Marca Maxmeio

Notícias

Por Vilma Torres de Agecom

Prestes a iniciar a 37ª missão do Habitat Marte, a nova edição virtual amplia a participação com integrantes de outros continentes. A missão terá início nesta quinta-feira, 30, e vai até o dia 4 de maio, com a participação dos pesquisadores Julio Rezende (Brasil), Eldridge de Melo (França), Agnieszka Elwertowska (Polônia), Maria Kondoyanni (Grécia), Arturo Escobar (Argentina), Marco Romero (Angola) e Davi Souza (Brasil).

Na missão virtual, de acordo com o professor da UFRN Julio Rezende, serão abordadas pesquisas interdisciplinares aplicadas à sustentabilidade em habitats espaciais e serão discutidas atividades operacionais e de pesquisa relacionadas à gestão de habitats espaciais, produção de alimentos, saneamento (abastecimento de água, esgoto e resíduos), energia e educação.

Por conta da pandemia da Covid-19, a proposta da missão no Habitat foi adaptada para a nova realidade para proteger a integridade dos participantes. As missões 33, 34, 35 e 36 (março a abril de 2020) já ocorreram de modo virtual, sendo que a última também foi transmitida pela internet.

Durante o experimento, os membros são convidados a participar de atividades remotas e temas de pesquisa associados ao espaço e à sustentabilidade. “Observamos como a estação de pesquisa contribuiria para soluções relacionadas ao isolamento durante o período do coronavírus, por exemplo”, explica Julio.

A estação é o único habitat análogo à Marte em operação no Hemisfério Sul. Desde dezembro de 2017, as missões já acumularam mais de mil horas, 120 participantes e mais de 80 dias de atividade no local. Durante as missões de simulação, os astronautas análogos seguem protocolos e rotinas de uma estação espacial, com uso de trajes espaciais para simular a paisagem de Marte.

Por Enoleide Farias – Agecom 
 
Desde que a Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou a pandemia da Covid-19, no dia 11 de março, as ações sanitárias voltaram-se, em grau maior, à prevenção da doença pela sua letalidade e alto grau de contágio. No Rio Grande do Norte, o registro de casos de Covid-19 levou à decretação do isolamento social como medida de prevenção e à priorização dos testes de coronavírus pelo Laboratório Central de Saúde Pública do Rio Grande do Norte (Lacen).   Considerando a alta demanda de testes do novo coronavírus, o Laboratório de Virologia da UFRN está auxiliando o Lacen-RN na investigação de outras viroses como dengue, zika e chikungunya, que também afetam a população do estado nestes tempos de Covid-19. Desde o ano de 2009, o Laboratório de Virologia da UFRN atua na investigação de casos de arbovírus no Rio Grande do Norte. Segundo o professor Josélio Araújo, do Departamento de Microbiologia e Parasitologia e pesquisador do Instituto de Medicina Tropical (IMT), coordenador do Laboratório, o trabalho executado pela unidade com o Lacen tem sido de grande importância e já confirmou a circulação do vírus chikungunya em 20% dos casos suspeitos de infecção por arbovírus. Esses dados, segundo o professor, “acendem o sinal de alerta para o risco de transmissão de chikungunya”. Ele destaca a necessidade de entender a situação epidemiológica da chikungunya no RN e de investigar mais casos, porque, “assim como a Covid-19, chikungunya pode causar formas graves e óbitos, principalmente em idosos e pessoas com comorbidades”. Neste momento o professor Josélio Araújo recomenda, como fundamental, que a população reforce as medidas de eliminação dos criadouros do mosquito Aedes aegypt, transmissor da dengue, zika e chikungunya, que prolifera em água limpa e parada. “Não podemos dar trégua”, alerta o professor, que também orienta a população a usar máscara e repelente neste momento de pandemia, minimizando a possibilidade de contágio pela Covid-19 e pela chikungunya. Chuvas aumentam risco de chikungunya  O professor Josélio Araújo também chama a atenção para o período chuvoso que segue até final do mês maio e que favorece o acúmulo de água e a ocorrência de criadouros de mosquitos, aumentando o risco de chikungunya. Por isso, durante o isolamento social, quando as pessoas estão permanecendo mais tempo em casa, a recomendação do professor é “investir mais tempo na procura e eliminação dos criadouros do mosquito”. Entre as ações de prevenção, vale lembrar: eliminar água armazenada que pode se tornar possível criadouro e dar atenção aos vasos de plantas, pneus, garrafas plásticas, piscinas sem uso e até mesmo recipientes pequenos, como tampas de garrafas. Sob a coordenação do professor Josélio Araújo, a equipe do Laboratório de Virologia da UFRN envolvida na investigação dos casos de arbovírus conta com Hannaly Wana Pereira (pesquisadora), Joelma Monteiro (doutoranda), Raíssa Pereira e Maria Eduarda Dantas (bolsistas de iniciação científica do CNPq).

