Marca Maxmeio

Notícias

“Os casos de contaminação pelo novo coronavírus crescem e estão espalhados por todo o Estado. Isto é um reflexo das aglomerações nas ruas nos últimos dias. Hoje talvez seja o pior dia até agora, pelos números e pelo cenário que se avizinha. A situação é de muito risco. Me desculpem por estas afirmações, mas todos precisam saber disso”. A declaração é do médico Petrônio Spinelli, secretário adjunto da Saúde Pública do Governo do Estado ao anunciar os números da pandemia no RN, em entrevista coletiva, nesta quarta-feira, 06.

Diante da gravidade da situação, Spinelli lembrou declaração do coordenador do Comitê Cientifico do Nordeste, cientista Miguel Nicolelis, que alertou para as consequências do crescimento da pandemia. “Devido às aglomerações nas ruas estamos entrando numa fase extremamente perigosa. Fortaleza já entrou em lockdown, Maceió, Recife e Manaus estão próximo disso. Criou-se a ilusão de que seria possível flexibilizar. Ainda não. E o uso da máscara não é garantia para ir às ruas com segurança. Estamos mais perto do lockdown do que da flexibilização”, afirmou.

Os casos suspeitos são 5.503; foram confirmados 1.644 e descartados 4.943. Outros 662 se recuperam e tiveram alta hospitalar, 72 foram a óbito e há 25 mortes em investigação. A estatística mostra que hoje estão internados 52 pacientes em leitos críticos nos Hospitais do Estado. A taxa de ocupação destes leitos é maior que 40%. O índice do isolamento social chegou a percentual muito baixo, em torno de 40%. É preciso pelo menos 60%.

Os óbitos confirmados em consequência da Covid-19 registrados na terça-feira, 05, ocorreram em municípios de pequenos e médios portes. Cidades maiores, como Natal e Mossoró, não tiveram óbitos por Covid pelo segundo dia consecutivo, o que constata a difusão da doença pelo interior. Os óbitos desta terça-feira ocorreram em Tabuleiro Grande (que não havia ainda registrado nenhum caso suspeito), Ipanguassu, Serra Negra e Areia Branca. Entre os 25 óbitos em investigação, dois aconteceram em Mossoró e quatro em Natal. A maioria ocorreu nas cidades médias e pequenas.

Analisando este quadro, Petrônio Spinelli alertou para três pontos de vista que considera ilusórios: “O primeiro é que não há cidade protegida por que não há casos. Veja Tabuleiro Grande que não tinha nenhum caso e já apareceu com um óbito. O segundo é que o vírus circula e quando analisamos os óbitos no interior e nas áreas periferias, volta a ser mais letal junto às pessoas idosas e com comorbidades, retornando ao seu perfil inicial. A terceira ilusão é acreditar que o vírus poderá ser vencido de forma isolada. Ilusões podem ser fatais. Os municípios precisam, através dos planos de contingências locais, informar as regionais de Saúde para que a Secretaria Estadual de Saúde execute da melhor forma possível o plano de assistência nas regiões”.

RESPIRADORES

As autoridades de saúde continuam enfrentando dificuldade para a instalação dos novos leitos de UTI. “Esta semana o RN deveria receber os 30 respiradores comprados através do Consórcio Nordeste. Mas estes respiradores só vão chegar na próxima semana. As UTIs que estão sendo montadas não contam com o respirador, neste momento”, informou Spinelli, acrescentando que outros 14 respiradores adquiridos pelo Estado tiveram a entrega bloqueada pelo Governo Federal e, embora o Estado tenha ganho junto à Justiça que o fabricante entregasse os equipamentos, isto não aconteceu até agora.

O secretário adjunto de Saúde solicitou que, caso algum órgão ou entidade tenha respirador sem funcionar, que procure a Secretaria de Saúde para que seja providenciado o funcionamento.

GERAR E ESPALHAR FAKE NEWS É CRIME

Delegada Geral da Polícia Civil, Ana Cláudia Saraiva, alertou para as implicações penais da propagação de fake news. A divulgação de notícia falsa é desinformação, causa prejuízos e ofende a honra. “Está no artigo 41 da Lei das Contravenções Penais que causar tumulto, alarme e pânico é crime e a polícia poderá instaurar procedimento para investigar autores e pessoas que propagam notícia falsa. Todos devem ter responsabilidade antes de divulgar, disseminar notícia através redes sociais ou mensagem de WhatsApp. Quem gera e quem espalha fake news respondem legalmente por diversos crimes, inclusive crimes contra a honra como calúnia, difamação e injúria”, explicou Ana Cláudia.

