serviços do NAF, destacam-se  também a análise da malha, emissão e regularização de CPF, CNPJ, Microempreendedor Individual (MEI), E-Social, Simples Nacional, PERDCOMP, Código E-CAC, análise de Situação Fiscal, DARF; REDESIM, Certidões Negativas, Parcelamentos, Emissões de DARF e outras ações inerentes ao site da Receita Federal.

O NAF é um programa de cidadania fiscal da Receita Federal que estabelece uma parceria com instituições de ensino superior, unindo conhecimentos técnicos à prática contábil. Esses núcleos oferecem serviços contábeis e fiscais a pessoas físicas de baixa renda. De acordo com a Receita Federal, existem mais de 300 núcleos formalizados no Brasil e mais de 200 em 11 países da América Latina, inspirados no modelo brasileiro.   

A ideia de criar o NAF Digital surgiu da professora Renata Weiss, coordenadora nacional dos cursos de Gestão na Diretoria de Operações Digitais, que desenvolveu um projeto inicial e, juntamente com a professora Cláudia Marchiotti, coordenadora do curso de Ciências Contábeis EaD, apresentou à Ana Paula Sacchi, coordenadora nacional da Rede NAF da Receita Federal do Brasil. Renata Weiss salienta que o primeiro NAF presencial da Estácio foi criado em 2016 e a instituição foi uma das pioneiras a oferecer tais serviços para os cariocas.   

 “Durante estes atendimentos gratuitos, nossos alunos vivenciam a profissão que escolheram, colocam em prática os conceitos e normas contábeis e financeiras, de forma organizada, individual e humanizada. Por meio desta ação, eles adquirem uma vasta experiência e desenvolvem o papel do voluntariado como cidadão. Seguindo a premissa ‘Educar para Transformar’, nosso corpo discente aprende o quanto é importante executar ações sociais”, afirmam as professoras Renata e Cláudia.    

Para buscar mais informações e solicitar os serviços, os interessados poderão enviar mensagens por meio do endereço eletrônico: naf.digital@estacio.br. Este ano, a  Declaração do Imposto de Renda 2022 deverá ser realizada entre 7 de março e 29 de abril de 2022.   

SERVIÇO:   

Núcleo de Apoio Contábil e Fiscal (NAF) Digital

Informações e solicitações dos serviços – por meio do endereço eletrônico: naf.digital@estacio.br  

Governo do RN concede honras de chefe de Estado a Geraldo Melo

Ex-governador e ex-senador faleceu neste domingo (06); Executivo decreta luto oficial de três dias

Por determinação da governadora Fátima Bezerra os atos de velório e sepultamento do ex-governador e ex-senador Geraldo Melo, neste domingo (06), contou com as honrarias legais previstas a personalidades que exerceram o cargo de chefe do Executivo estadual.

“O Rio Grande do Norte perde um grande homem público. Seja conduzido com muita luz, Geraldo Melo. Nossa solidariedade à esposa Ednólia e família”, afirmou a governadora no velório realizado no cemitério Morada da Paz, onde esteve acompanhada do vice-governador Antenor Roberto e do secretário de Comunicação, Daniel Cabral.

As honras militares incluem guarda de honra, salva de tiros e banda de música, atividades executadas pela Polícia Militar. O luto oficial por três dias foi instituído pelo Decreto Estadual Nº 31.301, de 06 de março de 2022.

Geraldo José da Câmara Melo governou o Rio Grande do Norte no período de 1987 e 1991. Foi senador de 1995 a 2003 e vice-presidente do Senado de 1995 a 1997. Nasceu no município de Campo Grande, em 12 de julho de 1935.

Faleceu neste domingo, aos 86 anos, e deixou a esposa Ednólia Melo e cinco filhos. Ele enfrentava um câncer no pulmão diagnosticado em 2020. Recuperou-se, mas no ano seguinte teve diagnosticada ocorrência de tumores no cérebro. Em 23 de dezembro passado foi internado na Casa de Saúde São Lucas, em Natal. Com o estado irreversível, foi para o apartamento da filha, onde permaneceu ao lado da família até a madrugada de hoje (6).



Assecom-RN

Agência Bori/Colaboração

A Organização das Nações Unidas (ONU) decretou o período 2021-2030 como a Década da Restauração dos Ecossistemas, um esforço mundial para combater as alterações climáticas, a perda de biodiversidade, a degradação dos serviços ecossistêmicos e promover a equidade. Com este propósito e com olhar para a Caatinga – um bioma exclusivamente brasileiro e rico em espécies adaptadas à seca – pesquisadores das universidades federais do Rio Grande do Norte (UFRN) e do ABC (UFABC) e da Universidade de São Paulo (USP), em parceria com o World Resources Institute (WRI), mapearam as “Áreas Prioritárias de Restauração da Caatinga”. O resultado está publicado na edição de quinta-feira, 3, da revista Journal of Applied Ecology.

A proposta do estudo foi identificar áreas que, se restauradas, ajudem na recuperação de espécies de plantas atualmente ameaçadas de extinção e permitam que estas e outras espécies se adaptem às mudanças climáticas esperadas para o bioma. “Para os animais e plantas enfrentarem as grandes mudanças de temperatura e de chuva que estão previstas para a Caatinga, eles necessitam poder se deslocar pela paisagem à procura de boas condições climáticas. E para haver este deslocamento, a paisagem tem que ser restaurada de tal forma que aumente a sua conectividade”, explica Carlos Roberto Fonseca, professor associado do Departamento de Ecologia da UFRN e coautor do estudo.

Para determinação das “Áreas Prioritárias de Restauração da Caatinga”, os pesquisadores subdividiram a Caatinga em mais de 10 mil bacias de captação de chuva. Com ajuda das informações do Livro Vermelho da Flora Brasileira, publicado pelo Jardim Botânico do Rio de Janeiro, eles estimaram o número de espécies ameaçadas em cada uma das bacias de captação, assim como o grau de desmatamento dentro de cada bacia, além da importância da bacia para conectividade de todo o bioma.

O estudo concluiu que 939 das bacias da Caatinga, o que equivale a 9%, são consideradas de alta prioridade para restauração, sendo espalhadas por todos estados do Nordeste de prevalência do bioma. Além disso, 86 bacias foram consideradas de prioridade máxima para restauração, contendo mais de dez espécies de plantas ameaçadas e sendo essenciais para o deslocamento das espécies pela paisagem. “Para vocês terem uma ideia da importância deste exercício de priorização, nós detectamos que uma única bacia tem atualmente 106 espécies de plantas ameaçadas, plantas estas que só existem nesta área da Caatinga e em nenhum outro lugar do Brasil ou do Mundo. Se não restaurarmos e protegermos esta área com urgência, a humanidade vai perder estas espécies para sempre”, ressalta Fonseca.

Ainda de acordo com o pesquisador, “A Década da Restauração da ONU representa uma grande oportunidade para se estabelecer uma cadeia verde de produção de mudas e restauração, trazendo recursos e gerando empregos para a população da região”. O estudo ressalta que o mapeamento das áreas prioritárias de conservação pode ser usado pelos governos federal, estadual, municipal, ou mesmo por proprietários privados. “Ações de restauração podem contribuir muito para o desenvolvimento sustentável e para a justiça social”, conclui o pesquisador.