A Prefeitura do Natal vai publicar, nesta quinta-feira (30), no Diário Oficial do Município, um novo decreto para normatizar o funcionamento do comércio durante a crise provocada pela Covid-19. Dentre as novas normas, está a obrigatoriedade do uso de máscaras em estabelecimentos comerciais, repartições públicas e no transporte coletivo que opera na cidade. Para o restante da população, a nova regulamentação faz a recomendação da utilização da máscara, “sobretudo quando houver necessidade de contato com outras pessoas, deslocamento em vias públicas ou outras medidas que interrompam o isolamento social”.

Para o segmento do comércio, o decreto prevê uma série de determinações específicas. As lojas e prestadores de serviços em atividade precisarão, por exemplo, higienizar seus ambientes e fazer o controle de entrada de funcionários e clientes.  Além disso, precisarão observar o necessário distanciamento de pessoas em circulação em suas unidades, com o limite mínimo de 2 metros entre cada uma delas, bem como o controle de acesso às suas dependências. Da mesma forma, precisarão fixar placas informativas com orientações para a prevenção de contágio.

As novas medidas adotadas pela Prefeitura seguem regras já estabelecidas em decretos promulgados pelo Governo do Estado, neste mês. “Após discussão com as assessorias técnicas e jurídicas da Prefeitura e diante da necessidade de continuar normatizando a atividade econômica na cidade, já que o atual decreto do Município vence nesta quinta, tivemos que elaborar essa nova regulamentação. O objetivo é garantir, com muito critério e responsabilidade, a segurança das pessoas que trabalham e que precisam dos produtos e serviços nas unidades comerciais que estarão funcionando durante o estado de calamidade que se prolonga”, detalha o prefeito.

Com cachê, consultoria técnica e prêmios exclusivos, edital seleciona artistas potiguares para apresentações via web

A música alegra, emociona, traz lembranças e movimenta. Seja qual for a sensação que provoca, ela está presente. No cenário atual que todos estão vivenciando, os artistas têm feito a diferença para auxiliar e trazer leveza aos ambientes através da arte. E pensando na transição, o projeto Som Sem Plugs – SSP segue com o Edital “Música Transforma 2020” e inscrições até o próximo domingo, 3 de maio.

A temporada 2020 do SSP é apresentada por Oi, Cosern e Instituto Neoenergia, tem o patrocínio do Governo do Rio Grande do Norte através da Fundação José Augusto via Lei Câmara Cascudo e apoio cultural do Oi Futuro. Conta ainda com o apoio da Camaleão Studio, G7 Comunicação, Original Marketing & Eventos, Dom Justino Filmes, Studium Jota Marciano, Casa Nacre, SEBRAE-RN, Arte Musical, Flor de Hibisco, Sesc, Fecomércio e realização da Betapro Foto e Vídeo.