Hoje a Polícia Civil do RN investiga 81 denúncias. O cidadão pode denunciar pelo telefone 181. “Temos a delegacia de plantão, o núcleo de inteligência policial de combate a crimes cibernéticos e uma delegacia específica para casos de ofensa às medidas do decreto para contenção da Covid-19. A Polícia Civil pode autuar em flagrante os infratores, abrir inquérito policial ou termo circunstanciado de ocorrência para responsabilização civil e indenização pelo dano da conduta criminosa. As autoridades da segurança pública estaduais, federais e municipais estão unidas no combate às notícias falsas. O objetivo é proteger a saúde coletiva. O direito individual não se sobrepõe à saúde pública”.

DOAÇÕES E ENTREGAS

O Controlador Geral do Estado, Pedro Lopes, apresentou na entrevista coletiva aos veículos de comunicação as doações recebidas pelo Estado no período de 27 de abril a 5 de maio. Diversas empresas representadas pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) doaram 25 circuitos ventilatórios para UTIs; a Associação dos Defensores Públicos do Estado doou 450 cestas básicas (100 destinadas à Associação dos Pescadores da Vila de Ponta Negra); o Sindicato dos Auditores Fiscais doou 300 cestas básicas e materiais hospitalares em vários municípios; a Associação dos Supermercados recolheu e entregou 1,5 tonelada de alimentos, material de limpeza e higiene pessoal.

Pedro Lopes informou também a doação de uma pessoa física, o servidor público estadual Walter Bastos que, junto com sua família, fez a doação de 300 luvas, 50 protetores faciais, 150 máscaras comuns e 200 máscaras N95, de uso hospitalar, tudo no valor de R$ 3,2 mil reais.

Esta semana o Governo do RN fez a entrega de 770 cestas básicas a 770 famílias, 4 mil máscaras e 200 litros de álcool 70%. Hospitais receberam toalhas e lençóis já doados pela Coteminas, como o Hospital da Polícia Militar de Natal (300 toalhas) e o Hospital Regional de Assu, (400 toalhas e 200 lençóis). A Polícia Militar recebeu 700 protetores faciais com viseiras e 730 litros de álcool 70% foram entregues para a proteção das pessoas que trabalham na distribuição do Programa do Leite.

Ainda nesta quarta-feira, o Governo vai receber 900 mil máscaras entregues pelo grupo Guararapes que coordena a produção de 7 milhões de unidades junto a 78 oficinas de costura no interior. Amanhã será anunciado o plano de distribuição a todos os municípios.

TRANSPARÊNCIA

Pedro Lopes também confirmou a atualização no Portal da Transparência dos dados sobre as compras por dispensa de licitação para atender as demandas geradas pela pandemia. O Portal da Transparência também passa a disponibilizar a consolidação de todas as informações financeiras sobre o combate à Covid-19. “Agora em um só link está disponível todos os dados de receita e despesa da Covid. Está tudo no link www.transparenciarn.gov.br“, explicou.

— 
Assecom-RN

Especialista alerta que apesar do prazo mais elástico, contribuintes devem ficar atentos para evitar atrasos de última hora e dá dicas para situações específicas

O prazo para prestar contas com o leão ficou maior neste ano. Em razão da pandemia do novo coronavírus, a data que antes era dia 30 de abril esticou até 30 de junho e os mais de 20 milhões de contribuintes que ainda não declararam o Imposto de Renda ganharam mais dois meses para isso. “Importante lembrar que o calendário de restituições foi mantido e inicia em 15/06, então, para quem tem restituição a receber, quanto mais rápido enviar a declaração, mais cedo receberá o valor restituído”, aconselha Gustavo Vieira, contador e gerente da Rui Cadete Consultores.