O regulamento completo e novas informações do edital “Música Transforma 2020” está disponível no site www.somsemplugs.com.br. E até o dia 03 de maio, o projeto recebe (via endereço eletrônico exclusivo, editalmusicatransforma@gmail.com), material de artistas/ músicos residentes em todo o estado do RN, para um processo seletivo que resultará na seleção de cinco destes para uma apresentação musical via web (live show), divulgada e transmitida pelas mídias sociais oficiais do Som Sem Plugs e que farão parte da atual temporada do SSP.

Inscrições

As inscrições são gratuitas e devem ser realizadas por e-mail, no endereço citado acima, contendo os seguintes materiais: Release completo com endereço e contatos; Foto para divulgação em alta resolução; Link para vídeo gravado, com celular em posição vertical, no local proposto para a live interpretando música autoral (artistas/músicos que forem apresentar a música original com o tema “Música Transforma” deverão interpretar a mesma); links para áudios e/ou vídeos do artista/músico. As inscrições serão confirmadas pela equipe de produção do projeto, através de e-mail resposta.

Cada artista e/músico poderá realizar apenas uma única inscrição para concorrer nas seguintes categorias: Artista/Músico AutoralArtista/Músico Autoral – música instrumental e Artista/Músico Autoral com composição original sobre o tema “Música Transforma”. Vale ressaltar que, artistas já contemplados com produções em temporadas anteriores do projeto poderão participar desse processo seletivo. Não poderão participar do edital apenas artistas que mantenham uma relação de parentesco de primeiro grau com membros da curadoria interna, comissão julgadora ou que atuem profissionalmente junto ao projeto ou tenham participado da atual temporada.

O processo seletivo do edital divide-se em duas etapas, sendo a 1ª realizada pela curadoria interna do Som Sem Plugs e uma comissão julgadora formada por jornalistas, produtores com atuação no meio cultural e representantes das empresas patrocinadoras e, o anúncio dos selecionados nas três categorias para a 2ª etapa, será realizado através do WebAPP Som Sem Plugs no dia 07 de maio de 2020, quando também iniciará votação popular online.

Sobre o cachê

Um detalhe importante. O edital do SSP, com o objetivo de contribuir financeiramente com um número maior de artistas/músicos participantes, dará remuneração com cachê a um total de 10 artistas da seguinte forma: R$ 750 para os cinco artistas mais votados e selecionados para a temporada e para as lives (03 Artistas/Músicos Autorais mais votados; 01 Artista/Músico Autoral – Música Instrumental mais votado e 01 Artista/Músico Autoral com composição original sobre o tema “Música Transforma” mais votado) e,  R$ 500 para outros cinco, sendo o 4º, 5º e 6º Artistas/Músicos Autorais mais votados; 2º Artista/Músico Autoral – Música Instrumental mais votado e o 2º Artista/Músico Autoral com composição original sobre o tema “Música Transforma” mais votado).

Informações importantes

Edital “Música Transforma 2020”: disponível no site www.somsemplugs.com.br

Inscrições: Até dia 03 de maio de 2020

Forma de inscrição: via e-mail seguindo as instruções do edital

Selecionados para a temporada 2020 e para as lives show: cinco (5) selecionados

Artistas contemplados com cachê pelo edital: 10 artistas (seguindo as regras do edital)

Inscrição gratuita

Depois da publicação do último decreto do Governo do Estado do Rio Grande do Norte, os munícipes de Tibau do Sul passaram a questionar e a se preocupar quanto a posição do Governo Municipal em relação à abertura ou não alguns setores do turismo no Destino Turístico. Diante desses questionamentos, o prefeito Modesto Macedo resolveu convocar o setor produtivo para uma segunda reunião com o objetivo de discutir os próximos passos no enfrentamento ao novo coronavírus.  

A reunião foi realizada na última segunda-feira, 27 de abril, por videoconferência e reuniu mais de 40 representantes das diversas áreas do setor econômico do município de Tibau do Sul. Após o encontro virtual, a Prefeitura informou que as medidas restritivas para combater o novo coronavírus permaneceram vigentes. Até o momento, não há nenhuma decisão oficial para que seja flexibilizado o funcionamento de atividades comerciais previstas nos decretos municipais publicados.