Em 2020 devem declarar os contribuintes que receberam rendimentos tributáveis iguais ou superiores a R$ 28.559,70 em 2019, assim como os sócios de empresas que recebem lucros (rendimentos isentos) ou as pessoas que tiverem rendimento de poupança superior a R$ 40 mil no ano. Brasileiros que moravam no exterior e decidiram voltar ao Brasil de forma definitiva em 2019 também precisam declarar o Imposto de Renda neste ano. E também quem realizou venda de bens e direitos (imóveis, veículos, ações) com ganho de capital, teve a posse ou a propriedade, em 31 de dezembro de 2019, de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300.000,00.

No âmbito da atividade rural, aqueles que tenham obtido receita bruta acima de R$ 142.798,50 também precisam declarar. No entanto, as regras de tributação para esta situação são bem específicas, há, inclusive, a opção de presunção do imposto. “Uma dica importante para esse contribuinte é preencher o livro caixa da Atividade Rural e manter a guarda organizada dos documentos para apresentação tempestiva em caso de solicitação pela Receita. Há algumas despesas que não são consideradas dedutíveis, por isso, a importância de um contador especialista que possa orientar”, indica Gustavo.

Apesar do prazo mais elástico neste ano, os contribuintes ainda devem ficar atentos para evitar atrasos de última hora, antecipando a declaração, se possível. Em caso de atrasos, os declarantes ficam sujeitos ao pagamento de multa de até 20% do imposto devido, mais juros de mora, com valor mínimo de  R$ 165,74. 

O período de isolamento social tem sido uma ótima oportunidade para reflexões. Fomos obrigados a desacelerar bruscamente, e ao estarmos mais distantes das pessoas nos deparamos com o nosso eu real, com nossos pensamentos, medos e angústias. Mas também é possível canalizar os pensamentos para o lado positivo e aproveitar este período para uma evolução interpessoal.

Pensando nisso a psicóloga Gabrielle Alves (CRP 17.3869) fará no próximo dia 13, o curso online “Da Lagarta à Borboleta”, com duração de 4h.  Entre os temas abordados estão a desconstrução do velho e a transformação das perdas em ganhos.  Uma excelente oportunidade para reflexão e iniciação de novos comportamentos que podem levar a novos caminhos.

Mais informações e inscrições no Instagram: @gabriellepsicologa

Foto feita no ano de 2018.

O Governo do Estado do Rio Grande do Norte, por meio do Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn), monitora os 47 reservatórios, com capacidade superior a 5 milhões de metros cúbicos, responsáveis pelo abastecimento das cidades potiguares. Segundo o Relatório do Volume dos Principais Reservatórios Estaduais, atualizado nesta segunda-feira (04), a barragem Armando Ribeiro Gonçalves, maior reservatório estadual, com capacidade para 2,37 bilhões de metros cúbicos, acumula 1.328.111.310 m³, o que percentualmente representa 55,97% do seu volume total. Em termos comparativos, no início de maio do ano passado o manancial estava com 802.568.000 m³, que correspondiam a 33,44% da sua capacidade.

As reservas hídricas superficiais totais do Estado atualmente somam 2.190.427.645 m³, percentualmente, 50,05% da capacidade total do RN, que é de 4.376.444.842 m³. No dia 4 de maio de 2019, o volume de água acumulado nos reservatórios monitorados pelo Igarn era de 1.437.009.034 m³, correspondentes a 32,83%da capacidade de reservação dos principais mananciais potiguares.

O Açude Santana, também conhecido como Gangorra, localizado em Rafael Fernandes, foi o 11º dos 47 mananciais monitorados pelo Igarn, a sangrar nessa quadra chuvosa do interior do RN. Com capacidade para 7 milhões de metros cúbicos, reservatório começou a verter suas águas na manhã da última sexta-feira, 1º de maio.

Outras barragens que continuam com 100% da capacidade total são: Passagem, localizado em Rodolfo Fernandes; Riacho da Cruz II, localizado em Riacho da Cruz; Apanha Peixe, em Caraúbas; Santo Antônio de Caraúbas, também em Caraúbas; Morcego, em Campo Grande; Encanto, localizado em Encanto; Pataxó, em Ipanguaçu; Dourado, em Currais Novos; Beldroega, em Paraú e Medubim, em Assu.