“Nos últimos dias, muita gente tem me perguntado sobre a reabertura do nosso destino turístico. Ontem eu me reuni,  pela segunda vez, com representantes de associações do setor produtivo do município e deixei claro que, neste momento, nosso maior objetivo é continuar com as medidas de prevenção contra o novo coronavírus por aqui”, destacou o prefeito Modesto Macedo.

A situação de confirmação de casos nos municípios vizinhos de Tibau do Sul exigiu prudência e muita cautela no debate sobre a reabertura do município. A gestão municipal deixou claro que está monitorando a disseminação da Covid-19 e estudando a elaboração de um protocolo de retomada do setor turístico, ainda sem data estabelecida, controlada e com todos os cuidados, que será anunciado na hora devida.
“Nossa reunião por videoconferência foi muito positiva. Em uma decisão unanime e conjunta ficou definido manter o decreto vigente. Além dessa pauta, também comunicamos que o Governo Municipal de Tibau do Sul está elaborando um manual de boas práticas para a reabertura  das atividades, ainda sem data estabelecida. Estamos discutindo a melhor forma de fazer isso com muita responsabilidade e cuidado, buscando defender os empregos e preservar a vida das pessoas”, pontuou o prefeito Modesto.

Projeto de Educação da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte direcionado aos alunos que estão se preparando para o Exame Nacional do Ensino Médio, o Conexão Enem está inspirando outras Casas Legislativas do País. Iniciativa semelhante está para ser implantada em Rondônia.

“Recentemente fomos procurados pela Escola da Assembleia de lá querendo informações sobre o projeto, pois eles estão querendo fazer um protótipo. Recebemos um ofício externando essa pretensão e nossas equipes estão em contato”, afirmou o diretor da Escola da Assembleia, professor João Maria Lima.

Diante da necessidade de isolamento em função da pandemia do Coronavírus, o formato do Conexão Enem foi alterado: as aulas presenciais preparatórias, que inclusive já foram levadas com sucesso ao interior do RN, foram substituídas por aulas com vários canais de transmissão: originalmente são transmitidas pela TV Assembleia e depois disponibilizadas nos canais do Youtube tanto da própria TV, como também no da Escola da Assembleia.

O interesse pelo Conexão Enem por parte da Escola da Assembleia de Rondônia foi despertado em uma apresentação da proposta durante um seminário que reuniu representantes das escolas legislativas no Centro de Formação, Treinamento e Aperfeiçoamento da Câmara dos Deputados (Cefor).

Atualmente, os telespectadores da TV Assembleia contam com aulas de segunda à sexta-feira. As segundas e quartas-feiras são exibidas as aulas inéditas às 20h e às terças e quintas as reprises do dia anterior às 14h. Na sexta-feira, às 14h, tem reprise da aula mais pedida entre as duas. No momento há uma programação já previamente gravada com 10 horas de conteúdo ministrado por professores voluntários, aos quais o diretor João Maria agradeceu pelo comprometimento com o projeto.

A Prefeitura de Guamaré começou nessa quarta-feira, 29, a entrega dos kits alimentação para 3.980 alunos matriculados na rede municipal de ensino. Formado por 14 itens da cesta básica, os kits serão distribuídos por escola, de acordo com o cronograma apresentado pela Secretaria Municipal de Educação.

Nessa quarta-feira, 29, recebem os alimentos pela manhã, os pais e responsáveis por alunos das comunidades de Lagoa Seca, Ponta de Salina, Santa Maria III, Santa Paz e Baixa do Meio. Em Lagoa Seca, a entrega acontece na Escola Monsenhor José Tibúrcio, de 08h às 09h para educação infantil, 09h às 10h (anos iniciais), 10h às 11h (anos finais e EJA).