O açude Rodeador, localizado em Umarizal, recebeu bom aporte hídrico e já acumula 17.165.220 m³, correspondentes a 80,2% da sua capacidade total que é de 21.403.850 m³. Já o reservatório de Marcelino Vieira está acumulando 8.194.575 m³, percentualmente 73,17% do seu volume máximo que é de 11.200.125 m³.

Segundo maior reservatório do RN, Santa Cruz do Apodi, com capacidade para 599.712.000 m³, está represando 217.172.550 m³, correspondentes a 36,21% do seu volume máximo. No mesmo período do ano passado a barragem estava com 152.384.761 m³, percentualmente, 25,41% da sua capacidade máxima.

Já Umari, localizada em Upanema, com capacidade para 292.813.650 m³ continua recebendo bom aporte hídrico e já acumula 239.416.742 m³, correspondentes a 81,76% do seu volume total. No início de maio de 2019, a barragem represava 123.380.502 m³, percentualmente, 42,14% da sua capacidade.

A barragem Pau dos Ferros, com capacidade para 54.846.000 m³, acumula atualmente 18.306.344 m³, percentualmente, 33,38% do seu volume máximo. No mesmo período do ano passado o reservatório estava com 904.724 m³, correspondentes a 1,65% da sua capacidade.

O reservatório Marechal Dutra, também conhecido como Gargalheiras, localizado em Acari, acumula atualmente 13.580.746 m³, correspondentes a 30,57% da sua capacidade total que é de 44.421.480 m³. No início de maio de 2019, o manancial estava com 260.521 m³, percentualmente 0,59% do seu volume máximo.

Dos 47 reservatórios monitorados pelo Igarn, apenas 2 estão com níveis inferiores a 10% da sua capacidade, sendo, portanto, considerados em nível de alerta. São eles: Passagem das Traíras, que está em reforma e não pode acumular grande volume hídrico, com 1,69% do seu volume máximo e Esguicho, em Ouro Branco, com 1,86% da sua capacidade. Percentualmente o número representa 4,25% dos reservatórios monitorados.

Já os mananciais completamente secos também são 2, Inharé, localizado em Santa Cruz e Trairi, localizado em Tangará. Em termos percentuais o número representa 4,25% dos reservatórios monitorados.

Situação das lagoas

A Lagoa de Extremoz, responsável pelo abastecimento de parte da zona norte da capital está atualmente com 100% da sua capacidade que é de 11.019.525 m³.

A Lagoa do Bonfim, localizada em Nísia Floresta, está com 42.589.301 m³, correspondentes a 50,54% da sua capacidade total de acumulação que é de 84.268.200 m³.

A Lagoa do Boqueirão, localizada em Touros, também está com o seu volume máximo que é de 11.074.800 m³.

Durante a sessão ordinária por videoconferência desta quinta-feira (30), predominou, no pronunciamento dos deputados, a preocupação com a saúde da população potiguar em relação à pandemia da Covid-19. A necessidade do uso de máscaras, as medidas de higiene, como lavar as mãos com água e sabão, além das recomendações para ficar em casa e só sair em casos extremamente necessários, foram a tônica dos discursos.

O deputado Francisco do PT lembrou que o contrato do governo com as pequenas fábricas de roupa do interior para a produção de 7 milhões de máscaras foi uma importante iniciativa em duas frentes: além do estímulo financeiro às  fábricas, haverá a distribuição das máscaras com a população.

O parlamentar também ressaltou a necessidade de que o Governo Federal seja mais célere nas ações, como a habilitação dos leitos de UTI no RN, onde foram solicitados 115, mas apenas 10 habilitados até o momento. “As medidas têm que ser mais céleres para pouparem vidas e o sofrimento de muitas famílias”, alertou o deputado, que também chamou a atenção para a necessidade de agilidade no envio de ventiladores.

O deputado Hermano Morais (PSB), em recuperação da COVID-19, externou sua preocupação com o possível crescimento da curva de infectados no RN. “Existe muita subnotificação, por isso o uso da máscara não é brincadeira. Além das barreiras sanitárias, precisamos tomar todos os cuidados de higiene”, afirmou o deputado, que também destacou o trabalho dos profissionais de saúde, que diariamente colocam a vida em risco e correspondem a 26% dos diagnosticados com a doença.

Hermano Morais fez um apelo para que o governo estadual disponibilize as máscaras com foco na população de baixa renda, que está exposta como mostram as imagens das pessoas nas filas do banco em busca do auxílio emergencial. “Até nas unidades de saúde tem gente sem usar máscara”, afirmou o deputado.

Médico, o deputado Vivaldo Costa (PSD) foi mais um parlamentar a orientar a população para as medidas de precaução e fez um apelo ao governo estadual para que determine o uso obrigatório das máscaras em todo o RN. “É fundamental o isolamento e o uso de máscara, que já teve sua eficácia comprovada cientificamente”, disse o deputado, que deu instruções sobre o uso correto.

Hospital de Campanha

Juntos, os deputados Eudiane Macedo (Republicanos) e Ubaldo Fernandes (PL) visitaram o Hospital de Campanha de Natal e na sessão ordinária relataram sobre a boa estrutura, mas externaram a preocupação com os equipamentos, que ainda não chegaram. “No início os respiradores custavam R$ 52 mil, depois ficaram em R$ 160 mil no mercado internacional e mesmo assim a prefeitura não consegue comprar, porque os prazos longos de chegada inviabilizam o funcionamento imediato com as UTIs”, alertou Ubaldo, que também fez um apelo aos deputados federais para que pressionem o governo a fim de dar celeridade aos equipamentos.

Eudiane Macedo agradeceu o convite da direção do hospital e ressaltou que é preciso que seja feita uma parceria entre município, Estado e Governo Federal para estruturar o hospital, visto que deverá receber pacientes de outros municípios. “Faço um apelo ao deputado Benes Leocádio e à bancada federal que remanejem emendas de bancada ou impositivas para atender o hospital”, encerrou.

Já a deputada Cristiane Dantas (SDD) se posicionou contrária à medida da Secretaria de Saúde (Sesap) de destinar leitos do hospital da Liga Contra o Câncer para pacientes da Covid-19. A parlamentar criticou a medida, que na sua avaliação, vai expor pessoas com baixa imunidade e problemas graves de saúde à doença que ainda não tem cura ou vacina. “Temos outros hospitais que podem abrir leitos de UTI e gostaria de deixar esse questionamento, são pacientes lutando contra uma doença já muito complicada”, questionou Cristiane.

Magistério

A cobrança ao governo para que seja pago o piso do Magistério voltou às discussões com os deputados Coronel Azevedo (PSC) e Kelps Lima (SDD). “Sugiro à governadora Fátima Bezerra que coloque a máscara de defensora dos trabalhadores da Educação e pague o piso aos professores”, disse Azevedo. Para Kelps Lima, a governadora “está colhendo o que plantou”, pois anteriormente, na luta sindical, afirmava que a crise não era desculpa para a gestão se furtar ao pagamento do piso do Magistério. “Ela demonizou a reforma da previdência, o teto de gastos, por isso agora tem dificuldades”, criticou Kelps.

Natal/RN – 30 de abril de 2020 – A pandemia do novo coronavírus está impactando a vida dos potiguares. A orientação de sair de casa o menos possível implica uma preocupação bastante importante: como fazer compras de mercado? O que muita gente descobriu recentemente é que um aplicativo potiguar permite que o usuário faça uma feira completa em poucos minutos e receba em casa. É o Bask Natal que já atende os municípios de Natal (incluindo a Zona Norte),
Macaíba, São Gonçalo, Ceará Mirim e Parnamirim.

Além dos supermercados, o aplicativo conta com nomes como a chocolateria Rafaela Fontes, a Padaria São Miguel e a casa do Peixe, entre outros. No app ainda é possível pedir em lojas de peso na cidade, como o Frigoias, a Casa Nacre, Olga Pão de Queijo, o RNPet, entre muitos outros estabelecimentos. O Bask se consolidou como principal app de compras para casa da cidade pois, ao contrário de outros apps, mantém os preços e as promoções praticadas pelo estabelecimentos.

Com o celular na mão, basta escolher o estabelecimento disponível e fazeras compras em poucos minutos e receber a feira em casa. A ferramenta é gratuita e está disponível para iOS e Android. O aplicativo conta com mais de 40 mil produtos. Mais de 27 mil pessoas já baixaram a ferramenta. Diariamente, centenas de usuários já utilizam o aplicativo. Uma de suas funcionalidades permite ainda que o cliente possa repetir a feira do mês e efetuar o pedido em apenas 15 segundos. Algumas lojas aceitam vale-alimentação e tem entrega grátis. Além disso, centenas de promoções são atualizadas em tempo real, com o mesmo preço da loja física.