Em Ponta de Salina, os pais e responsáveis devem procurar a escola Gesuíno Vieira, de 08h às 09h (alunos da educação infantil), 09h às 10h (anos iniciais) e 10h às 11h (anos finais e EJA). Em Santa Maria III, a entrega dos kits de alimentação, acontece na Escola Francisco Maciel, de 08h às 09h (educação infantil), 09h às 10h (anos iniciais e 10h às 11h (anos finais e EJA).

Guamaré-sede

Em Guamaré, a entrega dos alimentos vai acontecer na quadra da Escola Benvinda Nunes Teixeira, a partir das 08h, para os responsáveis pelos alunos da Creche Olindina, já das 09h às 11h, recebem os kits os pais dos alunos da Pré-Escola Olindina. Ainda na cidade, no período da tarde, serão entregues kits de alimentação, das 14h às 15 horas, para os alunos da Creche José Silvino e das 15h às 16h para os alunos matriculados na Pré-Escola do José Silvino.

Baixa do Meio

No Distrito de Baixa do Meio, a entrega dessa quarta-feira, 29, está programada para acontecer na Quadra da Praça da Juventude, a partir das 08h até à 09h, para os alunos Creche Maria do Socorro. Da 09h às 11h, recebem os kits de alimentação, os alunos da Pré-Escola Maria do Socorro, já das 14h às 16 horas, os kits serão entregues para os pais dos alunos da pré-escola do Jessé Freire.

Comunidades

Ainda nessa quarta-feira, 29, no período da tarde, serão atendidos os alunos das comunidades de Morro do Judas, Quilombo/Baixa da Jurema, Umarizeiro e Nova Jerusalém. A comunidade do Morro do Judas deve procurar a Escola Gesuíno Vieira de Melo, sendo de 14h às 15h para os alunos que estudam em Ponta de Salina, de 15h às 16h para os alunos que estudam em Salina da Cruz e das 16h às 17h para os que estudam em Guamaré.

Para os alunos das comunidades de Quilombo e Baixa da Jurema, a entrega dos kits será na UBS da comunidade, sendo de 14h às 15h para os alunos que estudam em Ponta de Salina, da 15h às 16h para os alunos que estudam em Salina da Cruz e de 16h às 17h para os estudantes matriculados em escolas de Guamaré/sede.

No Assentamento Umarizeiro, a entrega dosa kits será na Escola Luiz Cândido Alves, no horário de 14h às 15h para os alunos que estudam na educação infantil (creche e pré-escola), das 15h às 16h para os alunos que estudam nos anos iniciais (1° ao 5° ano) e das 16h às 17h para estudantes dos anos finais (6° ao 9° ano) e EJA.

Em Nova Jerusalém, a comunidade deve se dirigir para a Tenda da Educação, das 14h às 15h, recebem os kits os pais dos alunos que estudam na educação infantil (creche e pré-escola), das 15h às 16h para os alunos que estudam nos anos iniciais (1° ao 5° ano) e de 16h às 17h para estudantes matriculados nos anos finais (6° ao 9° ano) e EJA.

O Secretário Municipal de Educação, Roberto Aguiar lembra que os kits serão entregues mediante apresentação de documento da criança e do responsável; respeitando as orientações de distanciamento social, apontadas pela equipe. A organização dos kits de alimentação foi acompanhada diretamente pelo Conselho de Alimentação Escolar (CAE) e que as demais comunidades, serão atendidas nos próximos dias. “Será dada ampla divulgação pelos canais oficiais da prefeitura”, concluiu.

Entre as nove matérias discutidas e votadas na reunião da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ) realizada na tarde desta terça-feira (28), pelo Sistema de Deliberação Remota (SDR), da Assembleia Legislativa mereceu destaque pelo seu alcance social, o Projeto de Lei 311/2019, de autoria do deputado Hermano Morais (PSB) que dispõe sobre a obrigatoriedade da comprovação das cotas de aprendizes e pessoas com Deficiência por parte das empresas que celebrem contratos com o Governo do Estado.

“Esse projeto é fruto da discussão em audiência pública promovida pelo nosso mandato, provocada por instituições que trabalham com essas pessoas. Embora exista uma legislação específica, a lei nem sempre é respeitada. No Rio Grande do Norte nós estamos bem aquém do que deveria ser esse aproveitamento. Acredito que podemos evoluir muito com esse Projeto transformado em Lei”, disse o deputado Hermano Morais ao agradecer o relatório do presidente da Comissão, deputado Kleber Rodrigues (PL).

Outra matéria destacada durante a reunião foi o substituto do Projeto de Lei 266/2019 de autoria do deputado Gustavo Carvalho (PSDB), que dispõe sobre a emissão de ruídos sonoros provenientes de aparelhos de som portáteis ou instalados em veículos automotores estacionados, relatado pelo deputado Hermano Morais.

Das nove matérias analisadas, duas foram retiradas de pauta, por solicitação dos seus relatores. Uma pelo fato de existirem projetos análogos em tramitação para que seja apensado e outra para discussão em outro momento.

Participaram da reunião os deputados Kleber Rodrigues, Cristiane Dantas (SDD), Francisco do PT, Coronel Azevedo (PSC) e Hermano Morais.  Ao final, o presidente da CCJ comunicou que durante a pandemia, as reuniões serão realizadas às terças-feiras a partir das duas horas da tarde.

Mostra realizada pelo Agente Trama, com cenas gravadas pelo celular durante o isolamento social, acontecerá pelo Instagram a partir de 30 de abril

Em tempo de incertezas quanto ao futuro do país e do planeta, o isolamento social tornou-se a única alternativa para cuidar do coletivo e conter o avanço da pandemia do novo coronavírus. Isso tem mexido com diversas estruturas de trabalho e já paralisa, entre tantos segmentos, o mercado audiovisual mundial, os teatros, os sets de filmagem e estúdios de gravação.

Sem data prevista para a retomada de suas atividades normais, os atores de qualquer parte do Brasil podem participar de uma ação que culmina com um exercício prático durante a quarentena. Com o intuito de abrir espaço para a expressão artística, nasce o Festival de Selfie-Tapes Trama, o primeiro festival de vídeos remotos da temporada. A partir do dia 30 de abril, no perfil do Instagram @agentetrama, às 10h, serão iniciadas as postagens dos vídeos participantes da mostra com até três minutos de duração.

O resultado poderá ser acompanhado pelo público nas redes sociais da Trama Produção no Instagram e no YouTube. “O objetivo principal do festival é dar visibilidade ao trabalho dos atores durante a pandemia do Covid-19, além de ser um exercício prático da relação entre o ator, o texto e a câmera”, comenta o realizador da mostra, o produtor cultural e ator Marcílio Amorim. A diretora Márcia Lohss e a atriz Priscilla Vilela são as preparadoras de elenco do Festival e estão dando o suporte online aos participantes.

O Festival de Selfie-Tapes é gratuito e aberto a atores profissionais de qualquer parte do Brasil. Vale adiantar que nomes conhecidos já aderiram ao Festival. É o caso das atrizes Rosane Gofman e Titina Medeiros, que irão gravar vídeos em selfie para a mostra.

Para participar, basta solicitar o regulamento pelo email: festivalselfietapestrama@yahoo.com

O QUE

Festival de Selfie-Tapes Trama,

a partir de 30 de abril (quinta-feira)

Estreia: 10h no canal da Agente Trama via Instagram

 @agentetrama

Contatos: Marcílio Amorim (84) 9929-3550 (whatsapp)

Uma das consequências do isolamento social imposto em todo o mundo devido ao avanço do Coronavírus tem sido o aumento da violência doméstica contra as mulheres. Os dados se repetiram em diversos países e também nos vários estados brasileiros, em maior ou menor proporção, entre eles o Rio Grande do Norte. A dura realidade foi tema de mais uma reunião da Comissão de Enfrentamento ao Coronavírus da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte nesta segunda-feira (27).