O aplicativo Bask Natal está disponível para download no Google Play e App Store. O site é o www.bask.com.br/ e o Instagram @basknatal.

Mosaique Comunicação
Ulysses Freire

Por Marcos Neves Jr. de Agecom

Ao mesmo tempo em que o mundo inteiro enfrenta a pandemia em diversos esforços coletivos, individualmente muitas pessoas têm de lidar com outros problemas decorrentes desse período de afastamento social provocado pela Covid-19. Silenciosa e nem sempre levada a sério, a ansiedade se faz presente e tem interferência direta no cotidiano de parte importante da população.

Uma das áreas da vida comumente afetada é a alimentação. Afinal, quem nunca ouviu um caso de alguém que disse ter descontado toda a ansiedade em uma barra de chocolate, numa sobremesa ou em outra comida qualquer? No entanto, um trabalho de pesquisadoras da Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi (Facisa/UFRN) aponta que essa relação pode ser bem diferente.

Com informações nutricionais e dicas de alimentos, a cartilha Benefícios da Alimentação Para Reduzir A Ansiedade em Tempos de Covid-19 demonstra que escolhas saudáveis nos momentos de refeição podem ter um efeito de controle sobre os sintomas da ansiedade. A elaboração é da graduação em Nutrição da Facisa e do Programa de Pós-Graduação em Psicobiologia da UFRN – área Estudos do Comportamento, com a colaboração do Laboratório de Evolução do Comportamento Humano e do Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva da Facisa.

De acordo com o material, evidências científicas apoiam de maneira consistente que os efeitos de uma boa alimentação vão além dos benefícios físicos, influenciando positivamente a saúde mental e podendo reduzir sintomas ansiosos. A cartilha informa que determinados alimentos possuem nutrientes envolvidos na formação da serotonina, um neurotransmissor responsável pela sensação de bem-estar e pelo controle da ansiedade, estando o segredo no equilíbrio da quantidade.

Outro aspecto destacado pela publicação é a companhia na hora de comer, o que aumenta a sensação de bem-estar e a percepção de suporte social e emocional por conta da liberação de endorfina. Nesse sentido, a recomendação para aqueles que dividem o lar com alguém é fazer as refeições juntos. No caso das pessoas que moram sozinhas, a cartilha indica o uso de tecnologias como as chamadas de vídeo para aproximar familiares e amigos.

“Em virtude da pandemia que o mundo enfrenta, as pessoas precisaram mudar completamente as suas rotinas e se distanciar dos demais. Associados a isso, os diversos riscos que a Covid-19 pode provocar têm nos feito passar por momentos de incertezas, de alerta, de tristeza e de medo. Claramente, a sociedade está vivenciando níveis elevados de ansiedade”, afirma Fernanda da Fonseca Freitas, professora da graduação em Nutrição da Facisa e uma das autoras do trabalho.

Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Psicobiologia da UFRN, na área de Estudos do Comportamento, a professora desenvolve uma pesquisa que relaciona comportamento alimentar e ansiedade. Para Fernanda, o material revela o compromisso daqueles que fazem parte da universidade no auxílio à comunidade, especialmente durante a pandemia do coronavírus.

“Nosso objetivo com a cartilha é proporcionar neste momento algum bem-estar mental para a sociedade. É preciso entender que a alimentação é uma importante aliada, especialmente para aqueles que não possuem indicação de tratamento medicamentoso, mas que outros fatores também estão envolvidos na redução da ansiedade, como o aumento da qualidade de sono e a prática de atividades físicas”, explica a pesquisadora.

Também assinam a autoria do material Anna Cecília Queiroz de Medeiros, professora de Nutrição na Facisa, Jéssyca Camila Carvalho Santos, mestranda em Saúde Coletiva na mesma instituição, e Fívia de Araújo Lopes, docente do Departamento de Fisiologia e Comportamento da UFRN e orientadora de Fernanda da Fonseca Freitas. A cartilha Benefícios da Alimentação Para Reduzir A Ansiedade em Tempos de Covid-19 pode ser conferida aqui.