“Isso foi registrado no mundo inteiro e aqui no RN não foi diferente. Dados da Secretaria de Segurança refletem que há aumento de registros de violência, entre fevereiro e março desse ano, de 22% na região metropolitana de Natal. Em todo o RN foi de 8,8%. Já as medidas restritivas aumentaram o seu uso em 18,5%”, disse a promotora de Justiça Erica Canuto, coordenadora do Núcleo de Apoio à Mulher Vítima de Violência do Ministério Público Estadual.

Ainda de acordo com a especialista, o RN teve um aumento de 300% no número de feminicídios se comparado o mês de março deste ano com o mesmo período de 2019. No terceiro mês de 2020 foram quatro mulheres assassinadas, enquanto em 2019 se registrou uma vítima desse tipo de crime no mesmo espaço de tempo.

Érica Canuto também cobrou ações para combater o avanço da violência contra as mulheres no RN. “Pelo número de violência no país, o quinto do mundo que mais mata mulheres, temos o dever de nos anteciparmos em políticas públicas. Não podemos esperar a morte da mulher, tem que se antecipar para evitar que ela aconteça. O Estado precisa se aparelhar, precisa ter Casa Abrigo Estadual, as mulheres do interior não têm para onde recorrer, para onde ir e se refugiar”, afirmou.

A promotora sugeriu colocar o tema como uma das pautas principais do Estado. O RN, segundo ela, possui o maior índice de violência psicológica contra mulheres e 87% dos casos registrados ocorrem na frente de crianças. “É um círculo vicioso, as crianças aprendem com a repetição. Elas estão vendo o comportamento”, completou.

Ainda de acordo com a representante do Ministério Público, o isolamento social se transformou em um fator de risco para as mulheres porque a “casa é um lugar perigoso” para elas. “É o uso do álcool, das drogas, armas, doenças, são sempre fatores de risco. Tudo isso, não causa a violência, mas aumenta a violência de gênero contra a mulher”.

Presidente da Comissão de Enfrentamento ao Coronavírus, o deputado estadual Kelps Lima (SDD) cobrou do Governo do Estado a implantação de políticas públicas voltadas para o tema. “Existem protocolos para isso que não foram adotados pela atual gestão nem nenhuma no RN até agora. Qual avanço para o uso da tecnologia a favor das mulheres foi implantado? O homem que agride uma mulher deveria usar tornozeleira eletrônica, temos que constranger ele, e não a mulher. Precisamos sair do discurso”, afirmou.

Para Kelps, “é pífia a política do governo do Estado em relação ao assunto. Não se consegue citar uma ação efetiva. Chega de retóricas, cartilhas, campanhas, temos que ser efetivos e fortes. Punir com força homem que bate em mulher”, concluiu.

O deputado Francisco do PT enfatizou a importância do tema em debate no colegiado. “Infelizmente essa questão é lamentavelmente uma das faces mais cruéis e covardes do machismo, que teima em imperar na nossa sociedade, inclusive através de gestos de pessoas e autoridades”, disse.

Representante da bancada feminina na Assembleia Legislativa, a deputada Isolda Dantas (PT) relatou que “há uma subnotificação enorme” de casos de violência contra a mulher. “A violência pelos noticiários é visível, nem precisa de dados. A casa, como disse a promotora, é um lugar muito perigoso para as mulheres. A violência é a expressão mais dura do machismo”, disse. A petista sugeriu transformar a delegacia virtual para que possa também receber denúncia de violência contra a mulher.

O deputado Sandro Pimentel (PSOL) ressaltou a importância das mulheres tomarem cada vez mais consciência dos seus direitos para que se sintam protegidas pelo Estado. “Não bastasse o medo e o temor do coronavírus, ainda tem que ficar em casa com a pessoa que a agride constantemente”, lamentou.

Já o deputado Tomba Farias (PSDB) disse que muitos fatores podem contribuir para o aumento da violência doméstica durante o isolamento, como o consumo de álcool em excesso e até mesmo o medo em relação ao futuro, diante do alto número de desempregados do país.